Resumo receitas públicas
73 pág.

Resumo receitas públicas


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.262 seguidores
Pré-visualização15 páginas
à conta específica do Tesouro
FALSO. Cuidado para não errar coisa boba. É de fato transferência dos valores devidos pelos contribuintes, mas é transferir AOS agentes arrecadadores ou instituições financeiras autorizadas pelo ente.
Lei 4320 Art. 55. Os agentes da arrecadação devem fornecer recibos das importâncias que arrecadarem.
§ 1º Os recibos devem conter o nome da pessoa que paga a soma arrecadada, proveniência e classificação, bem como a data a assinatura do agente arrecadador.   
§ 2º Os recibos serão fornecidos em uma única via.
Lei 4320: Pertencem ao exercício financeiro as receitas nele ARRECADADAS! 
CUIDADO: Uma questão dizendo que arrecadação seria a etapa que os contribuintes liquidam seus débitos com o Tesouro nacional ESTAVA ERRADA! 
É porque arrecadar seria apenas esse ato inicial de recolher as importâncias e entregar os recursos para a conta do Tesouro, embora o recurso já esteja em \u201cposse\u201d do Estado , ele ainda não está efetivamente disponível e os débitos não foram efetivamente liquidados.
Corresponde à entrega dos recursos devidos ao Tesouro Nacional pelos contribuintes ou devedores, por meio dos agentes arrecadadores ou instituições financeiras autorizadas pelo ente.
Entretanto, o recurso financeiro ainda NÃO ESTÁ EFETIVAMENTE DISPONÍVEL para o Estado.
CUIDADO: Mesmo o recurso não estando disponível, é na ARRECADAÇÃO que a receita É LEGALMENTE RECONHECIDA pelo REGIME DE CAIXA.
IMPORTANTE: Quando a prova perguntar em qual estágio a receita é reconhecida, segundo o regime de caixa, é no estágio DA ARRECADAÇÃO!
CUIDADO: O cidadão não paga diretamente ao Tesouro, ele paga a uma instituição autorizada e ela que repassa para o Tesouro Nacional.
Existem algumas receitas que não precisam que o contribuinte tenha de pagar ao agente arrecadador, pode ter receitas que são retidas diretamente do contracheque do servidor público. (Por ex: imposto de renda já fica retido na fonte e é transferido para a conta do Tesouro.
Pela ótica ORÇAMENTÁRIA:
Receitas: Regime de caixa, então só reconhece a receita na hora da ARRECADAÇÃO.
Despesa: Regime de competência, já reconhece despesa no EMPENHO, mesmo antes dela ser paga.
Pela ótica da CONTABILIDADE: Receitas e despesas são todas regime de competência.
Recolhimento: 
(CESPE) Considere que uma agência bancária receba o pagamento, relativo ao IPVA, de um contribuinte e posteriormente transfira o valor recebido para o caixa do tesouro estadual. Julgue a assertiva abaixo: Nessa situação, a referida transferência caracteriza o estágio da receita denominado arrecadação.
FALSO. Note que ele pergunta sobre a TRANSFERÊNCIA. O primeiro momento ( banco recebe o IPVA) é realmente arrecadação , mas a transferência para conta do tesouro já é RECOLHIMENTO. 
Q835022 O princípio da unidade de tesouraria está relacionado à etapa da arrecadação.
FALSO. Unidade de tesouraria está intimamente ligado a RECOLHIMENTO. 
Q339931 O estágio do recolhimento de uma receita pública corresponde à entrega dos recursos devidos ao Tesouro, efetuada pelos contribuintes ou devedores aos agentes arrecadadores ou instituições financeiras autorizadas pelo ente
FALSO. Recolhimento é a etapa final , em que os recursos são repassados para a conta única do Tesouro. A etapa em que os contribuintes pagam o que devem é na arrecadação. 
Q46101 Admite-se, no âmbito das receitas tributárias e a bem do princípio da especificação, a instituição de caixas específicos, de forma a evidenciar, separadamente, o recolhimento das várias espécies de tributos.
FALSO. É vedado fragmentação de caixa. TODAS AS RECEITAS arrecadadas e posteriormente recolhidas devem ir para a MESMA CONTA!
Art. 56. O recolhimento de todas as receitas far-se-á em estrita observância ao princípio de unidade de tesouraria, vedada qualquer fragmentação para criação de caixas especiais.
Consiste na transferência dos valores arrecadados à conta específica do Tesouro Nacional, responsável pela administração e controle da arrecadação e pela programação financeira. 
É importante saber diferenciar os momentos em que ocorrem a arrecadação e o recolhimento. Guarde que a arrecadação acontece na entrega do recurso ao agente ou banco arrecadador pelo contribuinte, enquanto o recolhimento ocorre com o crédito na conta do Tesouro, aberta especificamente para esse fim, pelos caixas ou bancos arrecadadores.
SOMENTE APÓS O RECOLHIMENTO, pode-se dizer que os recursos estão efetivamente disponíveis para a utilização pelos gestores financeiros, de acordo com a programação financeira estabelecida.
Reconhecer a receita é ARRECADAÇÃO, mas a receita estar efetivamente disponível somente NO RECOLHIMENTO.
Etapas \u2013 Classificação Doutrina 
Q199246 A fiscalização da receita pública, realizada pelos órgãos de controle, pela sociedade e pela própria administração, está compreendida na etapa controle e avaliação da receita.
1- PLANEJAMENTO: compreende a previsão de arrecadação da receita orçamentária constante da LOA, resultante de metodologias de projeção usualmente adotadas, observada as disposições constantes da LFR.
2- EXECUÇÃO: a Lei 4.320/1964 estabelece como estágios da execução da receita orçamentária o lançamento, arrecadação e o recolhimento.
3- CONTROLE E AVALIAÇÃO: esta fase compreende a fiscalização realizada pela própria Administração, pelos órgãos de controle e pela sociedade. O controle do desempenho da arrecadação deve ser realizado em consonância com a previsão da receita, destacando as providências adotadas no âmbito da fiscalização e combate à sonegação, as ações de recuperação de créditos nas instâncias administrativa e judicial, bem como as demais medidas para incremento das receitas tributárias e de contribuições.