Resumo Restos a pagar e DEA
33 pág.

Resumo Restos a pagar e DEA


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.577 seguidores
Pré-visualização8 páginas
a) forneceu o material, parcial ou totalmente; 
b) prestou o serviço, parcial ou totalmente; ou 
c) executou a obra; contudo a entrega do bem, do serviço ou da obra, se encontra em fase de análise e conferência.
A fase \u201cem liquidação\u201d permite diferenciar as despesas empenhadas que já têm um passivo patrimonial correlato, cujos fatos geradores já ocorreram (empenhos em liquidação), daquelas despesas empenhadas cujos fatos geradores ainda não ocorreram (empenhos a liquidar).
Q872375 Os restos a pagar não processados em liquidação são aqueles em que houve o adimplemento da obrigação pelo credor e cujo direito adquirido está em fase de verificação.
CORRETO.
PONTOS RELEVANTES
Tem diferença de nomenclatura
Se a despesa empenhada foi inscrita em RP, se o credor não reclamar seu direito o RP é CANCELADO. 
Se a despesa empenhada não for inscrita em RP, diz-se que o empenho da despesa foi ANULADO.
Não serão inscritos em restos a pagar não processados empenhos referentes a despesas com diárias, ajuda de custo e suprimento de fundos. Essas despesas serão consideradas liquidadas no momento da autorização formal do instrumento de concessão
Q338735 Inscreve-se como restos a pagar não processados a despesa empenhada referente à ajuda de custo concedida a servidor público, no último dia útil do ano, por autorização formal, para suprir despesas de viagem a ser realizada a partir do primeiro dia útil do ano seguinte.
FALSO.
- PROCESSO DE DEPURAÇÃO: é o processo que se faz antes da inscrição, que é analisar e verificar se o credor tem o direito ou não de receber aquele pagamento. 
Interromper prescrição \u2013 Cancelar RP
CANCELAMENTO DE RESTOS A PAGAR PROCESSADO: 
- LEI 4320: ela entra como receita orçamentária dentro do exercício do cancelamento. 
- PARA O CESPE: Cancelamento de restos a pagar NÃO ACONTECE NADA, não é receita, é somente um ajuste contábil. 
- MCASP: Também NÃO É RECEITA. Cancelamento de Despesas Inscritas em Restos a Pagar consiste na baixa da obrigação constituída em exercícios anteriores, portanto, trata-se de restabelecimento de saldo de disponibilidade comprometida, originária de receitas arrecadadas em exercícios anteriores e não de uma nova receita a ser registrada. 
O cancelamento de restos a pagar NÃO SE CONFUNDE com o recebimento de recursos provenientes do ressarcimento ou da restituição de despesas pagas em exercícios anteriores que devem ser reconhecidos como receita orçamentária do exercício.
OU SEJA: Não vai ser reconhecido como receita orçamentário não, entretanto pode servir como fonte de abertura de créditos adicionais.
Q84143 Quando parte das despesas inscritas em restos a pagar é cancelada, o montante correspondente deve ser classificado como receita do exercício em que se deu o cancelamento.
FALSO. Para o CESPE, cancelar RP é um ajuste contábil, NÃO VIRA RECEITA NENHUMA.
Q339930 O cancelamento de restos a pagar e o recebimento de recursos provenientes do ressarcimento ou da restituição de despesas pagas em exercícios anteriores devem ser reconhecidos como receita orçamentária do exercício em que o evento ocorreu
FALSO. Aqui fica claro que o CESPE pega as informações do MCASP:
I) Cancelamento de RP: não será item de receita orçamentário
II) Restituição de despesas pagas em exercícios anteriores: são sim receita orçamentária:
CUIDADO: Não confundir com cancelamento de empenho dentro do exercício. Dentro do exercício a resposta é só uma: cancelou empenho volta para a dotação (aumenta a dotação disponível).
1- Caso a despesa tenha sido empenhada e não foi liquidada até 31 dezembro: 
- VIA DE REGRA será automaticamente ANULADO este EMPENHO, segundo o que diz o Decreto 93872
- Tem a chance de MANUALMENTE o ordenador de despesa inscrever esse empenho em RP não processado 
- Prof. disse que seria OBRIGAÇÃO inscrever os RP não processados, pois é um preceito trazido pela LRF de responsabilidade na gestão fiscal)
- PARA O CESPE: Tudo quanto é RP ele sempre diz \u201cDEVEM SER INSCRITOS EM RP\u201d, não até agora nenhuma questão que ele disse que despesa empenhada e não liquidada seria cancelada.
