Resumo receitas públicas
73 pág.

Resumo receitas públicas


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.272 seguidores
Pré-visualização15 páginas
seja usada essa Receita de capital que foi arrecadada com a venda da empresa.
Q581708 A legislação brasileira permite a aplicação de receitas oriundas da fruição de bens públicos no pagamento de juros da dívida pública e a utilização da receita da venda de bens e direitos do Estado para amortizar dívida pública.
CORRETO. 
I) Receita de fruição de bens = Receita CORRENTE / Pagamento de juros da dívida pública é uma despesa CORRENTE (transferências correntes) 
II) Receita de venda de bens e direitos = Receita de CAPITAL / Amortização da dívida pública é uma despesa CAPITAL (Transferência de capital)
Classificação quanto a natureza \u2013 CATEGORIA ECONÔMICA: (Correntes vs Capital)
Esse nível da classificação por natureza obedece ao critério econômico. É utilizado para mensurar o impacto das decisões do Governo na economia nacional (formação de capital, custeio, investimentos etc.).
Sobre a adição das operações intraorçamentárias nessa categoria econômica: 
MTO: Operações intraorçamentárias são aquelas realizadas entre órgãos e demais entidades da Administração Pública integrantes dos ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL do mesmo ente federativo. 
CUIDADO Não representam novas entradas de recursos nos cofres públicos do ente, mas apenas remanejamento de receitas entre seus órgãos. Também cuidado pois se envolver entidade integrante do orçamento DE INVESTIMENTO não será considerado operação intraorçamentárias. 
As receitas intraorçamentárias são contrapartida de despesas classificadas na modalidade de aplicação 91 - Aplicação Direta Decorrente de Operação entre Órgãos, Fundos e Entidades Integrantes do Orçamento Fiscal e do Orçamento da Seguridade Social, que, devidamente identificadas, EVITAM a dupla contagem na consolidação das contas governamentais.
Assim, a Portaria Interministerial STN/SOF nº 338, de 26 de abril de 2006, que alterou a Portaria Interministerial STN/SOF nº 163, de 2001, INCLUIU as Receitas Correntes Intraorçamentárias e Receitas de Capital Intraorçamentárias representadas, respectivamente, pelos códigos 7 e 8 em suas categorias econômicas. 
CUIDADO: Essas classificações não constituem novas categorias econômicas de receita, mas apenas especificações das categorias econômicas Receitas Correntes e Receitas de Capital.
Corrente
(#1) AS RECEITAS CORRENTES são arrecadadas dentro do exercício, aumentam a disponibilidade financeira do Estado, em geral com efeito positivo sobre o Patrimônio Líquido, e são utilizados para financiar despesas de programas e ações de políticas públicas.
§ 1º - São Receitas Correntes as receitas tributária, de contribuições, patrimonial, agropecuária, industrial, de serviços e outras e, ainda, as provenientes de recursos financeiros recebidos de outras pessoas de direito público ou privado, quando destinadas a atender despesas classificáveis em Despesas Correntes.         
CUIDADO: Possuem caráter efetivo ou modificativo (salvo a inscrição da dívida ativa , que é receita corrente mas é permutativo)
Não confundir efeito modificativo (que é algo BOM) com efeito permutativo que seria um efeito \u201cneutro\u201d.
MTO: são arrecadadas dentro do exercício, aumentam as disponibilidades financeiras do Estado, em geral com efeito positivo sobre o Patrimônio Líquido, e constituem instrumento para financiar os objetivos definidos nos programas e ações correspondentes às políticas públicas. De acordo com o § 1º do art. 11 da Lei nº 4.320, de 1964, classificam-se como correntes as receitas provenientes de tributos; de contribuições; da exploração do patrimônio estatal (Patrimonial); da exploração de atividades econômicas (Agropecuária, Industrial e de Serviços); de recursos financeiros recebidos de outras pessoas de direito público ou privado, quando destinadas a atender despesas classificáveis em Despesas Correntes (Transferências Correntes); e demais receitas que não se enquadram nos itens anteriores (Outras Receitas Correntes).
