A FORMAÇÃO DE UM LIDER
313 pág.

A FORMAÇÃO DE UM LIDER


DisciplinaR110 materiais261 seguidores
Pré-visualização50 páginas
serve para enfatizar 
que Deus é fiel à sua aliança com seus antepassados e com eles [israelitas]. 
Nada do que ele prometeu havia deixado de se cumprir [...] a metáfora da 
'rocha' como refúgio ou para representar a fidelidade e estabilidade divina do 
propósito ocorre mais de uma vez neste cântico [O capítulo 32 de 
Deuteronômio é conhecido com "O Cântico de Moisés"] e freqüentemente em 
outras partes das Escrituras".4 
Deus é chamado de Racba nesse texto e em outros da Bíblia porque ele é 
sólido e estável. Ele nunca é movido pelas coisas que nos movem. Parece que a 
carne tem a tendência "natural" de ter altos e baixos emocionais; de ser movida 
pelas circunstâncias e sentimentos. Mas o Senhor não; Ele não é movido pelas 
circunstâncias. Para nos tornarmos líderes fortes, devemos seguir Seu exemplo. 
 
A ROCHA É o Nosso EXEMPLO 
Porque o meu povo é gente falta de 
conselhos, e neles não há entendimento. 
Tomara fossem, eles sábios! Então, 
entenderiam isto e atentariam para o seu fim. 
Como poderia um só perseguir mil, 
e dois fazerem fugir dez mil, 
se a sua Rocha lhos não vendera, 
e o Senhor lhos não entregara? 
Porque a rocha deles não é como a nossa 
Rocha; e os próprios inimigos o atestam. 
Deuteronômio 32.28-31. 
 
Quando leio este último versículo fico animada. Vem-me a mente um 
comercial de televisão de uma companhia de seguros [dos EUA] no qual aparece a 
imagem de uma grande rocha e ouve-se uma voz ao fundo dizer: "Adquira este 
seguro e leve um pedaço da rocha". 
Por mais que eu creia que fazermos um seguro é uma atitude sábia, posso 
afirmar que a rocha daquele comercial não é como a nossa Rocha. A rocha 
temporal que o mundo oferece não se compara à Rocha Eterna. 
Nossa Rocha é um lugar de refúgio. Ele (Deus, nossa Rocha) é estável, 
longânimo, fiel, seguro, sempre presente, sempre o mesmo, sempre bom e 
amoroso, sempre terno e misericordioso. Nunca nos deixa nem se esquece de nós. 
E devemos ser moldados e transformados à Sua imagem.5 Ele é a nossa Rocha, 
mas deve ser também o nosso exemplo. Devemos ser como Ele é. 
 
A ROCHA DA FÉ - UM ALICERCE SÓLIDO 
Indo Jesus para os lados de Cesaréia de Filipe, 
perguntou a seus discípulos: 
Quem diz o povo ser o Filho do Homem? 
E eles responderam: Uns dizem: 
João Batista; outros: Elias; e outros: 
Jeremias ou algum dos projetas. 
Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? 
Respondendo Simão Pedro, disse: 
Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. 
Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado 
(feliz, afortunado, a ser invejado) és, 
Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue 
que to revelaram, mas meu Pai, que esta nos céus. 
Também eu te digo que tu és Pedro [em grego, 
Petros - um grande pedaço de rocha], 
e sobre esta pedra [em grego, petra \u2014 uma enorme rocha, 
como Gibraltar] edificarei a minha igreja, 
e as portas do inferno (os poderes das regiões infernais) 
não prevalecerão contra ela [nem serão mais 
fortes do que ela, nem resistirão a ela]. 
Mateus 16.13-18. 
 
Quando Pedro disse que Jesus era o Cristo, o Filho do Deus vivo, estava 
fazendo uma declaração de fé. Ao fazê-la, Pedro demonstrava a sua fé. 
Não creio que Pedro tenha feito essa afirmação de modo casual ou com 
indiferença. Creio que ele a fez com uma certeza que impressionou Jesus, porque 
Ele imediatamente voltou-se para Pedro e o chamou de "bem-aventurado". Depois 
continuou dizendo que sobre aquela rocha, um alicerce sólido de fé, Ele iria edificar 
Sua igreja. 
O que Jesus estava dizendo a Pedro era: "Se você preservar a sua fé, ela 
será como uma rocha em sua vida sobre a qual poderei edificar o meu reino em 
você. Seu potencial será desenvolvido a tal ponto que nem mesmo as portas do 
inferno prevalecerão contra você". 
Mas essa promessa não era somente para Pedro. O que Jesus disse a ele 
serve para todos nós, cristãos. O problema é que nem sempre temos fé. Às vezes 
cremos; outras, duvidamos. 
 
