Resumo Créditos Adicionais
31 pág.

Resumo Créditos Adicionais


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.569 seguidores
Pré-visualização8 páginas
arrecadação 
Recurso sem destinação 
Anulação parcial ou total.
Fontes para abertura de créditos suplementares e especiais (extraordinários NÃO).
1- Reserva contingencial 
2- Anulação parcial ou total de dotação orçamentária ou de créditos adicionais autorizados em lei.
3- Operações de crédito (salvo ARO)
4- Recursos sem destinação 
5- Excesso de arrecadação 
6- Superávit financeiro apurado em balanço patrimonial do exercício ANTERIOR
ATENÇÃO: 
1) Não são permitidas as concessões de créditos adicionais ilimitados, sendo necessário, portanto, que a concessão sempre expresse seu valor, que não poderá ser superior à fonte de recurso hábil.
2) O CANCELAMENTO de créditos suplementares ou especiais gera fonte de recursos para a abertura de novos créditos adicionais. 
3) Já o CANCELAMENTO de créditos extraordinários NÃO PODE ser fonte de recursos porque na sua criação não houve a indicação da fonte de recurso para sua abertura.
Observações sobre as fontes:
- O Superávit Do Orçamento Corrente não pode ser fonte de crédito adicional. 
- Economia de despesas NÃO É FONTE para abertura de crédito.
- Saldo de caixa apurado no fim do exercício é decorrente de economia de despesa, e economia de despesa NÃO É FONTE.
- Sempre que falar SALDO DE CAIXA é algo diferente de superávit financeiro, saldo de caixa NUNCA USA. 
Q357987 Considere que o Poder Executivo proponha a aprovação de crédito especial, para incluir, na lei orçamentária anual, um novo programa de transferência de renda. Nessa situação, o saldo de caixa apurado no final do exercício anterior poderá ser utilizado como fonte de recursos.
FALSO.
1- RESERVA DE CONTINGÊNCIA 
MTO: A classificação da Reserva de Contingência, bem como a Reserva do RPPS, destinadas ao atendimento de passivos contingentes e outros riscos e eventos fiscais imprevistos, inclusive para a abertura de créditos adicionais (...)
Q581396 A reserva de contingência é uma dotação global não especificamente destinada a determinado órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica cujos recursos serão utilizados para abertura de créditos adicionais.
Q327417 Para abertura de créditos adicionais, suplementares e especiais, pode-se utilizar a reserva de contingência; nesse caso, a forma de utilização e o montante de recursos deverão ser estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias.
2- Anulação parcial ou total de dotação orçamentária ou de créditos adicionais autorizados em lei.
Anulação parcial ou total de dotações orçamentárias ou de créditos adicionais autorizados em lei, adicionando àquelas consideradas insuficientes. Neste tipo, inclui-se a anulação da RESERVA DE CONTINGÊNCIA, conceituada como a dotação global não destinada especificamente a órgão, unidade orçamentária ou categoria econômica e natureza da despesa
Ainda vale a vedação que não se pode anular despesa de pessoal e encargos / serviços da dívida / transferências tributarias constitucionais.
CUIDADO: Cancelamento de crédito adicional somente suplementar ou especial.
Cancelamento de crédito extraordinário não é fonte (justamente porque na abertura dele não se indica qualquer fonte).
3- O produto de operações de crédito autorizadas em lei.
Produto das operações de crédito, que são uma forma de empréstimo obtido no mercado, desde que haja condições jurídicas para sua realização pelo Poder Executivo.
CUIDADO: ARO não pode ser utilizada como fonte para créditos adicionais
4- Recursos sem destinação (cancelamento de despesas ou vindo de veto de emendas e projetos de lei).
§ 8º Os recursos que, em decorrência de veto, emenda ou rejeição do projeto de lei orçamentária anual, ficarem sem despesas correspondentes PODERÃO ser utilizados, conforme o caso, mediante créditos especiais ou suplementares, com prévia e específica autorização legislativa
Q361704 Suponha que, em decorrência da apresentação de emendas ao projeto de lei orçamentária anual, alguns recursos tenham ficado sem as respectivas despesas. Os recursos sem as correspondentes despesas podem ser utilizados mediante créditos extraordinários. 
