Gerenciamento de Projetos Estabelecendo Diferenciais Competitivos Ricardo Vargas (2009, Brasport)

Gerenciamento de Projetos Estabelecendo Diferenciais Competitivos Ricardo Vargas (2009, Brasport)


DisciplinaProtista31 materiais83 seguidores
Pré-visualização45 páginas
Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
 1.12 Análise do Desempenho x Escopo
Figura 4.7-Evolução do desempenho com o escopo do projeto
Apesar de o escopo ser um dado definido pelo projeto, na maioria das vezes, é importante analisar o impacto de escopos genéricos e limitados no desempenho do projeto. Um escopo genérico demais não fornece sequer referenciais para a medição de desempenho. Já um escopo extremamente reduzido e específico torna o projeto quase inviável, pois as limitações e as restrições são tantas que o desempenho fica diretamente prejudicado.
 
Por exemplo, se uma pessoa deseja comprar uma casa pronta e estabelece como escopo para sua procura uma casa que tenha cinco quartos, dois andares com varandas pintadas de verde, quatro vagas de garagem isoladas ao ar livre, pinheiros amarelos plantados no jardim, fonte luminosa na varanda principal, janelas de vidro na sala de jantar, cozinha com granito amarelo e bancada em mármore violeta, ela provavelmente não encontrará nenhuma casa exatamente nessas condições, tornando a possibilidade de se atingir o desempenho desejado pequena. Se ela procurar por uma casa de três quartos e duas vagas de garagem e um jardim florido, terá aumentado significativamente a possibilidade de encontrar algumas casas que atendam a esse escopo. Já se ela procurar por apenas uma casa (escopo muito genérico), possivelmente várias casas serão encontradas, mas a possibilidade de nenhuma casa agradar é muito grande. Quando se tem um escopo genérico demais, o processo de escolha se torna demorado devido à grande quantidade de opções (desempenho reduzido).
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
QUESTÕES PARA REVISÃO 
1. Por que o final de um projeto normalmente tem um perfil lento de velocidade?
2. Explique a diferença entre Oportunidade Construtiva e Intervenção Destrutiva.
3. Por que o Monitoramento e o Controle devem acontecer ao longo de todo o projeto?
4. Explique o conceito de que cada fase ou grupo de processo pode ser considerado um projeto.
5. Por que não é possível a determinação direta do desempenho, do custo e do tempo do projeto de modo simultâneo?
6. Como a importância relativa entre o desempenho, o custo e o tempo para um determinado projeto pode influenciar a estratégia de abordagem do projeto?
7. Por que projetos com a duração excessiva acabam tendo seu custo aumentado?
8. É correto afirmar que quanto mais capital disponível, mais desempenho é obtido? Justifique.
9. Explique a relação entre escopo e desempenho.
 
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
PALAVRA CRUZADA
Ciclo de Vida de um Projeto
 
 
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
 
 
 
- PARTE III - PRINCIPAIS ÁREAS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK GUIDE® 4a Edição
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
1. DEFINIÇÕES 
As áreas do gerenciamento de projetos descrevem o gerenciamento de projetos em termos de seus processos componentes. Esses processos podem ser organizados em nove grupos integrados, como descrito na figura a seguir.
Figura 1.1 \u2013 Processo integrado de gerenciamento de projetos com destaque para as nove áreas de conhecimento
Cada um desses processos tem um detalhamento específico e uma abrangência própria, porém está integrado, a todo o momento, com os demais, formando um todo único e organizado.
Gerenciamento da Integração \u2013 Área que engloba os processos requeridos para assegurar que todos os elementos do projeto sejam adequadamente coordenados e integrados, garantindo que o seu todo seja sempre beneficiado.
 
Gerenciamento de Escopo \u2013 Área que engloba os processos necessários para assegurar que, no projeto, esteja incluído todo o trabalho requerido, e somente o trabalho requerido, para concluí-lo de maneira bem sucedida.
Gerenciamento de Tempo \u2013 Área que engloba os processos necessários para assegurar a conclusão do projeto no prazo previsto. É uma das áreas mais visíveis do gerenciamento de projetos.
 
Gerenciamento de Custos \u2013 Área que engloba os processos requeridos para assegurar que um projeto seja concluído de acordo com seu orçamento previsto.
Gerenciamento da Qualidade \u2013 Área que engloba os processos requeridos para assegurar que os produtos ou serviços do projeto estarão em conformidade com o solicitado pelo cliente, ou contratante.
 
Gerenciamento de Recursos Humanos \u2013 Área que engloba os processos requeridos para fazer uso mais efetivo do pessoal envolvido com o projeto.
Gerenciamento das Comunicações \u2013 Área que engloba os processos requeridos para assegurar que as informações do projeto sejam adequadamente obtidas e disseminadas.
 
Gerenciamento de Riscos \u2013 Área que visa planejar, identificar, qualificar, quantificar, responder e monitorar os riscos do projeto.
Gerenciamento das Aquisições \u2013 Área que engloba os processos requeridos para adquirir bens e serviços de fora da organização promotora. Também conhecido como gerenciamento de suprimentos ou contratos.
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
PROCESSOS DO PMBOK® GUIDE 4A EDIÇÃO6
No PMBOK® Guide 4a Edição são abordados quarenta e dois processos divididos nas nove áreas de conhecimentos apresentadas anteriormente, formando um fluxo contínuo de processos, como o descrito na figura a seguir.
Figura 2.1 \u2013 Quarenta e dois processos do PMBOK Guide 4a Edição subdivididos nas fases do projeto 
Observa-se na figura anterior que os processos dentro das nove áreas de conhecimento são inter-relacionados. A questão é que o PMBOK Guide 4ª Edição é estruturado de acordo com as áreas de conhecimento e não com os grupos de processos ou fases do projeto. O Anexo I apresenta o original do artigo apresentado ao PMI em 2001 que propõe uma nova visão do PMBOK Guide orientada para as fases do projeto7.
 
 
 Gerenciamento de Projetos - Estabelecendo Diferenciais Competitivos (Portuguese Edition)
 
 
 
2. DESMEMBRANDO O PMBOK ATRAVÉS DE MAPAS MENTAIS (MINDMAPS) 
Mapas mentais, também conhecidos como Mindmaps são considerados um padrão mundial para criação, gerenciamento e comunicação de ideias. Os mapas mentais apóiam a organização de ideias, de conhecimento através de uma visualização intuitiva e amigável, alem de possuir grande versatilidade visual.
 
Mapas mentais se iniciam com uma ideia central, onde todos os ramos do mapa significam uma decomposição da ideia principal em ideias relacionadas, baseadas em um modelo visual de pensamento.
O pensamento visual é um conceito baseado nas pesquisas de como o cérebro humano funcional, onde se busca o estímulo do senso visual e tátil, de modo a aumentar a criatividade e o entendimento das partes em um todo unificado, reduzindo o tempo de desenvolvimento e entendimento de ideias.
 
Como se sabe, o PMBOK Guide é dividido em nove áreas e quarenta e dois processos, como é apresentado nos mapas mentais a seguir. Em cada um dos próximos capítulos, os mapas mentais de cada uma das áreas serão apresentados em detalhes.
Figura 3.1 \u2013 Mapa mental das nove áreas do gerenciamento de projetos segundo o PMBOK Guide 4a Edição8
Neste mapa mental as nove áreas de conhecimento do PMBOK Guide são apresentadas dentro do todo de conhecimento do PMI.
 
Ao detalhar cada uma das