Resumo programação e execução orçamentária
51 pág.

Resumo programação e execução orçamentária


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.561 seguidores
Pré-visualização12 páginas
da União, da Vice-Presidência e da Casa Civil da Presidência da República, e, ainda, unidades equivalentes dos Poderes Legislativo, Judiciário e do Ministério Público da União.
Compete aos órgãos setoriais:
Elaborar a programação financeira dos órgãos e unidades a eles vinculados; 
Receber e distribuir os limites de saque recebidos da STN;
Coordenar e acompanhar as atividades de programação e execução dos entes integrantes do respectivo órgão
Processo de programação financeira
PROCESSO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA
Uma vez aprovada a LOA e registrados os créditos orçamentários no SIAFI, inicia-se o processo de execução da despesa, surgindo a necessidade de programar os recursos financeiros para o pagamento dessas despesas.
Todo o processo de programação financeira ocorre no âmbito do SIAFI, e o documento que operacionaliza a solicitação de recursos é a Proposta de Programação Financeira \u2013 PPF.
3 etapas têm de ser percorridas: 
1- As Unidades Gestoras solicitam aos Órgãos Setoriais, que solicitam ao órgão central que é a STN. 
Esta solicitação feitas pelas UG é materializada com a elaboração e registro da PPF (Proposta de Programação Financeira) no SIAFI, endereçada aos Órgãos Setoriais.
2- A STN aprova e registra no SIAFI a PFA \u2013 Programação Financeira Aprovada
A segunda etapa (aprovação) é feita pelo órgão central (STN), registrando no SIAFI uma PFA (Proposta Financeira Aprovada) aprovando a liberação dos recursos.
3- Os órgãos setoriais, por sua vez, repassam esses limites às suas Unidades Gestoras.
O repasse dos recursos ocorre por uma Nota de Sistema. 
PALUDO ALERTA: Muita se fala em registrar a PPF, e a STN aprovar a PFA, mas o repasse dos recursos ocorre por meio da NS \u2013 Nota de sistema.
Q110612 As unidades gestoras são responsáveis pelo repasse de verbas às unidades executoras, que aplicam os recursos públicos na execução dos projetos e programas do governo
FALSO. Note que na etapa 3 o que acontece é que os ÓRGÃOS SETORIAIS é que repassam os limites (repassam as verbas) às suas unidades GESTORAS. 
Necessidades de financiamento do setor público
Q892995 A mensagem presidencial por meio da qual seja encaminhado o projeto de lei orçamentária anual ao Congresso Nacional deve evidenciar a metodologia de cálculo de todos os itens computados na avaliação das necessidades de financiamento do governo federal
Q339929 No atual ordenamento legal, o decreto de programação orçamentária e financeira não pode ser elaborado sem a definição das necessidades de financiamento do governo central
Q235596 As necessidades de financiamento do setor público, apuradas nos três níveis de governo \u2014 federal, estadual e municipal \u2014, correspondem à avaliação do desempenho fiscal da administração pública, podendo ser denominadas necessidades de financiamento das empresas estatais caso se refiram ao resultado do orçamento fiscal
FALSO. Esse nomenclatura \u201cnecessidades de financiamento das empresas estatais\u201d refere-se à necessidade de financiamento DO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO (e não do fiscal)
I) As necessidades de financiamento quando se referem ao orçamento fiscal ou da seguridade são chamadas de Necessidades de Financiamento do Governo Central. 
É ESSENCIAL para a elaboração do decreto de programão orçamentária e financeira a definição das necessidades de financiamento do Governo central. 
No ciclo orçamentário, o cálculo da NFGC serve como guia para acompanhamento dos principais agregados de receita e de despesa públicas primárias. Nesse sentido, a meta de resultado primário, a previsão das receitas contabilizadas e as estimativas das despesas primárias obrigatórias limitarão a fixação do nível das demais despesas públicas.
As LDOs a cada ano dispõem que a metodologia de cálculo de todos os itens computados na avaliação das necessidades de financiamento ESTARÁ CONTIDA NA MENSAGEM que encaminhar o Projeto de Lei orçamentária ao Legislativo.