DE FÉ EM FÉ 
Eis a Rocha'. Suas obras são perfeitas, 
porque todos os seus caminhos são juízo; 
Deus é fidelidade, e não há nele injustiça; é justo e reto. 
Isto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está 
escrito: O justo viverá por fé. 
Romanos 1.17. 
 
Há muito tenho o alvo de aprender a viver de fé em fé. Muitos anos atrás, o 
Senhor me revelou um círculo vicioso relativo à minha fé: "Joyce, você passa da fé 
para a dúvida e, depois, para a descrença. Então, volta à fé, e, de novo, passa à 
dúvida e à descrença". 
O problema com a igreja atualmente é que temos muita contradição e pouca 
estabilidade. A contradição torna-se evidente naquilo que dizemos, como vemos 
em Tiago 3.10: "De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é 
conveniente que essas coisas sejam assim". 
Algum tempo atrás, Deus falou comigo sobre uma pessoa a quem eu estava 
ajudando espiritualmente e com quem eu passava um bom tempo. Essa pessoa 
tinha muitos problemas em sua vida. Ficava bem durante um tempo, e dizia coisas 
como: "Oh, louvado seja Deus, creio que Ele vai me curar. Deus vai cuidar de mim. 
Ele vai suprir todas as minhas necessidades". 
Ela permanecia assim durante um ou dois dias. Mas depois ficava 
desencorajada, deprimida, muito crítica e pessimista, e começava a dizer coisas 
como: "Nada de bom vai acontecer comigo. Todo mundo é abençoado, menos eu. 
Ninguém da minha família é crente, mas todos são mais abençoados do que eu". E 
assim por diante, nesse fluxo negativo. 
Eu sempre orava com ela e a animava, mas alguns dias mais tarde ela caía 
novamente. 
Ela era como muitos de nós às vezes somos: como um pneu furado. 
Podemos ser cheios novamente e rodar por algum tempo, mas logo notaremos que 
estamos vazios novamente. 
Certa vez Deus falou claramente ao meu coração: "O que você está vendo 
nessa pessoa é exatamente o motivo pelo qual meu povo acaba esgotando sua 
energia por completo. Eles alternam o que é positivo com que é negativo. Durante 
um tempo se enchem do que é positivo, que é o meu poder. Mas depois começam 
a substituí-lo pelas emoções negativas, que ocupam o lugar do poder, e assim 
voltam à estaca zero". 
Não sei quanto aos outros, mas eu não quero ficar sempre voltando à estaca 
zero. Não quero fazer declarações positivas durante dois ou três dias e 
declarações negativas durante os dois ou três dias seguintes, voltando, assim, à 
estaca zero novamente. Creio que esse é o motivo pelo qual, às vezes, as pessoas 
no corpo de Cristo ficam confusas. Elas pensam: "Não entendo. 
Tento fazer tudo que é certo, mas parece que nada produz resultados 
positivos". A razão é que as suas declarações negativas anulam as suas ações 
positivas. 
Não estou dizendo que nunca sinto emoções negativas e que nunca 
reclamo, mas quando percebo que isso começa a acontecer, paro imediatamente. 
Não me permito continuar assim por muito tempo como acontecia anteriormente. 
Ninguém pode dizer que isso nunca lhe acontece. Mas precisamos nos tornar cada 
vez mais estáveis se quisermos que Deus confie a nós a liderança. Precisamos ser 
fidedignos, confiáveis, para que os outros saibam que podem confiar era nós e 
contar conosco, e para que Deus veja isso também. 
 
A ESTABILIDADE NA FÉ E NA CONFIANÇA 
Confiai nele, ó povo, em todo tempo; 
derramai perante ele o vosso coração; 
Deus é o nosso refúgio. 
Salmo 62.8. 
 
Não devemos ter fé e confiar em Deus somente de vez em quando ou 
ocasionalmente ou periodicamente, mas em todo o tempo. Devemos aprender a 
viver de fé em fé, confiando no Senhor quando as coisas estão bem e quando não 
estão. 
E fácil confiar em Deus quando as coisas estão bem, mas quando se 
complicam e