Q287300 As transferências da União para os estados, municípios e Distrito Federal decorrentes da repartição das receitas tributárias constituem, obrigatoriamente, receitas correntes.
CORRETO. Receita tributária é receita corrente \u2013 não tem como você repartir a arrecada o de tributos e usar isso como receita de capital.
Q274882 As receitas recebidas por ente público, originárias de outras pessoas de direito público ou privado, são classificadas como correntes ou de capital, de acordo com a categoria econômica da despesa que visam atender.
CORRETO. São as transferências , que podem ser transferência de capital ou transferência corrente , vai depender da despesa que ela visa atender!
Q337472 As contribuições e as doações realizadas por pessoas físicas à administração pública podem ser classificadas como receitas correntes ou de capital, de acordo com sua destinação
CORRETO. 
Capital
(#2) AS RECEITAS DE CAPITAL aumentam as disponibilidades financeiras do Estado, porém, de forma diversas das receitas correntes, elas não provocam efeito sobre o Patrimônio líquido. É uma alteração qualitativa do patrimônio, por exemplo, alienação de imóvel, vai deixar de ter imóvel para ter o dinheiro do imóvel.
Lei 4320 § 2º - São Receitas de Capital as provenientes da realização de recursos financeiros oriundos de constituição de dívidas; da conversão, em espécie, de bens e direitos; os recursos recebidos de outras pessoas de direito público ou privado, destinados a atender despesas classificáveis em Despesas de Capital e, ainda, o superávit do Orçamento Corrente.         
- Possuem caráter permutativo ou mutativo patrimonial (salvo quando alienação por preço superior ao registro contábil).
Vender bens públicos em leilão por exemplo.
MTO: As receitas de capital aumentam as disponibilidades financeiras do Estado, entretanto, de forma diversa das Receitas Correntes, as Receitas de Capital não provocam efeito sobre o Patrimônio Líquido. De acordo com o § 2º do art. 11 da Lei nº 4.320, de 1964, com redação dada pelo Decreto-Lei nº 1.939, de 20 de maio de 1982, Receitas de Capital são as provenientes de: realização de recursos financeiros oriundos da constituição de dívidas; conversão, em espécie, de bens e direitos; recebimento de recursos de outras pessoas de direito público ou privado, quando destinados a atender Despesas de Capital; e, superávit do Orçamento Corrente.
Q90426 As receitas correntes e de capital têm em comum o efeito positivo sobre o patrimônio líquido e se diferenciam em razão do efeito financeiro que provocam no patrimônio
FALSO. 
I) Receita corrente: aumentam a disponibilidade financeira do Estado, com efeito positivo no patrimônio líquido.
II) Receita de capital: aumentam as disponibilidades financeira do Estado, mas NÃO PROVOCAM efeito sobre o patrimônio líquido
Q255444 As receitas orçamentárias de capital que financiam os programas e as ações orçamentárias necessárias à consecução das finalidades públicas estabelecidas no orçamento de investimento elevam as disponibilidades financeiras do Estado.
CORRETO. De fato ela aumenta a disponibilidade financeira, embora não provoque alteração no patrimônio líquido.
Q627587 A incorporação de recursos financeiros ao erário público proveniente da constituição de dívidas deve ser classificada como uma receita de capital
CORRETO. Isso vem da 4320 , está ali em cima
Q381807 A alienação de bens móveis acima do preço de aquisição constitui resultado positivo patrimonial caracterizado como receita corrente
FALSO. Neste caso, mesmo vendendo acima do preço de aquisição, esse resultado positivo continua sendo uma receita de capital (é porque a RECEITA INTEIRA da venda vai ser uma receita INTEIRA de capital, pois foi proveniente da alienação de um ativo do patrimônio público).
1) Vai ser uma receita de capital que é exceção à regra de que as receitas de capital não impactam positivamente o PL. 
Q587400 A alienação de bens em que o valor da venda é superior ao valor contabilmente registrado no patrimônio do ente público alienante