Resumo lei 8112
134 pág.

Resumo lei 8112


DisciplinaDireito Administrativo I54.719 materiais994.049 seguidores
Pré-visualização27 páginas
somente perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada em julgado ou de processo administrativo disciplinar em que lhe sejam assegurados a ampla defesa e o contraditório.
CORRETO. Aquela velha questão covarde. Note que ele pede com base na 8112. Se for com base nela, realmente ela só prevê essas duas maneiras (nada se fala de excesso de despesa de pessoal ou reprovar avaliação de desempenho).
E note que o estágio probatório segundo a 8112 seria de 2 anos (e não 3 como a CF diz).
Movimentação no Cargo
Da Readaptação
Art. 24.  Readaptação é a INVESTIDURA do servidor em cargo de atribuições e responsabilidades COMPATÍVEIS com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade FÍSICA OU MENTAL verificada em inspeção médica.
§ 1o Se julgado incapaz para o serviço público, o readaptando será aposentado.
§ 2o A readaptação será efetivada em cargo de atribuições afins, respeitada a habilitação exigida, nível de escolaridade e equivalência de vencimentos e, na hipótese de inexistência de cargo vago, o servidor exercerá suas atribuições como EXCEDENTE, até a ocorrência de vaga. 
Da Reversão
CUIDADO: Lembrar que servidor mesmo jovem, que sofreu acidente e foi aposentado por invalidez, ele pode voltar ao serviço público por REVERSÃO 
Não ficar na mente só com o \u201cvovô voltou\u201d de aposentadoria por tempo de serviço.
Art. 25.  Reversão é o retorno à atividade de servidor aposentado: 
I - por invalidez, quando junta médica oficial declarar insubsistentes os motivos da aposentadoria; ou 
§ 3o No caso do inciso I, encontrando-se provido o cargo, o servidor exercerá suas atribuições como EXCEDENTE, até a ocorrência de vaga. 
II - no interesse da administração, desde que: 
§ 5o O servidor de que trata o inciso II somente terá os proventos calculados com base nas regras atuais se permanecer pelo menos 5 anos no cargo. 
a) tenha solicitado a reversão; 
b) a aposentadoria tenha sido voluntária; 
c) estável quando na atividade; 
Q402126 Considere que Pedro, técnico judiciário de um tribunal de justiça, tenha tomado posse no cargo de analista do ICMBio em 2011 e se aposentado voluntariamente, aos sessenta anos de idade, em 2012. Nessa situação hipotética, se Pedro requerer sua reversão ao instituto em 2014, ainda que haja cargo vago e interesse da administração, sua solicitação deverá ser indeferida. 
CORRETO. Pois ele ainda não era estável nesse novo cargo. 
I) Ele até poderia eventualmente ser estável no cargo antigo (serviço público Estadual) , mas neste cargo em que ele pretende a sua reversão ele não era estável , portanto resta inviabilizada a reversão.
d) a aposentadoria tenha ocorrido nos 5 anos anteriores à solicitação; 
e) haja cargo vago. 
§ 1o A reversão far-se-á no mesmo cargo ou no cargo resultante de sua transformação. 
§ 2o O tempo em que o servidor estiver em exercício será considerado para concessão da aposentadoria. 
§ 4o O servidor que retornar à atividade por interesse da administração perceberá, EM SUBSTITUIÇÃO aos proventos da aposentadoria, a remuneração do cargo que voltar a exercer, inclusive com as vantagens de natureza pessoal que percebia anteriormente à aposentadoria. 
6o O Poder Executivo regulamentará o disposto neste artigo. 
Art. 27.  Não poderá reverter o aposentado que já tiver completado 70 anos de idade.
Acho que isso era para fazer menção à aposentadoria compulsória. Talvez agora seja aos 75 anos?
Mas ainda está na lei, e não foi revogado.
Da Reintegração
Art. 28.  A reintegração é a REINVESTIDURA do servidor estável no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua transformação, quando invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou judicial, COM RESSARCIMENTO de TODAS as vantagens.
CUIDADO: A decisão de reintegrar o camarada demitida pode ser TANTO da via judicial quanto administrativa!
