Resumo lei de licitação 8666
120 pág.

Resumo lei de licitação 8666


DisciplinaDireito Administrativo I54.688 materiais993.426 seguidores
Pré-visualização29 páginas
§ 1o  A minuta do futuro contrato integrará sempre o edital ou ato convocatório da licitação.
§ 2o  Em "carta contrato", "nota de empenho de despesa", "autorização de compra", "ordem de execução de serviço" ou outros instrumentos hábeis aplica-se, no que couber, o disposto no art. 55 desta Lei.                  
§ 3o  Aplica-se o disposto nos arts. 55 e 58 a 61 desta Lei e demais normas gerais, no que couber:
Esses contratos NÃO SERÃO EXATAMENTE os contratos administrativos (vai aplicar a lei 8666 no que couber)
I - aos contratos de seguro, de financiamento, de locação em que o Poder Público seja locatário, e aos demais cujo conteúdo seja regido, predominantemente, por norma de direito privado;
II - aos contratos em que a Administração for parte como usuária de serviço público.
Art. 63. É permitido a qualquer LICITANTE o conhecimento dos termos do contrato e do respectivo processo licitatório e, a qualquer INTERESSADO, a obtenção de cópia autenticada, mediante o pagamento dos emolumentos devidos.
Assinatura do contrato
Art. 64.  A Administração convocará regularmente o interessado para assinar o termo de contrato, aceitar ou retirar o instrumento equivalente, dentro do prazo e condições estabelecidos, sob pena de decair o direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no art. 81 desta Lei.
§ 1º  O prazo de convocação poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, quando solicitado pela parte durante o seu transcurso e desde que ocorra motivo justificado aceito pela Administração.
§ 2o  É facultado à Administração, quando o convocado não assinar o termo de contrato ou não aceitar ou retirar o instrumento equivalente no prazo e condições estabelecidos, convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para fazê-lo em igual prazo e nas mesmas condições propostas pelo primeiro classificado, inclusive quanto aos preços atualizados de conformidade com o ato convocatório, ou revogar a licitação independentemente da cominação prevista no art. 81 desta Lei.
NOTE QUE no caso de o convocado não assinar o contrato, a administração pode fazer 2 coisas:
1) Convocar os remanescentes para contratar nas mesmas condições, ou
2) Revogar a licitação. 
§ 3o  Decorridos 60  dias da data da entrega das propostas, sem convocação para a contratação, ficam os licitantes liberados dos compromissos assumidos.
Q895572 A recusa da licitante detentora da proposta vencedora em assinar o contrato não possui amparo legal, pois a obrigação da adjudicatária em contratar com a administração cessa somente em casos de anulação ou revogação da licitação. 
FALSO. Temos o caso de 60 dias os licitantes estarem liberados dos compromissos
Alteração no contrato
Q888333 ADM celebrou contrato de reforma da uma escola. Ai no meio da execução vai ter de consertar um encanamento da quadra poli esportiva. 
Aí considerou isso como alteração unilateral (seria um acréscimo ao objeto do contrato).
CUIDADO: Se fosse para alterar algo que não fosse relacionado ao objeto não poderia ser feito unilateralmente, pois seria hipótese de \u201calteração de objeto\u201d e não acréscimo. 
I) O \u201cObjeto em si\u201d da licitação NUNCA pode ser alterado, no máximo pode alterar o quantitativo, seu regime de execução, etc.
Q435132 A majoração da folha de pagamento da empresa contratante, por força de acordo ou convenção coletiva de trabalho, constitui fato imprevisível que autoriza a revisão do contrato administrativo com base na teoria da imprevisão
FALSO. STJ: 1. O aumento salarial determinado por dissídio coletivo de categoria profissional é acontecimento previsível e deve ser suportado pela contratada, não havendo falar em aplicação da Teoria da Imprevisão para a recomposição do equilíbrio econômico-financeiro do contrato administrativo.
Q392271 A administração pública possui a prerrogativa de alterar unilateralmente o objeto do contrato, desde que a alteração seja apenas quantitativa, mantendo-se a qualidade do objeto
FALSO. Note que unilateralmente pode ser tanto quantitativo (o dos 25%) mas QUALITATIVO TAMBÉM \u2013 quando ela modifica para melhor adequação técnica aos seus objetivos.
Q910514 Os contratos administrativos podem ser modificados unilateralmente para melhor atender ao interesse público, respeitados os direitos do contratado. 
CORRETO.
Art. 65.  Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas justificativas, nos seguintes casos:
I - UNILATERALMENTE pela Administração:
a) quando houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor adequação técnica aos seus objetivos;
b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites permitidos por esta Lei;
§ 6º   Em havendo alteração unilateral do contrato que aumente os encargos do contratado, a Administração deverá restabelecer, por aditamento, o equilíbrio econômico-financeiro inicial.
II - POR ACORDO das partes:
a) quando conveniente a substituição da garantia de execução;
b) quando necessária a modificação do regime de execução da obra ou serviço, bem como do modo de fornecimento, em face de verificação técnica da inaplicabilidade dos termos contratuais originários;
c) quando necessária a modificação da forma de pagamento, por imposição de circunstâncias supervenientes, mantido o valor inicial atualizado, vedada a antecipação do pagamento, com relação ao cronograma financeiro fixado, sem a correspondente contraprestação de fornecimento de bens ou execução de obra ou serviço;
d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os encargos do contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração da obra, serviço ou fornecimento, objetivando a manutenção do EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO inicial do contrato, na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou previsíveis porém de consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou, ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual.                 
Q877377 Contratado iniciou as obras e verificou que no terreno havia um solo muito rochoso, que dificultaria e encareceria o contrato. 
1) Tinha uma alternativa (permite ao contratado rescindir FALSO 
2) permite ao contratado a revisão do contrato, em razão de sujeição imprevista. CORRETO
Acho que é por se tratar de fato imprevisível (pois se fosse força maior ou caso fortuito, é hipótese para ele pleitear a rescisão sim).
§ 1º  O contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras, serviços ou compras, até 25% do valor inicial atualizado do contrato, e, no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento, até o limite de 50% para os seus acréscimos.
§ 2º Nenhum acréscimo ou supressão poderá exceder os limites estabelecidos no parágrafo anterior, salvo:         
II - as supressões resultantes de acordo celebrado entre os contratantes.         
Via de regra: 
1- Vai ser unilateral obrigatória aceitar + - 25%, ou então -25% e +50% para reforma de edifícios ou obras
2- Ai por acordo bilateral, pode reduzir para menos de -25%, mas NUNCA para + do máximo.
Q756228 O valor inicial do contrato para a reforma das instalações elétricas de determinado prédio público foi orçado em R$ 180.000,00. Conforme a Lei de Licitações e Contratos, o valor do contrato aditivado limita-se a R$ 225.000,00 na situação apresentada.
FALSO. Se não fosse reforma de prédio sim, 25% daria 225k. Mas como é uma reforma, o aditivo pode chegar até 50% !!
§ 3º Se no contrato não houverem sido contemplados preços unitários para obras ou serviços, esses serão fixados mediante acordo entre as partes, respeitados os limites estabelecidos no § 1o deste artigo.
§ 4o  No caso de supressão de obras, bens ou serviços, se o contratado já houver adquirido os materiais e posto no local dos trabalhos, estes deverão