Manual de Licitação em Contratos TCU
270 pág.

Manual de Licitação em Contratos TCU


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.277 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Acórdão 642/2004 Plenário
Cumpre reproduzir aqui, acerca da hipótese de sobrepreço em proposta de 
licitante e de suas repercussões ao longo da execução do contrato, trecho do 
voto condutor da Decisão 1054/2001 Plenário que proferi em sessão realizada 
em 11/12/2001: \u201cA experiência da fiscalização de obras públicas demonstra 
que são recorrentes situações como a descrita, que envolvem a conjugação 
dos seguintes fatores: má qualidade do projeto básico; falta de definição de 
critérios de aceitabilidade de preços unitários; contratação de proposta de 
menor preço global, compatível com a estimativa da Administração, mas 
com grandes disparidades nos preços unitários, alguns abaixo dos preços de 
mercado - justamente os de maiores quantitativos no projeto básico - e outros 
muito acima dos preços de mercado, de pouca importância no projeto básico; 
e, finalmente, o aditamento do contrato com o aumento dos quantitativos 
dos itens de preços unitários elevados e a diminuição dos quantitativos dos 
itens de preços inferiores. Os aditivos, normalmente, respeitam o limite legal 
de 25% para acréscimos contratuais. O resultado dessa equação são obras 
interrompidas antes de seu término, na medida em que não mais podem 
ser aditadas, incapazes de proporcionar o esperado retorno à população, e 
executadas a preços superfaturados, tudo isso sob o manto de uma licitação 
aparentemente correta, em que supostamente houve competição, tendo sido 
adjudicada à licitante de melhor proposta, e executada com aparente respeito 
à legislação. O nó de toda a questão reside, a meu ver, no descumprimento 
ou, com vênias pelo neologismo, no \u201cmau-cumprimento\u201d de comandos da Lei 
de Licitações por parte de órgãos licitantes em geral.\u201d
Acórdão 219/2004 Plenário (Relatório do Ministro Relator)
Na celebração, execução e acompanhamento de contratos com Fundações 
de Apoio:
discrimine o objeto de modo preciso, com todos os seus elementos \u2022	
caracterizadores quantitativa e qualitativamente, em cláusula contratual, 
em conformidade com o art. 55, inciso I, da Lei nº 8.666/1993;
elabore o projeto básico de todas as obras e serviços contratados, \u2022	
previamente à contratação, no grau de detalhe definido nos arts. 6º, inciso 
Ix, e 7º, da Lei nº 8.666/1993;
Tribunal de Contas da União
788
proceda à adequada caracterização do objeto da compra, com a \u2022	
especificação completa dos bens e a definição das quantidades a 
serem adquiridas, consoante os arts. 14 e 15, § 7º, incisos I e II, da Lei 
nº 8.666/1993;
discrimine detalhadamente, através de cláusula em todos os contratos \u2022	
que celebrar, o preço, as condições de pagamento e os demais elementos 
exigidos pelo art. 55, inciso III, da Lei nº 8.666/1993;
defina contratualmente a forma da prestação dos serviços contratados, \u2022	
tornando explícita sua caracterização como serviços ligados à atividade-
meio e desprovidos de pessoalidade e subordinação direta quanto ao 
pessoal que os executar, em obediência ao art. 37, inciso II, da Constituição 
Federal e ao Enunciado nº 331 do Tribunal Superior do Trabalho;
exija que as fundações obedeçam, na execução dos contratos, à legislação \u2022	
federal concernente às licitações e contratos da administração pública, 
consoante o comando do art. 3º, inciso I, da Lei nº 8.958/1994 e a faculdade 
de controle conferida pelo art. 3º, inciso III, da mencionada Lei.
Decisão 777/2000 Plenário
Deve ser previsto, por ocasião da realização de futuros contratos, a inclusão 
de cláusula, no sentido de que a fiscalização da obra seja exercida durante 
toda a execução dos serviços, observando-se a efetividade da participação 
dos profissionais especializados e a sua real vinculação à empresa executora 
do serviço.
