A FORMAÇÃO DE UM LIDER
313 pág.

A FORMAÇÃO DE UM LIDER


DisciplinaR110 materiais261 seguidores
Pré-visualização50 páginas
temos de tomar a decisão de confiar em Deus nas adversidades, é aí 
que aperfeiçoamos o nosso caráter. E quanto mais aperfeiçoado o caráter vai 
sendo, mais capacidade se produz em nós. Por isso é que digo que a estabilidade 
produz capacidade. 
Quanto mais estáveis ficarmos, mais capacidade será produzida, porque o 
potencial em nós agora possui caráter para sustentá-lo. 
Muitos têm certos dons, mas não podem exercê-los, pois o seu caráter 
subdesenvolvido não comporta os dons que têm. Os dons são dados, mas o 
caráter é desenvolvido. 
Sempre tive facilidade para me comunicar oralmente. Até na escola eu 
conseguia falar o suficiente para os professores acharem que eu sabia tudo sobre 
tudo o que estava sendo ensinado, quando na verdade não sabia praticamente 
nada. 
Sempre fui uma boa comunicadora; sempre consegui convencer as pessoas. 
Mas, para Deus permitir que eu subisse num púlpito para pregar a milhões de 
pessoas todos os dias, só os meus dons não bastavam. Eu precisava também ter 
um caráter bem desenvolvido para que Deus pudesse confiar no que eu iria dizer. 
Do contrário, Ele não me permitiria ensinar a tantas pessoas, pois talvez eu 
dissesse uma coisa num dia e outra no dia seguinte. 
É disciplinando as nossas emoções, o nosso estado de espírito e a nossa 
boca que nos tornamos estáveis o suficiente para permanecermos em paz, não 
importando as situações e circunstâncias, para que sejamos capazes de andar no 
fruto do Espírito - não importa se o queremos ou não. 
Quanto mais estáveis nos tornamos, mais capacidade será produzida em 
nós e por meio de nós. 
 
EM TODO O TEMPO 
Bendirei o Senhor em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios. 
Salmo 34.1. 
 
