Orientações para Elaboraçõa PPA 16 19
30 pág.

Orientações para Elaboraçõa PPA 16 19


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.281 seguidores
Pré-visualização6 páginas
eles se relacionam entre si e como se pretende alterar a realidade a partir da 
atuação do Governo Federal em torno deles.
A contextualização dos programas será elaborada pela SPI e apresentada aos 
órgãos envolvidos em cada um dos Programas Temáticos, considerando os níveis de 
responsabilização de cada ator. Seu conteúdo será utilizado como linha de base para a 
avaliação do PPA.
IV. Indicadores
Conjunto de parâmetros que permite acompanhar a evolução de um programa. Cada 
indicador permite identificar, mensurar e comunicar, de forma simples, a evolução de 
determinado aspecto da intervenção proposta pelo programa. Nessa linha, devem 
buscar dialogar com o conjunto dos Objetivos propostos.
Devem ser sempre passíveis de apuração periódica no período do PPA, de tal forma 
a possibilitar a avaliação da intervenção feita. Apenas naqueles casos em que não 
houver disponibilidade de indicadores de resultado/efetividade, sugere-se adotar 
indicadores de processo. 
O Indicador será composto dos seguintes atributos:
\u2022 Denominação: forma pela qual o Indicador será apresentado à sociedade;
\u2022 Fonte: órgão responsável pelo registro ou produção das informações necessárias 
para a apuração do Indicador e divulgação periódica dos índices;
9
Orientações para Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019
\u2022 Unidade de Medida: padrão escolhido para mensuração da relação adotada 
como Indicador;
\u2022 Índice de Referência: situação mais recente do Indicador e sua respectiva data de 
apuração. Consiste na aferição do índice em um dado momento, mensurado com 
a unidade de medida escolhida;
\u2022 Periodicidade: período de tempo que o Indicador é apurado;
\u2022 Base Geográfica: região no território que o Indicador se refere;
\u2022 Fórmula de Cálculo: método utilizado para cálculo do Indicador;
\u2022 Data de apuração: período a que se refere a informação.
V. Valor Global
Indica uma estimativa dos recursos disponíveis durante o período do PPA para a 
consecução dos Objetivos relacionados ao Programa. O PPA indicará o valor para o ano 
de 2016 e o consolidado para o período restante (2017 a 2019).
O Valor Global dos Programas Temáticos será especificado por esferas orçamentárias, 
com as respectivas categorias econômicas, e por outras fontes, que serão indicadas na 
captação quantitativa, conforme o Quadro 1.
Quadro 1. Classificação do Valor Global dos Programas Temáticos1
Esferas Orçamentárias
 Orçamento Fiscal e da Seguridade Social
 Categorias Econômicas
 Despesas Correntes
 Despesas de Capital
 Orçamento de Investimento das Empresas Estatais
Outras Fontes
10
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO
Valor 2016 (mil R$) Valor 2017-2019 (mil R$)
Orçamento Fiscal e da Seguridade Social 2.000.000 6.000.000
Despesas Correntes 500.000 1.500.000
Despesas de Capital 1.500.000 4.500.000
Orçamento	de	Investimento	das
Empresas Estatais
____ ____
Outras Fontes 200.000 800.000
VALOR GLOBAL 9.000.000
2 Os valores apresentados são exemplificativos.
3 A Iniciativa é um atributo do Objetivo, sendo seu conceito detalhado neste documento.
4 Os valores apresentados são exemplificativos.
VI. Valor de Referência para a caracterização de iniciativas3 como empreendi-
mentos individualizados
Valores estipulados por Programa Temático e a partir dos quais os projetos deverão ser 
individualizados como empreendimentos e representados como uma iniciativa, que 
não poderá representar mais de um empreendimento. Esses valores serão definidos 
pelo Ministério do Planejamento em conjunto com os ministérios afetos ao Programa 
Temático e devem permitir:
\u2022 Identificar os empreendimentos de maior relevância para cada Programa Temático;
\u2022 Contribuir para o monitoramento, avaliação e gestão do Plano.
O valor de referência será especificado por esferas orçamentárias e outras fontes, 
conforme o exemplo abaixo.
EXEMPLO: PROGRAMA TEMÁTICO4
EXEMPLO: PROGRAMA TEMÁTICO2
11
Orientações para Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019
VII. Objetivo
O objetivo deve expressar as escolhas de políticas públicas para a transformação 
de determinada realidade, orientando taticamente a atuação do governo para o 
que deve ser feito frente aos desafios, demandas e oportunidades impostos para o 
desenvolvimento do País e para a melhoria da qualidade de vida da população.
O Objetivo deve ser escrito de forma clara e direta a fim de facilitar sua comunicação 
e não deve ser apenas o enunciado de uma intenção, considerando que é o conjunto 
de Objetivos de um Programa Temático que revela a estratégia do governo em 
determinada política pública.
É, também, o primeiro nível de responsabilização do Plano, uma vez que é identificado 
um órgão responsável para cada Objetivo.
No PPA 2016-2019, o Objetivo passa a ser também o elemento de ligação do Programa 
Temático com as suas fontes de financiamento: ações orçamentárias e financiamentos 
extraorçamentários. No PPA 2012-2015 essa ligação ocorria por meio das iniciativas, 
porém após a revisão das ações orçamentárias em 2012 e 2013, que criou mecanismos 
que contribuíram para a redução da fragmentação do orçamento, as ações passaram 
a possuir maior relação com a concretização dos Objetivos do Plano, viabilizando suas 
metas, e não com as entregas que as iniciativas representavam no PPA 2012-2015.
Atributos do Objetivo
I. Código
Convenção adotada para a organização e representação dos Objetivos no 
Programa Temático. 
II. Enunciado
O Objetivo deve ser escrito de forma clara e direta, devendo comunicar à 
sociedade as escolhas de governo, orientando taticamente a ação governamental 
para o que deve ser feito.
12
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO
III. Órgão Responsável
Cada Objetivo terá como responsável pela sua coordenação um Órgão Superior, cujas 
atividades impactam de maneira mais contundente a sua implementação.
IV. Caracterização
A caracterização será elaborada pelo Órgão Responsável pelo Objetivo e deve descrever 
sucintamente o contexto e a estratégia de implementação, indicando de maneira 
clara e direta a situação a ser alterada pelo Objetivo. Deverá expor a forma como os 
atributos subordinados (metas, iniciativas, empreendimentos individualizados, ações 
orçamentárias e financiamentos extraorçamentários) se relacionam entre si. 
Na caracterização, devem ser detalhados o escopo (o que fazer, como fazer, para 
quê, em qual lugar e quando) e as informações relevantes para o Objetivo, tais como 
aspectos legais, dimensão territorial, a articulação federativa necessária, segmentos 
prioritários da política, além de questões tecnológicas, de gestão, recursos humanos 
e de financiamento envolvidas.
V. Meta
As metas expressam a medida de alcance do Objetivo, podendo ser de natureza 
qualitativa ou quantitativa.
Um mesmo Objetivo pode apresentar mais de uma meta em função da relevância 
destas para o seu alcance, desde que sejam exequíveis e monitoráveis no período do 
Plano e, sempre que possível, acompanhadas de regionalização.
A meta é o elemento do Programa que permite verificar a evolução do Objetivo 
durante os quatro anos de implementação do PPA, motivo pelo qual deve 
representar o que há de mais estruturante em determinada política. A partir 
da experiência na gestão do PPA 2012-2015, percebeu-se que o conjunto de 
2.400 metas foi excessivo e dificultou uma leitura estratégica dos Programas. Tal 
conjunto, muitas vezes, trazia metas não realizáveis dentro do período de quatro 
anos, ou que não possuíam uma relação direta com o Objetivo, ou que eram mais 
próximas aos meios para o alcance de outra meta, ou mesmo já constantes na 
própria dinâmica de execução do orçamento.
13
Orientações para Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019
Dessa forma, as metas devem ser estruturantes, ou seja, devem expressar