Resumo orçamento técnicas e conceitos
53 pág.

Resumo orçamento técnicas e conceitos


DisciplinaAdministração Financeira e Orçamentária I1.930 materiais16.562 seguidores
Pré-visualização13 páginas
orçamento base zero.
LOGO APÓS a implementação do Orçamento-Programa no Brasil, apareceu nos Estados Unidos o chamado orçamento base zero. Esse modelo de orçamentação foi criado por uma empresa privada, a Texas Instruments Co.
A sua ideia-chave é fazer com que todas as despesas de todos os órgãos sejam justificadas detalhadamente, sem permitir que o simples fato de que uma despesa que já estivesse no orçamento do ano anterior fosse simplesmente repetida, tratando cada gasto demandado como um novo gasto.
O Orçamento base-zero NÃO É um método de organizar ou apresentar o orçamento público, voltando-se, antes de tudo, para a avaliação e a tomada de decisão sobre despesas.
3- Orçamento base zero/ estratégico: Visto como uma técnica de apoio ao orçamento de programas 
O orçamento base zero pode sim COEXISTIR com o orçamento programa (é uma técnica complementar)
Não se considera anos anteriores como referência (contrapõe ao incrementalismo)
Baseado em FORTE TOMADA DE DECISÕES (pacote de decisões): como os recursos são menores que as demandas, o governante deve tomar decisões para alocar esses recursos da melhor maneira possível.
Forte análise / revisão / avaliação de TODAS as despesas propostas no orçamento, e não apenas aquelas que aumentaram de ano para o outro. 
Não há direitos adquiridos (utilizar exercício anterior como base para a receita do ano seguinte).
Foca no planejamento de CURTO prazo (Planejamento de médio e longo prazo são comprometidos)
Pouca participação de níveis hierárquicos superiores.
É lento para implementar e mais caro.
\u201cNessa forma de orçamento, todos os valores consignados no orçamento antecedente devem ser revistos. Nenhum programa tem continuidade garantida.\u201d
De acordo com o modelo, as ações, ou parte delas, de um programa governamental constituiriam unidades de decisão cujas necessidades de recursos seriam avaliadas em pacotes de decisão. Esses pacotes de decisão descrevem os elementos significativos das ações: finalidades, custos e benefícios, carga de trabalho e medidas de desempenho, maneiras alternativas de alcançar as finalidades, benefícios obtidos com diferentes níveis de recursos etc. Os pacotes de decisão, devidamente analisados e ordenados, forneceriam as bases para as apropriações dos recursos nos orçamentos operacionais.
ENTRAVES PARA SUA IMPLEMENTAÇÃO: 
- Resistência imposta pela burocracia, quando avaliada a eficácia de seus programas,
- Dificuldade em conciliar esse tipo de orçamento com uma visão de planejamento de longo prazo.
Q380855 As dificuldades de se implementar a técnica de orçamento de base-zero incluem a resistência imposta pela burocracia quando a eficácia de seus programas é avaliada.
Q436507 O orçamento base-zero é utilizado como um método que define objetivos com vistas à otimização do custo-benefício, entretanto a sua adoção prejudica a adequada vinculação do orçamento ao planejamento de longo prazo.
Incremental 
Q872363 O orçamento incremental tem como base as receitas e despesas ocorridas no período anterior, sobre as quais são feitos ajustes marginais.
Orçamento incremental: O montante alocado para os programas é realizado mediante a um acréscimo marginal no ultimo orçamento.
Não se leva em consideração a mudança na demanda, só se baseia no passado para projetar o futuro.
Ainda está presente em algumas áreas do orçamento atual, por exemplo nas despesas pessoais se utiliza muito.
Participativo
Q547898 Acredita-se que o orçamento participativo aumenta o compromisso do cidadão com o bem público, uma vez que o torna corresponsável pela gestão pública.
Q840656 O orçamento participativo é uma técnica orçamentária caracterizada pela participação da sociedade, em substituição ao poder público, como agente elaborador da proposta orçamentária que é posteriormente enviada ao Poder Legislativo.
