TESTE DE CONHECIMENTO RESPONSABILIDADE CIVIL
4 pág.

TESTE DE CONHECIMENTO RESPONSABILIDADE CIVIL


DisciplinaIntrodução ao Direito I88.027 materiais522.167 seguidores
Pré-visualização2 páginas
24/11/2018 EPS
http://simulado.estacio.br/alunos/ 1/4
CCJ0050_EX_A2_201502020394_V1
 
 
 
 RESPONSABILIDADE CIVIL 2a aula
 Lupa 
Vídeo
 
PPT
 
MP3
 
 
Exercício: CCJ0050_EX_A2_201502020394_V1 21/11/2018 14:05:45 (Finalizada)
Aluno(a): MARINA MARIM DOS SANTOS 2018.2
Disciplina: CCJ0050 - RESPONSABILIDADE CIVIL 201502020394
 
 
 1a Questão
(TST/2012) - Segundo o Código Civil,
 o negócio jurídico simulado, com subsistência do ato dissimulado, se for eficaz na substância e na forma, é anulável.
 o abuso do direito é um ato ilícito, cometido por quem, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu
fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes.
o negócio jurídico nulo pode ser confirmado pelas partes, salvo direito de terceiro.
o vício resultante do estado de perigo gera a ineficácia do negócio jurídico.
a deterioração ou a destruição da coisa alheia, ou a lesão a pessoa, a fim de remover perigo iminente, constitui ilícito.
 
 
Explicação:
Francisco Amaral (2003, p. 550) ensina que: "O abuso de direito consiste no uso imoderado do direito subjetivo, de modo a causar
dano a outrem. Em princípio, aquele que age dentre do seu direito a ninguém prejudica (neminemlaeditquiiure suo utitur). No
entanto, o titular do direito subjetivo, no uso desse direito, pode prejudicar terceiros, configurando ato ilícito e sendo obrigado a
reparar o dano".
 
 
 
 2a Questão
(OAB/MG Abril/2008) Exemplo de ato ilícito em sentido amplo, em que pode haver conseqüências independentemente de culpa é:
 o abuso de direito e o enriquecimento sem causa.
 Todo caso de responsabilidade objetiva.
A hipótese de estado de necessidade.
Todo caso em que ocorra força maior ou caso fortuito.
 
 
Explicação:
Atos ilícitas são todos aqueles praticados em desacordo com as normas vigentes no país, como exemplo enriquecimento sem causa e
o abuso do direito, tornando esta alternativa correta
 
 
 
24/11/2018 EPS
http://simulado.estacio.br/alunos/ 2/4
 3a Questão
(III EXAME UNIFICADO/2010- adaptada) - Ricardo, buscando evitar um atropelamento, realiza uma manobra e atinge o muro de
uma casa, causando um grave prejuízo. Em relação à situação acima, é correto afirmar que Ricardo:
responderá pela reparação do dano, apesar de ter agido em legítima defesa.
 responderá pela reparação do dano, apesar de ter agido em estado de necessidade.
 praticou um ato ilícito e deverá reparar o dano.
não responderá pela reparação do dano, pois agiu em estado de necessidade.
praticou um ato ilícito e não deverá reparar o dano, pois houve um fortuito externo.
 
 
Explicação:
responderá pela reparação do dano, apesar de ter agido em estado de necessidade.
 
 
 
 4a Questão
O Artigo 187, Código Civil, dispõe: Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito
que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou
social, pela boa-fé ou pelos bons costumes., ou seja, diferentemente da responsabilidade
¿pura¿, esta trata-se do chamado Ato Ilícito Equiparado, também referendado como Abuso
de Direito. Diferentemente do Ato Ilícito Puro, onde a conduta nasce ilícita, no Ato Ilícito
Equiparado o causador do dano seria sujeito de direito, e, via de regra, poderia exercer o ato
sem qualquer limite. Dentre as afirmativas abaixo, assinale a que exemplifica um ato Ato
Ilícito Equiparado:
 Desrespeito ao Direito de Vizinhança.
Estado de Necessidade.
Deterioração ou destruição de coisa alheia, a fim de remover perigo iminente.
 Legítima Defesa.
Estrito cumprimento do dever legal.
 
