Resumo despesas públicas
89 pág.

Resumo despesas públicas


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.569 seguidores
Pré-visualização20 páginas
para consolidação das contas públicas, nacional e por esfera de governo, especialmente no correto cálculo das disponibilidades por destinação de recursos (DDR), com a concomitante implementação e utilização das contas de controle do PCASP, bem como elaboração adequada de relatórios fiscais obrigatórios. 
Orçamentariamente, a natureza da receita orçamentária busca identificar a origem do recurso segundo seu fato gerador, entretanto, existe ainda a necessidade de identificar a destinação dos recursos arrecadados. Para isso, a classificação por fonte/destinação de recursos identifica se os recursos são vinculados ou não e, no caso dos vinculados, identifica a sua finalidade. 
A destinação pode ser classificada em: 
a) Destinação Vinculada: é o processo de vinculação entre a origem e a aplicação de recursos, em atendimento às finalidades específicas estabelecidas pela norma; 
b) Destinação Ordinária: é o processo de alocação livre entre a origem e a aplicação de recursos, para atender a quaisquer finalidades. 
A criação de vinculações para as receitas deve ser pautada em mandamentos legais que regulamentam a aplicação de recursos, seja para funções essenciais, seja para entes, órgãos, entidades e fundos. No entanto, deve-se observar ainda especificações infralegais, tipo de vinculação derivada de convênios e contratos de empréstimos e financiamentos, cujos recursos são obtidos com finalidade específica.
MECANISMO DE UTILIZAÇÃO DA FONTE/DESTINAÇÃO DE RECURSOS
O controle das disponibilidades financeiras por fonte/destinação de recursos deve ser feito desde a elaboração do orçamento até a sua execução, incluindo o ingresso, o comprometimento e a saída dos recursos orçamentários. 
No momento da contabilização do orçamento, deve ser registrado em contas orçamentárias o total da receita orçamentária prevista e da despesa orçamentária fixada por fonte/destinação de recursos. 
Na arrecadação, além do registro da receita orçamentária e do respectivo ingresso dos recursos financeiros, deverá ser lançado, em contas de controle, o valor classificado na fonte/destinação correspondente (disponibilidade a utilizar), bem como o registro da realização da receita orçamentária por fonte/destinação.
Na execução orçamentária da despesa, no momento do empenho, deverá haver a baixa, em contas de controle, do crédito disponível conforme a fonte/destinação e deverá ser registrada a transferência da disponibilidade de recursos para a disponibilidade de recursos comprometida. Na saída desse recurso deverá ser adotado procedimento semelhante, com o registro de baixa do saldo da conta de fonte/destinação comprometida e lançamento na de fonte/destinação utilizada.
Etapas da despesa orçamentária
Coisas de prova
Q392244 A autorização orçamentária deve preceder a realização financeira da despesa, mas a realização financeira de determinada receita pode preceder sua autorização orçamentária
CORRETO. Indo pelo via de regra:
I) Existem receitas orçamentárias que podem não estar previstas na LOA, e mesmo assim serão receitas \u2013 por exemplo uma doação
II) NÃO EXISTE despesa orçamentária (stricto sensu) que não foi prevista na LOA, pois a definição de despesa orçamentária é aquela que possui dotação própria consignada na LOA.
(CESPE) A fixação da despesa, que compreende a adoção de medidas em determinada situação idealizada, conforme os recursos disponíveis e as diretrizes e prioridades traçadas pelo governo, é um dos estágios da despesa pública previstos na legislação em vigor.
FALSO. Justamente por ele dizer \u201cprevistos na legislação\u201d fica falso, pois a legislação não prevê a etapa de planejamento.
I) A legislação só prevê 3 etapas para executar as despesas (empenho -> liquidação -> pagamento) , e o ESTÁGIO de fixação da despesa estaria dentro da ETAPA DE PLANEJAMENTO.
(CESPE) O empenho, primeiro estágio da despesa pública, consiste em reserva de dotação orçamentária para um fim específico e deve ser assinado pelo ordenador da despesa.
Foi dada CORRETO. Ou seja, ele ignorou a etapa de planejamento (que não é prevista na legislação)
Obs.: Ai segundo essa lógica, só temos 3 etapas: Empenho -> Liquidação -> Pagamento
Q557741 O controle e a avaliação constituem o último estágio da despesa pública previsto pela legislação e têm por objetivo a avaliação da ação governamental, da gestão dos administradores públicos e da aplicação de recursos públicos
FALSO. Não existe essa ETAPA da despesa prevista em legislação. E ele diz estágio, quando estágio seria o que está dentro das etapas).
Q499003 A ordem dos estágios de uma despesa pública - empenho, liquidação e pagamento - pode variar de acordo com a natureza da despesa
FALSO. As etapas da despesa NÃO TEM COMO mudar. É sempre necessário fazer prévio empenho, e o pagamento só é liberado depois da liquidação \u2013 então não tem como mudar.
Visão geral
Primeira etapa PLANEJAMENTO (ou \u201cplanejamento e contratação\u201d), que conta com os estágios: 
Prevista no MCASP e na doutrina
1- Fixação da despesa: Ocorre com a aprovação da proposta da LOA. 
2- Descentralização/movimentação dos créditos:
3- Programação orçamentária e financeira
4- Licitação
CUIDADO: O MCASP introduziu uma nova fase entre o empenho e entre liquidação, é chamado de \u201cem liquidação\u201d.
Segunda etapa EXECUÇÃO, que conta com os estágios 
Prevista na lei 4320 
1- Empenho
2 - Liquidação 
3- Pagamento
Obs.: MCASP adota uma quarta etapa, que seria \u201cempenhos a liquidar\u201d.
VISÃO DO CESPE: 
I) Vai depender de como ele pergunta. Se ele perguntar de acordo com a LEGISLAÇÃO: respondemos somente empenho, liquidação e pagamento. 
Q642787 A fixação da despesa, que compreende a adoção de medidas em determinada situação idealizada, conforme os recursos disponíveis e as diretrizes e prioridades traçadas pelo governo, é um dos estágios da despesa pública previstos na legislação em vigor.
 FALSO. Justamente por ele dizer \u201cprevistos na legislação\u201d fica falso. A legislação só prevê 3 etapas para executar as despesas (empenho -> liquidação -> pagamento)
Q677645 O empenho, primeiro estágio da despesa pública, consiste em reserva de dotação orçamentária para um fim específico e deve ser assinado pelo ordenador da despesa.
 Foi dada CORRETO. Ou seja, ele ignorou a etapa de planejamento (que não é prevista na lei 4320).
Planejamento
A etapa do planejamento abrange, de modo geral, toda a análise para a formulação do plano e ações governamentais que servirão de base para a fixação da despesa orçamentária, a descentralização/movimentação de créditos, a programação orçamentária e financeira, e o processo de licitação e contratação.
	
Q557485 O planejamento é a etapa que precede a execução orçamentária. A descentralização de créditos, que compõe o planejamento, distingue-se da transposição, do remanejamento e da transferência, pois estes dependem de prévia autorização legislativa e se efetuam com mudanças nas categorias de programação ou entre diferentes órgãos
CORRETO. Aqui usamos a fase de planejamento da despesa porque ELE CITOU , então usamos o que sabemos. 
Q199245 Consoante o manual de procedimentos orçamentários da STN, o estágio da licitação faz parte da etapa de planejamento da despesa orçamentária
Q547892 A etapa do planejamento de determinada despesa pública encerra-se com sua fixação na lei orçamentária anual. 
FALSO. Se o CESPE vier cobrando planejamento (vier explicito) aplica a teoria normal \u2013 etapa planejamento tem 4 ESTÁGIO, sendo que o último estágio é a licitação.
Q942045 No caso de o Poder Legislativo ter aprovado a lei orçamentária anual antes do início do exercício financeiro, nenhum dos estágios da despesa pública terá sido executado até o momento da fixação da despesa
CORRETO. Note que aqui o CESPE nos mostra o entendimento de que o COMEÇO de todas as etapas da despesa começa na fixação da despesa. Antes da fixação não temos nada!
FIXAÇÃO DA DESPESA 
A fixação da despesa refere-se aos limites de gastos, incluídos