MEDRESUMOS PATOLOGIA Inflamação crônica
7 pág.

MEDRESUMOS PATOLOGIA Inflamação crônica


DisciplinaPatologia I15.202 materiais68.200 seguidores
Pré-visualização4 páginas
uma 
queda da imunidade, o granuloma passa a ser inundado por macrófagos inativos (devido a consequente queda 
na produção de células epitelióides), a bactéria passa a se proliferar e os granulomas passam a apresentar 
histiócitos. Com a queda da imunidade, aumenta também o número de lesões na pele. 
\ufffd Sífilis: é uma doença sexualmente transmissível causada por um espiroqueta chamado Treponema pallidum. A 
forma terciária desta doença é caracterizada pela formação de granulomas cutâneos repletos de plasmócitos. 
\ufffd Doença de Crohn: doença inflamatória intestinal que compromete todo o trato gastrintestinal (da boca ao ânus), 
sendo caracterizada pela formação de granulomas cascosos na parede intestinal. 
 
Doença Causa Reação Tecidual 
Tuberculose Mycobacterium 
tuberculosis 
Tubérculo não caseoso: foco de células epitelióides, circundadas por fibroblastos, 
linfócitos, histiócitos, células gigantes de Larghans ocasionais. 
Tubérculo caseoso: fragmentos granulares amorfos centrais, perda de todo o detalhe 
celular, infiltrado de plasmócitos, granulomas e tipos epitelióides. 
Lepra 
Sífilis 
Mycobacterium leprae 
Treponema pallidum 
Lesão microscópica ou macroscopicamente visível, camada envolvente de histiócitos, 
infiltrado de plasmócitos; as células centrais são necróticas sem perda do contorno 
celular (necrose coagulativa) 
Doença da 
arranhadura do 
gato 
Bacilos gram-negativos Granuloma arredondado ou estrelado, contendo restos granulares centrais e 
neutrófilos reconhecíveis; células gigantes raras 
Esquistossomose Schistosoma mansoni Embolia por ovos circundados por eosinófilos 
Silicose, berilose 
 
Metais inorgânicos e 
poeiras 
Comprometimento pulmonar, fibrose 
Sarcoidose Desconhecida Granuloma não-caseoso: células gigantes (tipo Langhans ou corpo estranho); 
asteróides nas células gigantes; concreção calcificada concêntrica; sem 
microrganismos 
 
 
OBS10: Pneumonia bacteriana \u2260 Pneumonia intesticial \u2260 Tuberculose. 
\ufffd A pneumonia bacteriana (sempre caracterizada como um processo inflamatório agudo) se difere da 
tuberculose previamente descrita não só por se tratar de um processo agudo. Cortes histológicos demonstram 
claramente uma grande exsudação de polimorfonucleares neutrófilos para a luz dos alvéolos (daí a 
dificuldade respiratória, devido ao edema alveolar da pneumonia). 
Arlindo Ugulino Netto \u2013 PATOLOGIA \u2013 MEDICINA P4 \u2013 2009.1 
 
7 
 
\ufffd A pneumonia intersticial é causada por infecções virais (principalmente na infância, sendo uma importante 
causa de morte). Trata-se de um processo inflamatório crônico inespecífico (não apresenta granuloma 
característico, sendo impossível determinar um diagnóstico etiológico) no qual não há um acúmulo de exsudato 
nos alvéolos, mas sim, um acúmulo de linfócitos nos septos que os divide. Diferentemente da tuberculose, em 
que há uma destruição dos septos inter-alveolares, caso o exsudato de linfócitos seja drenado, os septos 
podem voltar a integridade nesta patologia. 
\ufffd A tuberculose, como descrito na OBS9, é caracterizada pela produção de granulomas com necrose caseosa 
central. Estes granulomas, caso seja cessada a inflamação, geralmente destroem os septos inter-alveolares, 
deixando no lugar uma região cicatricial (seqüela). Há, neste caso, um comprometimento da função pulmonar 
na região onde o granuloma se instalou. 
 
GRANULOMA PURO (OU NU) 
 O granuloma puro é formado a partir da reação inflamatória a um material insolúvel não-antigênico (como fio de 
sutura, silicone, etc). Este material desencadeia uma inflamação aguda cujos neutrófilos são incapazes de suprimi-lo. 
Com isso, o agente nocivo persiste no processo agressor, o que desencadeia uma ativação macrofágica parcial não 
imunológica: formação do granuloma sem elementos acessórios. As poucas células epitelióides e as gigantes se 
aderem à superfície do corpo estranho, envolvendo-o. 
 A formação deste granuloma evita, portanto, uma inflamação aguda persistente e destrutiva.