Resumo Créditos Adicionais
31 pág.

Resumo Créditos Adicionais


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.561 seguidores
Pré-visualização8 páginas
no tocante ao cumprimento dos objetivos e metas constantes do PPA
FALSO. Para a aprovação da lei de créditos adicionais ainda valem todas as exceções da CF.
I) Portanto, a abertura de crédito adicional está condicionada a compatibilidade com o PPA e com a LDO (Conforme o inciso I das vedações)
Q8424 A emenda parlamentar aos projetos de lei de créditos adicionais deve ser compatível com o que dispõe a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício.
CORRETO. Note que nada impede também que os projetos de lei de créditos adicionais sofram emendas parlamentares, isso porque os créditos adicionais são leis que serão apreciadas pela CMO normalmente. 
Q104063 As dotações orçamentárias fixadas para cobrir despesas com contribuições previdenciárias complementares do Poder Judiciário do Espírito Santo, contabilizadas de forma extraorçamentária, não podem ser utilizadas como fonte de anulação para abertura de créditos especiais e suplementares
CORRETO. Mesma coisa da anterior. As vedações de anulação de despesa são as MESMAS tanto para emenda ao PLOA quanto para anular despesa parar servir de fonte de credito adicional. A questão propõe anular uma despesa de pessoal e encargos , o que a CF veda expressamente.
CUIDADO: A iniciativa é sempre do Executivo, até mesmo para aqueles créditos que atendam os Poderes Judiciário e Legislativo, bem como ao Ministério Público da União. 
CRÉDITO X DOTAÇÃO:
Chamamos de crédito orçamentário ORDINÁRIO OU INICIAL aquele constante na LOA, que engloba os orçamentos fiscal, da Seguridade Social e de investimento das empresas estatais. 
A LOA é organizada na forma de créditos orçamentários (ordinários), aos quais estão consignadas dotações, sendo definido como crédito orçamentário o conjunto de categorias classificatórias e contas que especificam as ações e operações autorizadas pela Lei Orçamentária, a fim de que sejam executados os programas de trabalho do Governo
Q723688 O crédito orçamentário concede ao ordenador de despesa o direito de gastar os recursos públicos destinados à sua unidade gestora, mediante emissão de empenho limitado ao valor autorizado.
Já o termo DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA corresponde ao MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS com que conta o crédito orçamentário.
O crédito orçamentário tem MUITO MAIS informações do que uma \u201cmera cifra\u2019. 
A \u201ccifra\u201d do crédito é sua DOTAÇÃO, apenas uma de suas partes integrantes.
O processo de ALTERAR as DOTAÇÕES dos créditos orçamentários INICIAS que se usa os Créditos ADICIONAIS.
Q557735 Todo crédito adicional constitui um crédito orçamentário, mas nem todo crédito orçamentário é também um crédito adicional.
CORRETO. Todo crédito adicional constitui um crédito, porque o que o crédito adicional faz é ou suplementar um crédito já existente ou criar um novo crédito. 
Processo de liberação do crédito
Q511119 As alterações orçamentárias são precedidas dos atos legais competentes. A abertura de créditos especiais, mediante recursos provenientes do excesso de arrecadação, por exemplo, tem de ser solicitada via projeto de lei de iniciativa do Poder Executivo, encaminhado previamente pela Secretaria de Orçamento Federal. São matérias que podem ser alteradas pelo Legislativo e, posteriormente, vetadas pelo Presidente da República.
CORRETO.
I) Pode usar recursos de excesso de arrecadação para abrir crédito especial? SIM.
II) A solicitação de abertura do crédito deve ser por PL do Executivo? SIM. 
III) Esse PL é encaminhado pela SOF? SIM.
IV) O PL de créditos adicionais podem sofrer emendar, e ser sancionadas/vetadas pelo PR? SIM, lembrar que a CMO vai apreciar as leis orçamentárias e as leis de créditos adicionais também.
A necessidade de alteração orçamentária pode ser identificada pela UO ou pelo órgão setorial. Em qualquer caso, a solicitação de alteração deverá ser elaborada de forma a atender as condições dispostas nas portarias editadas pela SOF
1- As solicitações que tiverem início nas UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS: 
I) Deverão ser elaboradas mediante acesso ao SIOP, no momento específico para as UO 
II) As quais, em seguida, deverão encaminhá-las para o respectivo órgão setorial. 