O resultado fiscal do Governo, também conhecido como Necessidades de Financiamento do Setor Público \u2013 NFSP, avalia o desempenho fiscal da administração pública em um determinado período de tempo, geralmente dentro de um exercício financeiro, ou seja, de 1º de janeiro a 31 de dezembro. 
Este instrumento apura o montante de recursos que o SETOR PÚBLICO NÃO FINANCEIRO necessita captar junto ao SETOR FINANCEIRO interno e/ou externo, além de suas receitas fiscais, PARA FAZER FACE AOS SEUS GASTOS.
O nome é bem sugestivo , \u201cnecessidades de financiamento do setor público\u201d nada mais é que calcular quanto o setor público vai precisar de financiamento (seja interno ou externo) para fazer face aos seus gastos
As Necessidades de Financiamento SÃO APURADAS NOS TRÊS NÍVEIS DE GOVERNO. 
Em nível federal, as NFSP são apuradas separadamente pelos orçamentos fiscal e da seguridade social e pelo orçamento de investimentos. 
1- O resultado dos orçamentos FISCAL e da seguridade SOCIAL recebe o nome de \u201cNecessidades de Financiamento do Governo Central \u2013 NFGC\u201d, 
2- Enquanto o resultado do orçamento de INVESTIMENTOS recebe o nome de \u201cNecessidades de Financiamento das Empresas Estatais\u201d.
Execução
Teoria geral
Q842413 O acompanhamento da execução orçamentária federal é competência privativa da Secretaria de Orçamento Federal.
FALSO. A CMO também acompanha a execução, até os próprios cidadãos acompanham a execução orçamentaria federal. 
Q792374 O Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal permite o acompanhamento orçamentário, por meio de dados físicos e financeiros dos subtítulos das ações.
FALSO. Quem é responsável pelo acompanhamento orçamentário (acompanhamento físico-financeiro das ações orçamentarias constantes da LOA é o \u201cMódulo de acompanhamento orçamentário\u201d do SIOP).
A execução orçamentária completa-se com a execução financeira. Esta passa pela programação dos recursos financeiros de forma a garantir o atendimento à demanda de recursos aos órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta.
Na prática, a execução orçamentária e a execução financeira ocorrem, CONCOMITANTEMENTE, por estarem atreladas uma a outra. Se existir orçamento e não houver o financeiro, não poderá ocorrer a despesa. De outra parte, pode haver recurso financeiro, mas não se poderá gastá-lo, caso não exista disponibilidade orçamentária.
EXECUÇÃO: Orçamentária versus Financeira
1- A Execução ORÇAMENTÁRIA pode ser definida simplesmente como a utilização dos créditos consignados na Lei Orçamentária Anual \u2013 LOA. 
É a utilização dos CRÉDITOS consignados no orçamento.
2- A Execução FINANCEIRA: representa a utilização de recursos financeiros, visando atender à realização dos projetos e/ou atividades atribuídas às unidades orçamentárias pelo orçamento
Q680791Considerando-se a definição dos termos crédito e recurso no contexto da técnica orçamentária, é correto afirmar que a execução financeira trata da utilização dos créditos consignados na LOA.
FALSO. É o contrário. Executar ORÇAMENTO que é utilizar os créditos consignados na LOA.
Início execução Orçamentária
Após a LOA ter sido aprovada e sancionada, o QUADRO DE DETALHAMENTO DA DESPESA (QDD) será definido como um instrumento que detalha, em nível operacional, os subprojetos e subatividades constantes da Lei Orçamentária Anual, especificando as unidades orçamentárias de cada órgão, fundo ou entidades dos orçamentos fiscal e da seguridade social, especificando, para cada categoria, a fonte de recursos, a categoria econômica, o grupo de despesa e a modalidade de aplicação. É o ponto de partida para a execução orçamentária.
De acordo com a Portaria MPOG n. 42/1999:
1- PROJETO: é um instrumento de programação para alcançar o objetivo de um programa, envolvendo um conjunto de operações, limitadas no tempo, das quais resulta um produto que concorre para a expansão ou o aperfeiçoamento da ação de governo.
2- ATIVIDADE um instrumento de programação para alcançar o objetivo de um programa, envolvendo um conjunto de operações que