FALSO. É para interpretar na letra FRIA DA CF. Note que ela diz que esses recursos podem ser para abrir crédito ESPECIAL OU SUPLEMENTAR. Nada diz do extraordinário (que dispensa recurso prévio)
5- Excesso de arrecadação:
Receita Arrecada \u2013 Receita Prevista \u2013 créditos extraordinários ABERTOS no exercício.
Entendido como o saldo positivo das diferenças acumuladas mês a mês entre a arrecadação prevista e a realizada, considerando-se, ainda, a tendência do exercício
§ 4° Para o fim de apurar os recursos utilizáveis, provenientes de excesso de arrecadação, DEDUZIR-SE-Á a importância dos créditos extraordinários abertos no exercício
CUIDADO: Só tira do excesso de ar redação credito EXTRAORDINÁRIO mesmo.
Se for aberto crédito suplementar ou especial isso não deduz nada do excesso de arrecadação, justamente porque eles já são abertos com uma fonte correspondente, então não precisa deduzir nada
Q337474 O excesso de arrecadação apurado em exercício anterior poderá ser utilizado integralmente como fonte de abertura de créditos adicionais.
FALSO. Temos 2 ERROS:
1- Não existe excesso de arrecadação apurado em exercício anterior. Isso seria um superávit financeiro. Excesso de arrecadação é APURADO MÊS A MÊS no exercício. 
2- Nem sempre se usa o excesso de arrecadação integralmente, porque devemos deduzir os créditos extraordinários abertos no exercício. 
Q31536 Considere que a arrecadação efetiva do governo federal, mensalmente, supere as receitas previstas na lei orçamentária, indicando que essa seja a tendência do exercício financeiro. Nesse caso, é correto afirmar que, descontando os créditos extraordinários, esse excesso de arrecadação poderá ser utilizado para abertura de créditos suplementares e especiais
CORRETO. Se caracteriza um excesso de arrecadação \u2013 subtraímos os créditos extraordinários abertos no exercício e teremos o quanto podemos utilizar para abrir o crédito.
6- Superávit financeiro apurado em balanço PATRIMONIAL do exercício ANTERIOR. 
Ativos financeiros \u2013 passivos financeiros \u2013 créditos reabertos
Entendido com a diferença positiva entre o ativo financeiro e o passivo financeiro, conjugando-se, ainda, os saldos dos créditos adicionais transferidos e as operações de crédito a eles vinculadas;
CUIDADO: se for um crédito extraordinário ABERTO no próprio exercício isso será retirado do excesso de arrecadação, e não do superávit financeiro.
Q466172 o superávit financeiro NÃO É receita do exercício de referência, mas constitui uma disponibilidade para utilização no exercício de referência. 
CORRETO. O superávit financeiro não será uma receita, entretanto serve como fonte para abertura de créditos adicionais. (Ele é receita do exercício EM QUE FOI GERADO)
Q17713 O superávit financeiro pode ser utilizado como fonte para abertura de créditos suplementares e especiais
CORRETO. Só para constar , eu já vi DUAS VEZES o cespe afirmando \u201csuperávit financeiro\u201d SECO e dizendo que pode usar como fonte. 
Q95022 Excesso de arrecadação é a diferença positiva entre o ativo financeiro e o passivo financeiro, conjugando-se os saldos dos créditos adicionais transferidos e as operações de crédito a eles vinculadas
FALSO. Isso é superávit financeiro, cuidado para não confundir!
DICA: O nome é sugestivo \u2013 balanço PATRIMONIAL \u2013 aqui é ativos e passivos financeiros. Não tem nada a ver excesso de arrendação, como o nome também é sugestivo, é a diferença de receita arrecadada e receita prevista. 
DICA: Para saber se é para deduzir os créditos abertos ou reabertos:
1- O superávit é do balanço anterior, então ele traz consigo os créditos que serão REABERTOS.
2- O excesso de arrecadação é mês a mês (corrente), então ele traz consigo os créditos extraordinários ABERTOS.
Suplementares
Q872369 Os créditos suplementares previamente autorizados na lei orçamentária anual são abertos por decreto do Poder Executivo.
CORRETO. Embora eles já venham