III) O órgão setorial correspondente procederá a uma avaliação global da necessidade dos créditos solicitados e das possibilidades de oferecer recursos compensatórios. 
IV) Após a verificação do crédito e aprovação da sua consistência, os órgãos setoriais deverão encaminhar à SOF as solicitações de créditos adicionais de suas unidades. 
2- As solicitações que tiverem início nos ÓRGÃOS SETORIAIS
I) Também deverão ser elaboradas mediante acesso ao SIOP, no momento específico para o órgão setorial e nos prazos estabelecidos pela portaria da SOF. 
II) Em seguida, deverão encaminhá-las à SOF para análise
AO RECEBER AS PROPOSTAS:
Ao recebê-las, a SOF, por meio de uma análise criteriosa, decidirá por atendê-las ou não. 
Caso sejam APROVADAS, serão preparados os atos legais necessários à formalização das respectivas alterações no orçamento. 
Q242848 Compete à SOF, no âmbito federal, a elaboração do projeto de lei que dispõe sobre os créditos suplementares dependentes de autorização legislativa
CORRETO. Via de regra é ela mesmo que vai elaborar todos os atos legais pertinentes às alterações orçamentárias. No caso do PL , a SOF elabora o PL , envia para o Ministro do Planejamento , e ele envia para a casa Civil. O PR avaliará o PL e enviará então ao congresso nacional.
MOMENTOS:
A unidade orçamentaria começa a elaborar uma demanda (Momento 00) e envia essa demanda para o Órgão setorial. 
O Órgão setorial avalia a necessidade desse crédito solicitado e da possibilidade de liberação dele (Momento 10). 
Então o Órgão setorial envia o pedido para a SOF (Momento 20), que faz um pleito de credito, analisa a solicitação e decide por atende-la ou não. 
Art. 46. O ato que abrir crédito adicional indicará a importância, a espécie do mesmo e a classificação da despesa, até onde for possível.
O ATO PARA A ABERTURA do crédito adicional DEVE CONTER:
1- Importância: (valor);
2- Espécie: (suplementar/ especial/extraordinário); 
3- Classificação: (despesa de capital/ despesa corrente).
Lei 4.320 Art. 43. A abertura dos créditos suplementares e especiais depende da existência de recursos disponíveis para ocorrer a despesa e será precedida de exposição justificativa.
CF Art. 167. São vedados: V - a abertura de crédito suplementar ou especial sem prévia autorização legislativa e sem indicação dos recursos correspondentes;
Requisitos De Abertura (Suplementares e Especiais)
1) Autorização legislativa (salvo se for um suplementar que já estava autorizado na LOA)
2) Recursos para atender à despesa.
3) Exposição Justificativa.
Q893257 Para que determinado crédito especial seja aprovado, são suficientes a autorização legislativa e a indicação da fonte de recursos.
FALSO. Falta a exposição justificativa que a lei 4320 impõe. 
FONTES DE RECURSOS: 
Q337464 A reserva de contingência é uma fonte de recursos para apresentação de emendas de remanejamento na comissão mista de planos, orçamentos públicos e fiscalização
FALSO. CUIDADO com essa pegadinha de banca. As fontes para créditos adicionais NÃO SÃO as mesmas para as fontes de emenda
I) Emenda: só pode vir de anulação de despesa, ressalvadas pessoal/ serviço da dívida / transferências constitucionais
II) Créditos Adicionais: reserva de contingencia / cancelamento de dotação / operação de crédito (salvo ARO) / recursos sem destinação em decorrência de emenda, veto / excesso de arrecadação / superávit financeiro exercício anterior.
Q337475 É proibida a utilização de receita de capital como fonte de abertura de crédito adicional suplementar ou especial.
FALSO. Não tem proibição nenhuma quanto ao fato de ser corrente ou de capital. Desde que seja uma receita dentro de uma dessas 6 fontes está OK (Note que operação de crédito é uma receita de capital)
DICA: R O S E R A
Reserva cont. 
Operação credito
Superávit ex. anterior 
Excesso de