Note que o salmista diz que bendirá o Senhor em todo o tempo. 
Além de louvar ao Senhor, como dizem as Escrituras, há também vários 
outros textos na Bíblia que nos falam de algumas coisas que devemos fazer em 
todo o tempo, como resistir ao diabo todo o tempo,6 crer em Deus todo o 
tempo,7 amar ao próximo todo o tempo8, e não somente quando nos for conveni-
ente ou quando tivermos vontade de fazê-lo. 
Uma de minhas coisas preferidas quando termino uma conferência é ir para 
um restaurante, sentar-me e saborear uma deliciosa refeição. Trabalho muito, e 
essa é a forma pela qual consigo relaxar. Certa vez, ligamos para um restaurante 
para fazer uma reserva para quinze pessoas. Pelo que entendemos, eles tinham 
feito a nossa reserva. Porém, ao chegarmos, o lugar estava lotado, e, quando 
entramos, nos disseram: "Não fazemos reservas". 
Senti a irritação tomando conta de mim e pensei: Ora, por que não nos 
disseram isso por telefone? Então disse a mim mesma: Joyce, você acabou de 
pregar numa conferência; seja gentil. 
E impressionante como, certas vezes, quando falamos sobre algo em que 
cremos, Satanás se aproxima para nos testar. 
Esperamos durante quarenta e cinco minutos até liberarem uma mesa. Eles 
nos deram uma mesa comprida e grande, e a garçonete anotou nosso pedido de 
bebidas. Logo voltou, trazendo uma grande bandeja com todas as bebidas. Mas o 
local estava tão lotado que, quando ela tentava passar entre a parede e a nossa 
mesa, a ponta da bandeja bateu num canto e ela derrubou todas as bebidas em 
cima do meu marido. 
Dave estava usando seu melhor terno e ficou totalmente ensopado de água, 
chá gelado e refrigerante. Naquele momento, poderíamos ter-nos levantado e 
explodido: "Qual o problema com você? Não sabe fazer seu trabalho direito? Olhe 
o que fez com nossas roupas! Nunca mais vamos voltar aqui!" Dave, no entanto, 
foi muito gentil com a garçonete depois do incidente. Ele lhe disse: "Não se 
preocupe. Você não fez de propósito. Eu compreendo. Também já trabalhei num 
restaurante, e uma vez derrubei cerveja dentro do carro de um cliente. Ele estava 
usando um belo terno e estava passeando com a namorada. Sei como se sente. 
Fique tranqüila". 
Então ele foi até o gerente e disse: "Não quero que ela tenha problemas por 
causa do que aconteceu. O lugar está totalmente lotado. Ela está fazendo um bom 
trabalho; está fazendo o melhor que pode. Não teve culpa nenhuma". 
Dave fez tudo que pôde para ser gentil. 
Logo a garçonete voltou com uma segunda bandeja de bebidas, e 
percebemos que havia chorado. Ela nos disse: "Sinto-me péssima. Esta é minha 
primeira semana aqui, e é a primeira mesa grande a que atendo. Sinto-me muito 
mal por ter derramado as bebidas em vocês". Então ela se curvou um pouco por 
sobre a mesa e olhou bem para mim dizendo: "Acho que estou um pouco nervosa 
porque a senhora está aqui. Eu a vejo na televisão todos os dias". 
No meu coração comecei a dizer: Oh, obrigada, Senhor; obrigada, 
obrigada, obrigada por não termos reagido mal a tudo isso! 
Qual teria sido o impacto nela, qual a mensagem que teria chegado a ela 
sobre Deus, sobre líderes, sobre os tele-evangelistas se me ouvisse pregar na 
televisão todos os dias e depois visse Dave e eu explodirmos e termos um acesso 
de raiva por causa das bebidas derramadas nele? 
Tive vontade de ter um acesso de raiva? Sim. A Bíblia não diz que o pecado 
morre. O que ela diz é que, já que Cristo morreu por nossos pecados, devemos 
nos considerar mortos para o pecado.9 Se formos esperar o pecado morrer, 
podemos "esperar sentados": não vai acontecer. Quando digo "esperar o pecado 
morrer", quero dizer esperar não sermos tentados pelo pecado. A Bíblia diz que 
sempre seremos tentados, mas Jesus ensinou os seus discípulos a orar para que 
não caíssem em tentação quando ela surgisse.10 
A carne não morre; nós é que temos de fazê-la morrer, como lemos em 
Colossenses 3.5: Fazei, pois, morrer (fazer perecer, anular o poder) a vossa 
natureza terrena [os impulsos animais e todas as coisas mundanas que alimentam 
o pecado]... É não cedendo ao pecado que fazemos com que ele morra. 
Quando pecamos, não perdemos o potencial que já desenvolvemos, mas 
retardamos o progresso; tanto o nosso como o daqueles ao nosso redor. 
Na situação do restaurante, que confusão teria sido se tivéssemos dado 
lugar à carne em vez de permanecermos estáveis... Os outros teriam dito: "Se os 
cristãos são assim, não quero ter nenhum envolvimento com o cristianismo. Se é 
assim que eles agem, não quero fazer parte disso. Já tenho problemas demais. Se 
for para agir assim, prefiro continuar sendo um não cristão". 
Por isso é que Deus desenvolve nosso caráter antes de nos permitir 
envolver-nos com as pessoas, pois, se não tivermos estabilidade, iremos passar-
lhes uma péssima impressão sobre Deus, e não o contrário. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CAPÍTULO 5 
 
As CONDIÇÕES NEGATIVAS DO CORAÇÃO 
- PARTE 1 
 
Não seja o adorno da esposa o que é [meramente] exterior, 
como frisado [elaborado] de cabelos, adereços de ouro, 
aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior 
do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito 
manso e tranqüilo, que é [que não é ansioso, mas] 
de grande valor diante de Deus. 
1 Pedro 3.3-4. 
 
Uma das coisas mais importantes para Deus é o coração do líder, o que a 
Bíblia chama de o homem interior} Quando olhamos uns para os outros, o que 
vemos não corresponde necessariamente ao modo como as coisas realmente são. 
Podemos falar e agir como se tudo estivesse maravilhoso, mas por dentro talvez 
estejamos feridos, e tudo em nossa vida pode estar destruído, e nós, infelizes. 
Creio que Deus está mais preocupado com nosso coração do que com o que 
aparentamos ser, pois se nosso coração for reto, nossa aparência exterior acabará 
representando corretamente a nossa realidade interior. Mas se fizermos coisas 
certas, porém com um mau coração, o que fizermos não terá