Resumo lei 8112
134 pág.

Resumo lei 8112


DisciplinaDireito Administrativo I54.603 materiais991.856 seguidores
Pré-visualização27 páginas
pedido de reconsideração de ato que aplicar a penalidade de demissão não poderá ser relevado pela administração. 
FALSO. Por motivo de força maior o prazo pode ser prorrogado!
Deveres dos servidores
Art. 116.  São deveres do servidor:
I - exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo;
II - ser leal às instituições a que servir;
III - observar as normas legais e regulamentares;
IV - cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais;
Q601759 É dever do servidor público obedecer às ordens superiores, exceto quando contaminadas de algum vício ilegal. Nessa situação, o servidor tem por obrigação descumprir a ordem e representar contra seu superior hierárquico
V - atender com presteza:
a) ao público em geral, prestando as informações requeridas, ressalvadas as protegidas por sigilo;
b) à expedição de certidões requeridas para defesa de direito ou esclarecimento de situações de interesse pessoal;
c) às requisições para a defesa da Fazenda Pública.
VI - levar as irregularidades de que tiver ciência em razão do cargo ao conhecimento da autoridade superior ou, quando houver suspeita de envolvimento desta, ao conhecimento de outra autoridade competente para apuração; 
VII - zelar pela economia do material e a conservação do patrimônio público;
VIII - guardar sigilo sobre assunto da repartição;
IX - manter conduta compatível com a moralidade administrativa;
X - ser assíduo e pontual ao serviço;
XI - tratar com urbanidade as pessoas;
XII - representar contra ilegalidade, omissão ou abuso de poder.
Parágrafo único.  A representação de que trata o inciso XII será encaminhada pela via hierárquica e apreciada pela autoridade superior àquela contra a qual é formulada, assegurando-se ao representando ampla defesa.
VEDAÇÕES
Art. 117.  Ao servidor é proibido: 
I - ausentar-se do serviço durante o expediente, sem prévia autorização do chefe imediato; (ADVERTÊNCIA)
Q756873 O servidor público, mediante prévia autorização do chefe imediato, pode ausentar-se do serviço durante o expediente.
Q350172 Poderá o servidor público federal ausentar-se do seu trabalho, por motivo imperioso, sem prévia autorização do chefe imediato. 
FALSO. A ressalva que existe é se ausentar COM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA. 
II - retirar, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer documento ou objeto da repartição; (ADVERTÊNCIA)
III - recusar fé a documentos públicos; (ADVERTÊNCIA)
Q602092 Ao servidor público federal que tenha recebido certidão emitida por órgão público estadual para instruir pedido administrativo é lícito exigir o reconhecimento de firma da autoridade estadual. 
FALSO. Ele estaria recusando fé a documento público. 
Parte superior do formulário
IV - opor resistência injustificada ao andamento de documento e processo ou execução de serviço; (ADVERTÊNCIA)
V - promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição; (ADVERTÊNCIA)\u2019
Incontinência Pública e conduta escandalosa na repartição é demissão.
Q402118 Promover ações de apreço no interior da repartição pública não fere nenhuma norma ética ou administrativa do serviço público, uma vez que, com isso, pretende-se garantir um bom ambiente de trabalho. 
FALSO. Apreço ou desapreço não pode.
VI - cometer a pessoa estranha à repartição, fora dos casos previstos em lei, o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou de seu subordinado; (ADVERTÊNCIA)
Se for cometer a um SERVIDOR algo estranho ao seu cargo seria suspensão.
VII - coagir ou aliciar subordinados no sentido de filiarem-se a associação profissional ou sindical, ou a partido político; (ADVERTÊNCIA)
VIII - manter sob sua chefia imediata, em cargo ou função de confiança, cônjuge, companheiro ou parente até o 2º grau civil; (ADVERTÊNCIA)
Mas membro da comissão está impedido de atuar no PAD até 3º grau de parentesco.
E a sumula do nepotismo veda você NOMEAR até o 3º grau de parentesco.
