Resumo Lei de Responsabilidade Fiscal
103 pág.

Resumo Lei de Responsabilidade Fiscal


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.928 materiais16.550 seguidores
Pré-visualização26 páginas
líquida.
FALSO. Transferências correntes INTEGRAM SIM A RCL.
I) Quem não integra são as transferências \u201cconstitucionais\u201d.
§ 3o A receita corrente líquida será apurada somando-se as receitas ARRECADADAS no mês em referência 	 e nos 11 anteriores, excluídas as duplicidades.
CUIDADO: A apuração e divulgação da RCL é bimestral através do RREO, mas seu cálculo utiliza 12 meses (o mês atual e os 11 anteriores)
Q883453 A receita corrente líquida é apurada somando-se as receitas arrecadadas no exercício financeiro em curso até o mês de apuração, excluídas as duplicidades.
FALSO. É no mês em referência e nos 11 anteriores, não necessariamente será somente dentro do exercício corrente.
IV - RECEITA CORRENTE LÍQUIDA: somatório das receitas tributárias, de contribuições, patrimoniais, industriais, agropecuárias, de serviços, TRANSFERÊNCIAS CORRENTES e outras receitas também correntes, DEDUZIDOS:
Somatório das receitas CORRENTES, deduzidos esses caras aqui de baixo.
CUIDADO: Dizer receita \u201corçamentária\u201d líquida não é correto, pois ela abrangeria receitas de capital e correntes.
Q336640 De acordo com a LRF, o conceito de receita corrente líquida não engloba venda de imóveis.
CORRETO. RCL só engloba receitas CORRENTES. Venda de imóvel seria uma receita de capital.
a) NA UNIÃO, os valores transferidos aos Estados e Municípios por determinação constitucional ou legal, E as contribuições mencionadas na alínea a do inciso I e no inciso II do art. 195, e no art. 239 da Constituição;
Transferências constitucionais a Estados e Municípios.
Art. 195 Fala da Seguridade Social. (I é cotaparte do empregador, II é cotaparte do empregado). 
Art. 239 fala de arrecadação decorrente das contribuições para o Programa de Integração Social, e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público
b) nos ESTADOS, as parcelas entregues aos Municípios por determinação constitucional;
Transferências constitucionais aos Municípios
c) na União, nos Estados e nos Municípios, a contribuição dos servidores para o custeio do seu sistema de previdência e assistência social e as receitas provenientes da compensação financeira citada no § 9º do art. 201 da Constituição.
Contribuições para custeio do RPPS 
Receita provenientes de compensações financeiras.
§ 1o SERÃO COMPUTADOS no cálculo da receita corrente líquida os valores pagos e recebidos em decorrência da Lei Complementar no 87, de 13 de setembro de 1996, e do fundo previsto pelo art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.
§ 2o Não serão considerados na receita corrente líquida do Distrito Federal e dos Estados do Amapá e de Roraima os recursos recebidos da União para atendimento das despesas de que trata o inciso V do § 1o do art. 19.
 Os valores que o DF / AP / RR recebem da União não integram a RCL destes entes. 
LDO
Q357983 Para efeito de adoção das medidas especificadas na Lei de Responsabilidade Fiscal, a lei de diretrizes orçamentárias estabelece o limite referencial para o montante das despesas com juros da dívida pública, com base em percentual da receita corrente líquida
FALSO. Procurei muito e não achei nada, justamente porque isso FOI VETADO! Existia na LRF original mas foi vetado. Parece que a LOA é quem trata sobre as despesas relativas a dívida pública.
§ 1o Todas as despesas relativas à dívida pública, mobiliária ou contratual, e as receitas que as atenderão, constarão da lei orçamentária anual
Q234908 Nos termos da LRF, a lei de diretrizes orçamentárias deve dispor sobre a destinação de recursos provenientes das operações de crédito, inclusive por antecipação de receita, sem prejuízo de outras atribuições estabelecidas na Constituição Federal.
FALSO. Esse é outro artigo que FOI VETADO. (não compete nem a LDO nem a LOA fazer isso, pois foi vetado)
CUIDADO: Sempre ATENÇÃO ao que a questão pergunta, se pergunta se determinada coisa consta do...
