Aula 2   Recomendações Nutricionais (DRI)
14 pág.

Aula 2 Recomendações Nutricionais (DRI)


DisciplinaNutrição e Dietética3.700 materiais55.699 seguidores
Pré-visualização2 páginas
18/02/2019
1
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Profª. Dra. Bruna Zavarize Reis
NUTRICIONISTA (CRN3 49602)
UNIVERSIDADE GUARULHOS
CURSO: NUTRIÇÃO
DISCIPLINA: (GSER051200) Nutrição e Dietética Avançada
NECESSIDADE:
\u25aa Quantidade de energia e nutrientes que um indivíduo sadio deve ingerir para satisfazer
todas as suas necessidades fisiológicas.
\u25aa Ou seja: é o quanto nosso organismo demanda para exercer suas funções básicas,
considerando o equilíbrio entre absorção e perdas.
NECESSIDADE x RECOMENDAÇÃO
1
2
18/02/2019
2
RECOMENDAÇÃO:
\u25aa Quantidade de energia e nutrientes que atendem às necessidades de quase todos os
indivíduos de uma população sadia.
\u25aa ATENÇÃO: As recomendações não atendem as necessidades especiais ocasionadas pela
presença de doenças ou uso de medicamentos.
NECESSIDADE x RECOMENDAÇÃO
QUAIS SÃO AS REFERÊNCIAS PARA UMA 
NUTRIÇÃO ADEQUADA?
3
4
18/02/2019
3
DRI (Dietary Reference Intakes)
Ingestão Dietética de Referência
DRI
EAR
AI
UL
RDA
\u27a2 DRI é um conjunto de recomendações!!!
\u27a2 EAR: Necessidade Média Estimada
\u27a2 RDA: Ingestão Dietética Recomendada
\u27a2 UL: Limite Superior
\u27a2 AI: Ingestão Adequada
PARA QUE PODEM SER UTILIZADAS?
Planejar e avaliar dietas individuais
Elaborar cardápios para grupos
Fortificação de alimentos
Rotulagem e marketing nutricional
Desenvolvimento ou melhoramento de produtos alimentícios
5
6
18/02/2019
4
2005
DRI para Energia, 
Macronutrientes e 
Fibras
INSTITUTE OF MEDICINE
2006
DRI completa: 
Energia, Fibras, Macro 
e Micronutrientes.
2011
DRI completa para 
Cálcio e Vitamina D.
Publicação brasileira das Recomendações!
Série SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição)
AUTORAS: Sonia Tucunduva PHILLIPPI
Rita de Cassia AQUINO
TÍTULO: Recomendações Nutricionais: nos estágios
de vida e nas doenças crônicas não transmissíveis.
EDITORA: Manole
ANO: 2017
7
8
18/02/2019
5
\u25aa É o nível de ingestão habitual estimado para alcançar as necessidades de
50% dos indivíduos saudáveis em um grupo, de acordo com o sexo e o
estágio de vida. Neste nível de ingestão, a outra metade do grupo não
alcançaria suas necessidades
\u25aa É utilizada para calcular a RDA
EAR
EAR (Estimated average requirement)
Necessidade Média Estimada
\u25aa É o nível de ingestão diária suficiente para atender a necessidade (de determinado
nutriente) de quase todos (97-98%) os indivíduos saudáveis em um grupo, de
acordo com o estágio de vida e o sexo
\u25aa É matematicamente derivada a partir da EAR e do desvio padrão (DP) da
necessidade do nutriente:
RDA = EAR + 2 DP
\u25aa É a meta de ingestão diária do nutriente por indivíduos
EAR
RDA
2 DP
RDA (Recommended Dietary Allowance)
Ingestão Dietética Recomendada
9
10
18/02/2019
6
NECESSIDADE x RECOMENDAÇÃO
NA PRÁTICA:
Recomendações nutricionais = Necessidades + 2 desvios-padrão
\u25aa As recomendações devem atender as necessidades de \u224898% da população.
+ 2 DP
Necessidade média (EAR)
Recomendação (RDA)
11
12
18/02/2019
7
\u25aa É estabelecida quando não há dados suficientes para determinar a EAR e, por consequência, a
RDA
\u25aa É um valor de recomendação de ingestão diária de determinado nutriente baseado em
estimativas de ingestões observadas ou determinadas experimentalmente de um grupo de
indivíduos saudáveis que se assume ser adequada
\u25aa Espera-se que a AI exceda a RDA, mas sua utilização na avaliação de dietas é limitada
\u25aa Seu estabelecimento indica que são necessárias mais pesquisas para determinar, com algum
grau de confiança, a média e a distribuição da necessidade de um nutriente \u2013 substituição da AI
por uma EAR
AI (Adequate Intake)
Ingestão Adequada
Nutrientes com EAR/RDA ou AI
EAR / RDA AI
Proteína
Carboidrato
Magnésio
Fósforo
Selênio
Tiamina
Riboflavina
Niacina
Vitaminas B6 e B12
Ác. Fólico
Vitamina C
Vitaminas A, D, E 
Iodo
Cálcio
Cobre
Ferro
Zinco
Molibdênio
Proteína (0 \u2013 6 meses)
Carboidrato (0 \u2013 12 meses)
Fibra alimentar
Ác. linoléico
Ác. linolênico
Flúor
Biotina
Colina
Vitamina K
Ác. pantotênico
Manganês
Cromo 
13
14
18/02/2019
8
\u25aa É o valor mais alto de ingestão habitual de um nutriente que provavelmente não coloca o
indivíduo em risco de efeitos adversos à saúde
\u25aa Ingestões ACIMA do UL : alto risco de efeitos adversos à saúde
\u25aa É um nível de ingestão com alta probabilidade de ser tolerado biologicamente
NÃO É UM NÍVEL RECOMENDADO DE INGESTÃO
\u25aa São úteis devido ao aumento do interesse em alimentos fortificados e do de uso dos
suplementos alimentares.
