A FORMAÇÃO DE UM LIDER
313 pág.

A FORMAÇÃO DE UM LIDER


DisciplinaR110 materiais261 seguidores
Pré-visualização50 páginas
minha alegria e paz. Não sabia qual era o problema comigo, mas sabia que havia 
algum. 
Certa noite eu estava bastante desesperada; então fui à minha Caixinha de 
Promessas e comecei passar por alguns dos cartõezinhos. Peguei um, e 
imediatamente o Senhor falou comigo por intermédio dele. Dizia simplesmente: E o 
Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer (Romanos 
15.13.) 
Assim que voltei a crer, a alegria e a paz voltaram. E o mesmo é válido para 
você. Assim que começar a duvidar, você irá perder a alegria e a paz, mas logo 
que voltar a crer, sua alegria e sua paz retornarão. 
Deus nos proveu uma maneira de nos mantermos verdadeiramente felizes e 
em paz. Basta apenas crermos. 
Claro que tão logo comecemos a crer o diabo vai começar a gritar em 
nossos ouvidos: "Que estupidez! E se você crer e não conseguir aquilo em que 
crê?" E aí que temos de dar uma resposta: "Não, não é estupidez. E se eu crer e 
obtiver aquilo no que creio? Mas, mesmo se não obtiver, ainda continuarei mais 
alegre e em paz do que estaria se estivesse duvidando". 
Nessa situação temos duas possibilidades: vencer ou vencer. Não há como 
perder quando cremos, pois, se cremos, temos a possibilidade de obter aquilo em 
que cremos. Entretanto, se não o conseguirmos, ainda assim continuaremos 
felizes e em paz. Então, é fundamental que tenhamos um coração que crê. 
Jesus disse que devemos ser como as crianças. As crianças crêem em tudo 
que elas dizem. E impressionante como vamos ficando cada vez mais 
desconfiados à medida que ficamos mais velhos. Depois que passarmos por 
momentos difíceis, nos quais somos magoados ou decepcionados, fica mais difícil 
para nós sermos como as crianças e continuar a acreditar. Mas, mesmo como 
adultos, podemos retornar à fé da infância. Podemos ter um coração confiante se 
quisermos. Aliás, precisamos tê-lo, se quisermos que Deus nos use. 
Moisés era um grande homem de Deus. Mas lembre-se: depois de 
peregrinar pelo deserto durante quarenta anos liderando os israelitas e levando a 
culpa pela estupidez e teimosia deles, chegou um tempo em que, já com idade 
avançada, tornou-se tardio de coração para crer. Então, para que se cumprisse o 
plano e a missão de Deus para a nação de Israel, Deus teve de tirar Moisés e 
colocar Josué no seu lugar. Josué tinha um espírito vigoroso e renovado de fé. 
Há momentos em que precisamos de um espírito renovado, como havia no 
coração de Josué e no de Calebe, que disseram: "Subamos e possuamos a terra, 
porque, certamente, prevaleceremos contra ela".7 
Precisamos ter o tipo de coração confiante que diz: "O que o Senhor deseja 
que eu faça, Senhor? O que quer que seja, farei!" Não precisamos ficar esperando 
três sinais de confirmação, dois anjos, três toques de trombeta e quatro profecias 
antes de agir. Precisamos apenas receber no coração a confirmação daquilo que 
Deus está nos dizendo. 
Em 1 João 4.16, lemos que precisamos crer no amor que Deus tem para 
conosco. E em 1 Coríntios 13.7 lemos que o amor em tudo crê. Em outras 
palavras, uma das características do amor é um coração que crê. 
 
18. Um Coração Alargado 
Para vós outros, ó coríntios, abrem-se os nossos lábios 
[não escondemos nada], e alarga-se o nosso coração. 
Não tendes limites em nós [em nosso coração]; 
mas estais limitados em vossos próprios afetos. 
2 Coríntios 6.11-12. 
 
O texto diz, no versículo 11, que nosso coração pode ser alargado. É isso 
que precisamos ter: um coração alargado. 
Algumas vezes não temos espaço em nosso coração para todos. Temos um 
coração tão pequeno que nele cabem somente aqueles que são parecidos 
conosco, aqueles que pensam e agem como nós. Mas o Senhor quer que 
tenhamos espaço suficiente em nosso coração para caber todo mundo, até mesmo 
aqueles que não são como nós, aqueles que pensam e agem diferentemente de 
nós, aqueles de quem não gostamos e que não gostam de nós, aqueles que têm 
opiniões diferentes das nossas. 
 