FALSO. Ocorre apenas PARTICIPAÇÃO popular na hora da tomada de decisão , mas em momento algum o cidadão substitui o poder público. Quem elabora a proposta continua sendo o ente que possui autonomia , e a proposta ainda precisa ser consolidada pelo executivo de igual maneira.
Orçamento Participativo: Está bastante presente, mas não é o preponderante no brasil. É de âmbito local, considerado como um processo educativo, pois favorece discussão, barganha e troca entre os envolvidos na elaboração do orçamento.
 Os municípios estão obrigados a realizar esse orçamento participativo. 
Permite a participação da população nos processos de elaboração e alocação dos recursos públicos levando em conta as suas demandas. Deve usar, para isso, diversos canais de participação, seja por meio de lideranças ou via audiências públicas
Q936458 O orçamento participativo contempla a participação da população no processo decisório por meio de lideranças ou de audiências públicas
CORRETO. 
Site do planejamento: orçamento participativo é um importante instrumento de complementação da democracia representativa, pois permite que o cidadão debata e defina os destinos de uma cidade. Nele, a população decide as prioridades de investimentos em obras e serviços a serem realizados a cada ano, com os recursos do orçamento da prefeitura. Além disso, ele estimula o exercício da cidadania, o compromisso da população com o bem público e a corresponsabilização entre governo e sociedade sobre a gestão da cidade
\u201cAtenção para o fato de que não serão usurpadas a competência do Executivo para apresentar o Projeto, nem a competência do Legislativo para aprová-lo.\u201d
Desempenho (Performance Budget)
Q346853 Assinale a opção que apresenta orçamento com ênfase no objetivo do gasto público que não constitui instrumento de planejamento. 
Orçamento de DESEMPENHO.
CUIDADO: Essa é uma boa pegadinha. Tinha desempenho e Clássico nas opções. Note que nem o desempenho nem o clássico tinham planejamento, até ai tudo bem. Mas o clássico focava nos OBJETOS do gasto (O QUE o Estado estava comprando/gastando) e o desempenho focava nos OBJETIVOS do gasto (PARA QUE/FINALIDADE dos gastos públicos).
Q298611 O orçamento de desempenho pode ser considerado uma importante evolução no processo de integração entre orçamento e planejamento. Uma de suas principais características é a apresentação dos propósitos e objetivos para os quais os créditos se fazem necessários
CORRETO. O que é importante lembrar no orçamento de desempenho é justamente essa mudança de foco: Sai do foco no objeto dos gastos do orçamento clássico , e começa a se importar mais com os propósitos e objetivos deste gasto público. 
I) Seria deixar de analisar como que o Estado precisa gastar , e analisar PARA QUE ele precisa gastar.
Q489366 O orçamento de desempenho, por considerar o resultado dos gastos e os níveis organizacionais responsáveis pela execução dos programas, distingue-se do orçamento clássico.
Q872364 O orçamento de desempenho surgiu nos Estados Unidos da América, na década de 50 do século passado, com o nome de PPBS (Planning Programming Budgeting System), onde foi primeiramente adotado por empresas privadas.
FALSO. PPBS foi o inicio do orçamento PROGRAMA. O PPBS está entre o orçamento de desempenho e o orçamento programa propriamente dito.
SOBRE O PPBS Planning Programming Budgeting System / Sistema de Planejamento, Programação e Orçamento
O PPBS veio DEPOIS do orçamento de desempenho , ele seria um meio termo entre desempenho e programa. 
A tendência para aproximar mais e mais o orçamento do planejamento evidenciava-se naturalmente, até que, na década de 1960, surgiu o PPBS \u2013 Planning, Programming and Budgeting System (Sistema de Planejamento, Programação e Orçamento). Planejamento, programação e orçamentação constituem os processos por meio dos quais os objetivos e os recursos, e suas inter-relações, são levados em conta visando à obtenção de um programa de ação, coerente e compreensivo para o governo como um todo.
2- Orçamento de desempenho/por realização/ funcional: É visto como uma evolução do orçamento tradicional, e