Do texto da LDO
Do anexo de metas fiscais
Do anexo de riscos fiscais
Do anexo especifico 
Q392243 Os objetivos das políticas monetária, creditícia e cambial, bem como os parâmetros e as projeções macroeconômicos, devem ser demonstrados em anexo específico da lei de diretrizes orçamentárias, ao passo que as metas anuais relativas a receitas, despesas e resultados nominal e primário devem ser definidas no anexo de metas fiscais
CORRETO. Note que essa questão diferencia certinho, quem vem no anexo especifico, quem vem no anexo de metas fiscais.
Q842408 As metas e os riscos fiscais são gerados na etapa de planejamento do processo de elaboração do orçamento anual.
FALSO. CUIDADO, quando ele diz na elaboração do orçamento anual, ele está dizendo na elaboração da LOA, o que é FALSO. 
I) As metas e riscos fiscais são gerados na elaboração da LDO, que é o instrumento que vai balizar o processo de elaboração do orçamento anual \u2013 mas são dois processos diferentes.
Art. 4o A lei de diretrizes orçamentárias atenderá o disposto no § 2o do art. 165 da Constituição e:
CF Art. 165 § 2º A lei de diretrizes orçamentárias compreenderá as metas e prioridades da administração pública federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, orientará a elaboração da lei orçamentária anual, disporá sobre as alterações na legislação tributária e estabelecerá a política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento.
I - disporá também sobre:
a) equilíbrio entre receitas e despesas;
b) critérios e forma de limitação de empenho, a ser efetivada nas hipóteses previstas na alínea b do inciso II deste artigo, no art. 9o e no inciso II do § 1o do art. 31;
Art. 9º é o contingenciamento no caso de frustação e o art.31 é a recondução da dívida caso atingida o seu limite
e) normas relativas ao controle de custos e à avaliação dos resultados dos programas financiados com recursos dos orçamentos;
f) demais condições e exigências para transferências de recursos a entidades públicas e privadas;
§ 1o Integrará o projeto de lei de diretrizes orçamentárias ANEXO DE METAS FISCAIS, em que serão estabelecidas metas anuais, em valores correntes e constantes, relativas a receitas, despesas, resultados nominal e primário e montante da dívida pública, para o exercício a que se referirem e para os 2 seguintes.
METAS ANUAIS PARA:
Receita
Despesa
Resultado nominal e primário
Montante da dívida pública 
Obs.: Essas metas são monitoradas através do RREO.
§ 2o O Anexo conterá, ainda: 
I - avaliação do cumprimento das metas relativas ao ano anterior;
II - demonstrativo das metas anuais, instruído com memória e metodologia de cálculo que justifiquem os resultados pretendidos, comparando-as com as fixadas nos 3 exercícios anteriores, e evidenciando a consistência delas com as premissas e os objetivos da política econômica nacional;
III - evolução do patrimônio líquido, também nos últimos 3 exercícios, DESTACANDO a origem e a aplicação dos recursos obtidos com a alienação de ativos;
Q883454 Se um órgão público alienar edifício de sua propriedade, os recursos obtidos com a alienação, bem como a destinação desses recursos, devem ser demonstrados em anexo próprio da lei de diretrizes orçamentárias.
IV - avaliação da situação financeira e atuarial:
Q792378 Na lei de diretrizes orçamentárias, o anexo de metas fiscais deve conter avaliações atuariais.
a) dos regimes geral de previdência social (RGPS) e próprio dos servidores públicos (RPPS) e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT);
Q862602 O anexo de metas fiscais, que integra o projeto de LDO, deve dispor sobre a avaliação do RGPS.  
Q133256 A Lei de Responsabilidade Fiscal atribui à lei de diretrizes orçamentárias a avaliação financeira do Fundo de Amparo ao Trabalhador
b) dos demais fundos públicos e programas estatais de natureza atuarial;
V - Demonstrativo da estimativa e compensação da renúncia de receita e da margem de expansão das DESPESAS OBRIGATÓRIAS DE CARÁTER CONTINUADO.
CUIDADO: NA LOA tem algo parecido, mas ela traz as medidas propriamente