19. Um Coração Puro 
Bem-aventurados os puros de 
coração, pois verão a Deus. 
Mateus 5.8 (NVI) 
 
Deus está buscando líderes que tenham um coração puro. O líder que tem o 
coração puro, que serve a Deus de todo o coração, é verdadeiramente um líder 
eficaz. No Salmo 51.6, Davi nos fala que ter um coração puro significa ter a 
verdade em nós. A verdade interior de cada um corresponde à verdadeira pessoa. 
Isso está diretamente ligado ao cuidado que devemos ter com a nossa vida de 
reflexão, pois é dos pensamentos que saem nossas palavras, nossas emoções, 
nossas atitudes e nossa motivação. 
Levei muito tempo para perceber que Deus não abençoa atos realizados 
com a motivação errada. 
A pureza de coração não é uma característica natural nossa. É algo que 
deve ser trabalhado em quase todos nós. Em 1 João 3.3, vemos que devemos 
desejar e buscar a pureza de coração porque é a vontade de Deus. 
Esse é um desafio que todo líder deve aceitar com alegria. Mas temos de 
aceitá-lo sozinhos. 
Fomos criados por Deus para sermos dependentes dEle; podemos 
apresentar a Ele os nossos desafios e permitir que Ele nos ajude. Ninguém, a não 
ser Deus e a própria pessoa, sabe o que há no coração. 
Mas nosso Deus é especialista em remover as coisas inúteis de nos 
enquanto preserva o que é valioso. Há um preço a ser pago para termos um 
coração puro, mas há também uma recompensa. Não temos de ter medo de 
assumir um compromisso com Deus para que Ele trabalhe profundamente em nós. 
Nem sempre nos sentiremos à vontade diante de certas verdades que Ele nos 
mostrará, mas devemos fazer nossa parte: encarar os fatos, aceitando e 
permitindo que Deus nos transforme. Deus irá cuidar para que sejamos 
abençoados. 
 
20. Um coração Paternal 
Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores 
(guias para vos orientar) em Cristo, não ferieis, 
contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, 
vos gerei em Cristo Jesus. 
1 Coríntios 4.15. 
 
Paulo tinha um coração paternal em relação aos crentes da igreja de 
Corinto. Ura coração paterno é afetuoso, alimenta, treina, ensina, é carinhoso e 
não desiste das pessoas só porque não aprendem de imediato. 
Um pai tem prazer em ensinar os filhos a andar ou a jogar bola. Ele não fica 
com raiva porque os filhos não conseguem dar os primeiros passos com firmeza 
quando começam a andar. O pai continua ensinando-os até que eles aprendam a 
fazê-lo. 
Paulo diz que a Igreja está cheia de instrutores, cheia de mestres, cheia de 
pessoas que sabem pregar e orientar os outros. Mas ele também diz que há 
poucas pessoas com coração paterno na Igreja. 
Se quisermos ser líderes no Corpo de Cristo, principalmente se queremos 
ser pastores, devemos ter um coração paternal. Não importa qual seja nosso 
chamado, não é suficiente fazer e dizer as coisas da forma correta exteriormente. 
Dentro de nós precisa haver uma atitude correta de coração. 
Muitas vezes temos um conceito muito elevado de nós mesmos que, 
infelizmente, nem sempre corresponde à verdade. É ótimo aprender sobre essas 
condições do coração e dizer: "Sim, amém". Mas o fato é que, agora que sabemos 
dessas coisas, antes de começarmos a assumir a liderança Deus tem de nos testar 
para ver que tipo de coração temos. E por quê? Porque nosso verdadeiro caráter é 
revelado durante os momentos de teste. 
Como veremos a seguir, há coisas em nós que nunca seríamos capazes de 
reconhecer se Deus não as fizesse aparecer para serem tratadas. Os testes nos 
revelam as áreas em que temos problemas, para que possamos cooperar com o 
Espírito Santo e trabalhar com Ele para nos corrigir nessas áreas. Por meio dos 
testes, Deus nos mostra que tipo de coração devemos ter para que Ele possa