Note que a sumula veda NOMEAR alguém para cargo em comissão até o 3º grau, aqui na 8112 veda você TER sob sua chefia um parente até 2º grau.
Q511926 Servidor que mantém sob sua chefia imediata, em função de confiança, um primo se sujeita à penalidade disciplinar de demissão.
FALSO. Tem dois erros. Primeiro que é advertência, e segundo que primo ULTRAPASSA até o 3º grau, então nem a sumula do STF veda.
XIX - recusar-se a atualizar seus dados cadastrais quando solicitado. (ADVERTÊNCIA)
Q487956 De acordo com a Lei n.º 8.112/1990, o servidor público que se recuse, reiteradamente, a atualizar seus dados cadastrais, já tendo sido anteriormente advertido por esse fato, deverá ser punido com (...) 
deu como correto SUSPENSÃO.
I) CESPE entendeu o \u201creiteradamente\u201d como uma reiteração de advertência.
XVII - cometer a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que ocupa, EXCETO em situações de emergência e transitórias; (SUSPENSÃO) 
Se for pessoa estranha à repartição é apenas advertência. 
DICA: é mais grave você atribuir coisa a um servidor (pois vai atrapalhar o trabalho da repartição inteira) do que atribuir para um particular
Q354622 Exceto em situações emergenciais e transitórias, o servidor público não poderá incumbir a outro servidor público atribuições estranhas ao cargo que ocupa
XVIII - exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho; (SUSPENSÃO)
Acumulação de cargos
Q905066 STJ: assentou entendimento de que não há compatibilidade de horários quando servidor público, em acúmulo de cargos públicos, está submetido a jornada de trabalho superior ao limite de 60 horas semanais
Se for acumular licitamente dois cargos, o limite é de 60h semanais.
STF já teve decisões de turmas (não do plenário, nada totalmente oficial) que já se expressou no sentido de que como a CF não diz nada sobre a jornada máxima da acumulação, não existiria esse máximo de 60h. Mas geralmente as provas perguntam a visão do STJ, que limita em 60h semanais.
Art. 118.  Ressalvados os casos previstos na Constituição, é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos.
§ 1o A proibição de acumular estende-se a cargos, empregos e funções em autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista da União, do Distrito Federal, dos Estados, dos Territórios e dos Municípios.
§ 2o A acumulação de cargos, ainda que lícita, fica condicionada à comprovação da compatibilidade de horários.
§ 3o Considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade, SALVO QUANDO os cargos de que decorram essas remunerações forem acumuláveis na atividade. 
Art. 119.  O servidor não poderá exercer mais de um cargo em comissão, exceto no caso previsto no parágrafo único do art. 9o, nem ser remunerado pela participação em órgão de deliberação coletiva. 
Art. 9º é sobre ele poder exercer INTERINAMENTE outro cargo em comissão.
Ele vai exercer OS DOIS cargos em comissão, mas somente interinamente, e mesmo assim vai ter de optar por uma das remunerações. 
Parágrafo único.  O disposto neste artigo não se aplica à remuneração devida pela participação em conselhos de administração e fiscal das empresas públicas e sociedades de economia mista, suas subsidiárias e controladas, bem como quaisquer empresas ou entidades em que a União, direta ou indiretamente, detenha participação no capital social, observado o que, a respeito, dispuser legislação específica. 
Participação em conselho de administração e fiscal de EP ou SEM vai poder acumular as remunerações SIM!
Art. 120.  O servidor vinculado ao regime desta Lei, que acumular licitamente dois cargos efetivos, quando investido em cargo de provimento em comissão, ficará afastado de ambos os cargos efetivos, salvo na hipótese em que houver compatibilidade de horário e local com o exercício de UM DELES, declarada pelas autoridades máximas dos órgãos ou entidades envolvidos. 
Servidor já ocupa 2 cargos
João Paulo
João Paulo fez um comentário
muito bom
0 aprovações
Carregar mais