Art. 68.  A inscrição de despesas como restos a pagar no encerramento do exercício financeiro de emissão da Nota de Empenho depende da observância das condições estabelecidas neste Decreto para empenho e liquidação da despesa.  
§ 1o A inscrição prevista no caput como restos a pagar não processados fica condicionada à indicação pelo ordenador de despesas. 
Art. 35. O empenho de despesa NÃO LIQUIDADA será considerado anulado em 31 de dezembro, para todos os fins, SALVO QUANDO:
I - vigente o prazo para cumprimento da obrigação assumida pelo credor, nele estabelecida;
II - vencido o prazo de que trata o item anterior, mas esteja em cursos a liquidação da despesa, ou seja de interesse da Administração exigir o cumprimento da obrigação assumida pelo credor;
III - se destinar a atender transferências a instituições públicas ou privadas;
IV - corresponder a compromissos assumido no exterior.
Q874844 Será automaticamente cancelada a despesa regularmente originada a partir de emissão de nota de empenho não inscrita pelo gestor competente em restos a pagar até o final do exercício financeiro.
FALSO. Acredito que tenha dois erros:
I) A despesa será anulada, pois o empenho referente a essa despesa será anulado.
II) Não é correto dizer \u201cinscritas ATÉ o final do exercício\u201d, pois o único momento para se inscrever os RP é justamente NO final do exercício. 
2- Temos um RP já inscrito e rolando sua prescrição:
1) Se for um RP processado, ele tem validade automática POR 5 ANOS (não será cancelado ao final do exercício), até que o credor reclame seu direito, caso não reclame, ao final do quinto ano o RP É CANCELADO.
2) Se for um RP NÃO PROCESSADO, ele tem validade automática até 30/06 (30 de junho \u2013 18 meses) do ano subsequente ao da sua inscrição, após isso , se o credor não reclamar o seu direito o RP é CANCELADO. 
SALVO se for uma das exceções do decreto 93874, que são RP não processados que não seguem esse prazo de prescrição.
§ 2o Os restos a pagar inscritos na condição de não processados e não liquidados posteriormente terão validade até 30 de junho do segundo ano subsequente ao de sua inscrição, ressalvado o disposto no § 3o.
§ 3o PERMANECEM VÁLIDOS, após a data estabelecida no § 2o, os restos a pagar NÃO PROCESSADOS que:    
I - refiram-se às despesas executadas diretamente pelos órgãos e entidades da União ou mediante transferência ou descentralização aos Estados, Distrito Federal e Municípios, COM EXECUÇÃO INICIADA até a data prevista no § 2o; ou   
II - sejam relativos às despesas:  
a) do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC;     
b) do Ministério da Saúde; ou  
c) do Ministério da Educação financiadas com recursos da Manutenção e Desenvolvimento do Ensino.    
Q110210 Caso a dívida de um ente público seja inscrita em restos a pagar, mas não seja paga nem reclamada no prazo de cinco anos, o débito correspondente deve ser considerado prescrito
CORRETO. 
Q679091 Os restos a pagar processados terão validade até o dia trinta e um de dezembro do exercício subsequente, quando serão automaticamente cancelados.
FALSO. Os processados valem por 5 anos, os não processados por 18 meses.
3- Se o RP for CANCELADO (não importa de qual tipo ele era)
- O pagamento que vier a ser reclamado será empenhado como despesas de exercícios anteriores \u2013 DEA.
- São justamente os RP com prescrição interrompida \u2013 são RP que foram cancelados mas o direito do credor ainda estava vigente 
CUIDADO: O direito do credor TEM DE ESTAR VIGENTE, pois é o que a lei seca diz.
Art. . 69. Após o cancelamento da inscrição da despesa como Restos a Pagar, o pagamento que vier a ser reclamado poderá ser atendido à conta de dotação destinada a despesas de exercícios anteriores.
Art. 22 b) restos a pagar com prescrição interrompida, a despesa cuja inscrição como restos a pagar tenha sido cancelada, mas ainda vigente o direito