Decisão 767/1998 Plenário
Designe servidores distintos para compor comissão de licitação e para 
efetuar a fiscalização de contratos, em respeito ao princípio da segregação 
de funções.
Acórdão 1997/2006 Primeira Câmara
Fiscalize a execução dos contratos de prestação de serviços, em especial 
no que diz respeito à obrigatoriedade de a contratada arcar com todas as 
despesas, diretas e indiretas, decorrentes de obrigações trabalhistas, relativas 
a seus empregados que exercem as atividades terceirizadas, e adote as 
providências necessárias à correção de eventuais falhas verificadas, de modo 
a evitar a responsabilização subsidiária da entidade, nos termos do Enunciado/
TST nº 331.
Acórdão 1844/2006 Primeira Câmara
Observe o disposto na Lei nº 8.666/1993, especialmente no que diz respeito 
ao art. 67, § 1º, procedendo às anotações em registro próprio de todas as 
789
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
ocorrências relacionadas com a execução do contrato e determinando o que 
for necessário para a regularização das faltas ou defeitos observados.
Acórdão 558/2006 Primeira Câmara
Promova o acompanhamento e a fiscalização efetivos da execução dos 
contratos, procedendo ao registro de ocorrências e adotando as providências 
necessárias ao seu fiel cumprimento, tendo como parâmetros os resultados 
previstos no contrato, conforme preceituado no art. 67 da Lei nº 8.666/1993 
e no art. 6º do Decreto nº 2.271/1997.
Acórdão 593/2005 Primeira Câmara
Implemente controles, como listas de verificação, que viabilizem a efetiva 
fiscalização dos contratos do órgão e assegurem o cumprimento das condições 
contratuais tanto pelas empresas contratadas como pelos fiscais dos contratos, 
em cumprimento ao art. 6º, inciso Ix, alínea \u201ce\u201d, e ao art. 54, § 1º, da Lei 
nº 8.666/1993.
Acórdão 137/2010 Primeira Câmara (Relação)
Adote providências no sentido de orientar o servidor responsável pela 
fiscalização de todos os contratos na unidade para que elabore, periodicamente, 
relatórios de acompanhamento de execução dos referidos instrumentos, bem 
como exerça efetiva fiscalização dos contratos, consoante preconiza o art. 67, 
caput, da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 616/2010 Segunda Câmara
Devem os contratos ser executados com o devido acompanhamento e 
fiscalização a cargo de um Representante da Administração especialmente 
designado para esse fim, conforme exigido pelo art. 67 da Lei 
nº 8.666/1993.
Acórdão 212/2009 Segunda Câmara
Exija das empresas contratadas a designação formal de preposto para 
representá-las durante a execução do contrato de prestação de serviços, em 
atenção ao disposto no art. 63 da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 525/2008 Segunda Câmara
Oriente seus administradores de contratos para que, na ocasião de ocorrências 
que possam ensejar atrasos na execução de obras e, conseqüentemente, 
futuros aditamentos de prorrogação do respectivo contrato, promova o 
registro desses fatos no Diário de Obra, observando, assim, os ditames do art. 
67, § 1º, da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 262/2006 Segunda Câmara
Tribunal de Contas da União
790
Exija a designação de preposto por parte do contratado, conforme determina 
o art. 68 da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1544/2004 Segunda Câmara
Faça com que a execução dos contratos, notadamente os de obras e de serviços, 
seja acompanhada e fiscalizada por representante designado formalmente, 
conforme estabelecido no art. 67 da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1130/2004 Segunda Câmara
Junte aos processos pertinentes o ato de designação do representante da 
Administração encarregado de acompanhar e fiscalizar a execução dos 
contratos celebrados pelo órgão, conforme estabelece o caput do art. 67 da 
Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1105/2004 Segunda Câmara 
Designe um representante da Administração para acompanhar e fiscalizar a 
execução dos contratos, conforme estabelece o art. 67 da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1072/2004 Segunda Câmara
Confirme o