 
Explicação:
Ato ilícito espécie (ou equiparado)
Diferentemente do ato ilícito gênero (ou puro), em que a conduta por si é qualificada como
ilícita, no ato ilícito espécie (ou equiparado) o agente que causa o dano é parte legítima para o
exercício do direito. Que poderia ser exercido sem nenhum tipo de impedimento. Entretanto,
ao exercê-lo, ultrapassa os limites tácitos impostos pela lei, no que tange ao seu exercício. Um
exemplo simples, e capaz de ilustrar a situação narrada, é o caso do desrespeito ao direito de
vizinhança. O sujeito que está ouvindo músicas em sua residência não comete nenhuma
ilicitude, aliás, está ele legitimado à exercer tal ato, posto que não há qualquer previsão legal
que o impeça de realizar esta atividade. Temos portanto, um ato plenamente lícito. Porém, se
este mesmo sujeito pretenda ouvir suas músicas em volume exageradamente alto, em horário
impróprio, ele deixou de exercer um ato lícito, pois o modo o qual está executando o ato o
torna inadequado.
 
 
 
 5a Questão
O ato ilícito é uma das fontes das obrigações, junto com os contratos e os atos unilaterais de
vontade; obrigação esta que pode incumbir um agente a reparar o dano causado a outrem,
por fato deste próprio agente, por fato de pessoa ou coisas que dependam do agente. O ato
ilícito decorre de uma conduta humana, eivada de culpa. Pergunta-se, além da conduta da
24/11/2018 EPS
http://simulado.estacio.br/alunos/ 3/4
pessoa humana, comitiva ou omissiva, qual o ente jurídico pode ter de reparar um dano a
terceiro:
 Pessoa jurídica.
Sociedade de fato.
Os hipossuficientes.
Entes despersonalizados.
 Sociedade com intuito lucrativa.
 
 
Explicação:
Ato ilícito gênero (ou puro) - Tal fundamento gera a responsabilidade civil. É, em regra,
o elencado para qualificar o ato ilícito. Decorre de uma conduta humana (comitiva ou
omissiva), eivada de culpa (lato sensu), a qual se faz contrária ao ordenamento jurídico
(ilicitude), e que causou dano à outrem. Destaca-se que a conduta humana não exime a
pessoa não humana (pessoa jurídica).
 
 
 
 
 
 6a Questão
(TST/2012/FCC) - Segundo o Código Civil,
 o abuso do direito é um ato ilícito, cometido por quem, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu
fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes.
o negócio jurídico simulado, com subsistência do ato dissimulado, se for eficaz na substância e na forma, é anulável.
o negócio jurídico nulo pode ser confirmado pelas partes, salvo direito de terceiro.
a deterioração ou a destruição da coisa alheia, ou a lesão a pessoa, a fim de remover perigo iminente, constitui ilícito.
o vício resultante do estado de perigo gera a ineficácia do negócio jurídico.
 
 
Explicação:
Francisco Amaral (2003, p. 550) ensina que:"¿O abuso de direito consiste no uso imoderado do direito subjetivo, de modo a causar
dano a outrem. Em princípio, aquele que age dentre do seu direito a ninguém prejudica (neminemlaeditquiiure suo utitur). No
entanto, o titular do direito subjetivo, no uso desse direito, pode prejudicar terceiros, configurando ato ilícito e sendo obrigado a
reparar o dano¿.
 
 
 
 7a Questão
(FCC - 2005 - OAB/SP - Exame da Ordem - adaptada) - Existe responsabilidade civil por ato:
ilícito, apurando-se o dolo do agente.
 lícito ou por fato jurídico, independentemente de culpa, somente nos casos especificados em lei.
 ilícito, apurando-se a culpa do agente.
abusivo, ainda que sem culpa do agente.
lícito ou por fato jurídico, independentemente de culpa, tão só quando constatar-se risco ao direito de outrem.
 
 
Explicação:
ilícito, apurando-se a culpa do agente.
 
 
 
 8a Questão
24/11/2018 EPS
http://simulado.estacio.br/alunos/ 4/4
(TJ/PE 2013) - O abuso de direito acarreta:
somente a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pelo juiz.
indenização apenas em hipóteses previstas expressamente em lei.
 indenização a favor daquele que sofrer prejuízo em razão dele.
consequências jurídicas apenas se decorrente de coação, ou de negócio fraudulento ou simulado.
apenas a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pela parte prejudicada, independentemente de decisão
judicial
 
 
Explicação: