Resumo programação e execução orçamentária
51 pág.

Resumo programação e execução orçamentária


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.566 seguidores
Pré-visualização12 páginas
h) permitir o acompanhamento e a avaliação do uso dos recursos públicos; e
 i) proporcionar a transparência dos gastos do Governo Federal.
Vantagens de se usar o SIAFI:
- Contabilidade: o gestor ganha rapidez na informação, qualidade e precisão em seu trabalho; 
- Finanças: agilização da programação financeira, otimizando a utilização dos recursos do Tesouro Nacional, por meio da unificação dos recursos de caixa do Governo Federal na Conta Única no Banco Central;
- Orçamento: a execução orçamentária passou a ser realizada dentro do prazo e com transparência, completamente integrada a execução patrimonial e financeira; V
- Visão clara de quantos e quais são os gestores que executam o orçamento: são mais de 4.000 gestores cadastrados, que executam seus gastos através do sistema de forma \u201conline\u201d; 
- Desconto na fonte de impostos: no momento do pagamento, já é recolhido o imposto devido; 
- Auditoria: facilidade na apuração de irregularidades com o dinheiro público; 
- Transparência: detalhamento total do emprego dos gastos públicos disponível em relatórios publicados no site. 
- Fim da multiplicidade de contas bancárias: Hoje, 98% dos pagamentos são identificados de modo instantâneo na Conta Única e 2% deles com uma defasagem de, no máximo, cinco dias.
CARACTERÍSTICAS DO SIAFI:
- sistema disponível 100% do tempo e online;
- sistema CENTRALIZADO, o que permite a padronização de métodos e rotinas de trabalho; 
- interligação em todo o território nacional; 
- utilização por TODOS OS ÓRGÃOS da Administração Direta (poderes Executivo, Legislativo e Judiciário); 
- utilização por GRANDE PARTE da Administração Indireta; e 
- integração periódica dos saldos contábeis das entidades que ainda não utilizam o Siafi, para efeito de consolidação das informações econômico-financeiras do Governo Federal \u2013 à exceção das Sociedades de Economia Mista, que têm registrada apenas a participação acionária do Governo \u2013 e para proporcionar transparência sobre o total dos recursos movimentados
DOCUMENTOS DO SIAFI:
1) DARF ou DF \u2013 Documento de Arrecadação de Receitas Federais \u2013 DARF Eletrônico: documento que permite registrar a arrecadação de receitas federais efetivadas pelos órgãos e entidades, por meio de transferências de recursos intra-Siafi entre a UG recolhedora e a Conta Única do Tesouro Nacional; 
2) GPS ou GP \u2013 Guia da Previdência Social \u2013 GPS Eletrônica: documento que permite registrar o recolhimento das contribuições para a Seguridade Social por meio de transferências de recursos intra-Siafi entre a UG recolhedora e a Conta Única do Tesouro Nacional;
3) NC \u2013 Nota de Movimentação de Crédito: documento que permite registrar a movimentação de créditos interna e externa e suas anulações;
4) ND \u2013 Nota de Dotação: documento que permite registrar as informações orçamentárias elaboradas pela SOF, ou seja, dos créditos previstos na LOA. Também permite a inclusão no orçamento de créditos não previstos inicialmente e o registro do desdobramento do plano interno e do detalhamento da fonte de recursos. O plano interno é um instrumento de planejamento e de acompanhamento da ação planejada, usado como forma de detalhamento do projeto/atividade, de uso exclusivo de cada ministério/órgão; 
5) NE \u2013 Nota de Empenho: documento que permite registrar as operações que envolvem despesas orçamentárias realizadas pela Administração Pública Federal, ou seja, o comprometimento de despesa, seu reforço ou anulação, indicando o nome do credor, a especificação e o valor da despesa, bem como a dedução desse valor do saldo da dotação própria. Emitida a NE, torna-se o crédito empenhado e indisponível para nova aplicação. É, portanto, a forma de comprometimento de recursos orçamentários diretamente dotados no orçamento ou recebidos por meio de descentralização externa ou interna; 
6) NL \u2013 Nota de Lançamento por Evento: documento que permite registrar eventos contábeis não vinculados a documentos específicos; 
7) NS \u2013 Nota de Lançamento de Sistema: documento que permite registrar eventos contábeis de forma automática, como: acertos contábeis; extinção, incorporação, transferência e integração de saldos;
8) OB \u2013 Ordem Bancária: documento que permite registrar o pagamento de compromissos, bem como a transferência de recursos entre UGs, liberação de recursos para fins de adiantamento (suprimento de fundos) e de transferências FINANCEIRAS por meio de cota, repasse, sub-repasse e afins. Qualquer que seja a sua modalidade, a OB deverá conter no campo conta corrente da UG emitente a expressão \u201cÚNICA\u201d ou a conta bancária do agente financeiro que a acatará;
9) PE \u2013 Pré-Empenho: documento que permite registrar créditos orçamentários pré-compromissados, para atender a objetivos específicos, nos casos em que a despesa a ser realizada, por suas características, cumpre etapas com intervalos de tempo desde a decisão administrativa até a efetivação da emissão da Nota de Empenho
SIOP
Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento do Governo Federal \u2013 Siop
O Siop surgiu com a integração dos sistemas existentes até então no âmbito do Planejamento e Orçamento Federais denominados Sistema Integrado de Dados Orçamentários \u2013 Sidor e Sistema de Informações Gerenciais e de Planejamento \u2013 Sigplan, tendo como ideais a otimização de procedimentos, a redução de custos e a integração de informações fundamentais para a gestão pública, cuja responsabilidade é da Secretaria de Orçamento Federal \u2013 SOF, órgão integrante do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
SIAFI \u2013 Órgão que administra é Ministério do Planejamento (STN)
SIOP \u2013 Órgão que administra é o MPOG (SOF)
Por meio do Siop, os órgãos centrais, setoriais e as unidades orçamentárias do Governo Federal passaram a ter um único sistema para alimentar e atualizar o cadastro de programas e ações, estando sob a responsabilidade da SOF \u2013 MPOG.
O que diz respeito ao aspecto qualitativo da LOA e do PPA, considerando o papel integrativo entre PPA e LOA exercido pelo Siop durante o ciclo orçamentário, vários \u201catores\u201d atuam em alguns de seus \u201cmomentos\u201d, denominação essa usada para especificar cada etapa de sua tramitação, conforme a seguir:
1 \u2013 momento inicial (carga original dos dados); 
2 \u2013 momento UO: unidade orçamentária; 
3 \u2013 momento OS: órgão setorial (liga a unidade orçamentária à SOF);
 4 \u2013 momento órgão central: (SOF, DEST e SPI); 
5 \u2013 momento controle de qualidade: (SOF, DEST e SPI).
Os órgãos setoriais detalham a proposta orçamentária no Siop, com a abertura dos limites de despesa no âmbito da estrutura programática da despesa, com exceção do detalhamento da proposta orçamentária para as despesas com sentenças/precatórios e com a parcela da dívida contratual, que não diz respeito aos encargos financeiros da União, realizada diretamente pela SOF de forma centralizada