UL (Upper Limit)
Limite Superior Tolerável de Ingestão
Nutrientes com UL
VITAMINAS MINERAIS
Colina 
Niacina
Ác. fólico 
Vitamina A
Vitamina D
Vitamina E
Vitamina C 
Vitaminas B6
Magnésio
Iodo
Fósforo
Ferro
Selênio
Manganês
Cálcio
Flúor
Zinco
Molibdênio
Níquel
Cobre
15
16
18/02/2019
9
Ingestão Observada
R
is
co
 d
e 
ef
ei
to
s 
ad
ve
rs
o
s
R
is
co
 d
e 
In
ad
eq
u
aç
ão
RESUMINDO...
\u27a2 EAR é o mínimo a ser ingerido por 50% da população
\u27a2 RDA é o recomendado para 98% população
\u27a2 AI é um valor provisório (não tem EAR, nem RDA)
\u27a2 UL é o máximo a ser ingerido
APLICANDO AS RECOMENDAÇÕES
Planejando e avaliando a ingestão do INDIVÍDUO ou GRUPO
17
18
18/02/2019
10
PLANEJAMENTO DIETÉTICO
Indivíduos
RDA (ou AI)
UL
Grupos
EAR (ou AI)
UL
\u2022 CÁLCULO DE DIETAS \u2013 o principal objetivo do planejamento dietético é:
- Maximizar a ingestão adequada;
- Minimizar a ingestão excessiva.
\u2022 Exige mais CUIDADO, pois requer métodos mais cautelosos
para interpretação dos resultados!!!
\u2022 Diferença na avaliação de indivíduos e de grupos!!!
AVALIAÇÃO DIETÉTICA
19
20
18/02/2019
11
AVALIAÇÃO DIETÉTICA:
INTERPRETAÇÃO QUALITATIVA DA ADEQUAÇÃO 
DA INGESTÃO
Ingestão em relação à EAR Interpretação qualitativa
Ingestão < EAR A ingestão média provavelmente está inadequada
Ingestão entre EAR e RDA Risco de inadequação
Ingestão \u2265 RDA A ingestão média provavelmente está adequada
AVALIAÇÃO DIETÉTICA:
INTERPRETAÇÃO QUALITATIVA DA ADEQUAÇÃO 
DA INGESTÃO
Ingestão em relação à AI Interpretação qualitativa
Ingestão \u2265 AI A ingestão média provavelmente está adequada
Ingestão < AI A adequação da ingestão não pode ser determinada
Ingestão em relação ao UL Interpretação qualitativa
Ingestão \u2265 UL
Risco potencial de efeitos adversos se a ingestão observada 
incluiu um grande número de dias
Ingestão < UL A ingestão provavelmente é segura
21
22
18/02/2019
12
AVALIAÇÃO DIETÉTICA
APLICAÇÃO DAS DRI PARA INDIVÍDUOS
Parâmetro Interpretação
EAR Examina a possibilidade de inadequação na ingestão
RDA Ingestão habitual acima deste nível tem baixa probabilidade de inadequação
AI
Ingestão habitual igual ou acima deste valor tem baixa probabilidade de
inadequação.
UL
Ingestão habitual acima deste nível coloca o indivíduo em risco de efeito
adverso à saúde.
AVALIAÇÃO DIETÉTICA
APLICAÇÃO DAS DRI PARA GRUPOS
Parâmetro Interpretação
EAR Utilizada para estimar a prevalência de ingestão inadequada dentro do grupo
RDA Não deve ser utilizada para avaliar a ingestão de grupos!!!
AI
Ingestão habitual igual ou acima deste valor indica baixa prevalência de
ingestão inadequada.
UL
Utilizado para estimar a porcentagem da população em risco de efeito
adverso devido à ingestão excessiva do nutriente.
23
24
18/02/2019
13
Planejamento de dietas
Indivíduos
RDA
(AI)
UL
Grupos
EAR
(AI)
UL
Avaliação de dietas
Indivíduos
EAR
(AI)
UL
Grupos
EAR
UL
RESUMINDO...