Q350410 A invalidação de demissão por decisão judicial importa a Reinvestidura do servidor estável no cargo anteriormente ocupado, mesmo que este já tenha sido ocupado por outro servido
CORRETO. Note que ele colocou uma parte do artigo , que solto assim parece errado \u2013 porque \u201cReinvestidura\u201d é meio estranho , mas é exatamente o que o artigo diz \u2013 A reintegração é a Reinvestidura do cara no cargo.
§ 1o Na hipótese de o cargo ter sido extinto, o servidor ficará em DISPONIBILIDADE, observado o disposto nos arts. 30 e 31.
Q606702 Na hipótese de o cargo de técnico judiciário ter sido extinto, esse servidor terá de ser removido para cargo com atribuições semelhantes. 
FALSO. Vai ficar em disponibilidade!
§ 2o Encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante será reconduzido ao cargo de origem, sem direito à indenização ou aproveitado em outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade.
Reconduzir ao cargo de origem sem indenização
Aproveita em outro cargo
Poe em disponibilidade. 
Da Recondução
Q606733 Nessa questão, o cara era estável no serviço público ESTADUAL, foi nomeado para um TRT , ai reprovou o estágio probatório do TRT
CESPE DEU CORRETO dizer que ele seria reconduzido de volta para o seu cargo estadual!
STJ tem um julgado, mas é quando o cara era servidor FEDERAL e vai para outro cargo (seja aonde for) ele poderá ser reconduzido. 
Ex: ele era estatutário federal e foi ser empregado público CLT , se ele reprovar ele pode voltar SIM!.
STJ: \u201cRecondução no serviço público federal independe de regime jurídico do novo cargo. Servidor federal estável, submetido a estágio probatório em novo cargo público, tem o direito de ser reconduzido ao cargo ocupado anteriormente, independentemente da esfera administrativa a que pertença o novo cargo.\u201d
Art. 29.  Recondução é o retorno do servidor ESTÁVEL ao cargo anteriormente ocupado e decorrerá de:
Q927351 Questão que perguntar SECO o nome da movimentação \u201cdo retorno do servidor estável ao seu cargo efetivo anteriormente ocupado\u201d 
RECONDUÇÃO.
I - inabilitação em estágio probatório relativo a outro cargo;
II - reintegração do anterior ocupante.
Parágrafo único.  Encontrando-se provido o cargo de origem, o servidor será aproveitado em outro, observado o disposto no art. 30.
Da Disponibilidade e do Aproveitamento
Q483915 Em razão de uma reforma administrativa realizada no âmbito do Poder Judiciário, os cargos ocupados por alguns servidores estáveis de determinado TRE foram extintos, e esses servidores foram colocados em disponibilidade. Nessa situação, o retorno dos servidores à atividade pública poderá dar-se por recondução, caso em que eles passarão a ocupar cargos de atribuições e vencimentos compatíveis com os anteriormente ocupados.
FALSO. Cespe SEMPRE joga com essas pegadinhas, coloca textos gigantes e muda o nome da operação. Nesse caso o servidor em disponibilidade seria dado por APROVEITAMENTO dele em outro cargo.
Art. 30.  O retorno à atividade de servidor em disponibilidade far-se-á mediante aproveitamento obrigatório em cargo de atribuições e vencimentos compatíveis com o anteriormente ocupado.
Art. 31.  O órgão Central do Sistema de Pessoal Civil determinará o imediato aproveitamento de servidor em disponibilidade em vaga que vier a ocorrer nos órgãos ou entidades da Administração Pública Federal.
Parágrafo único.  Na hipótese prevista no § 3o do art. 37, o servidor posto em disponibilidade poderá ser mantido sob responsabilidade do órgão central do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC, até o seu adequado aproveitamento em outro órgão ou entidade. 
No caso de extinguir o cargo do camarada.
Art. 32.  Será tornado sem efeito o aproveitamento e cassada a disponibilidade se o servidor não entrar em exercício no prazo legal, salvo doença comprovada por junta médica oficial.
Da VACÂNCIA
CUIDADO: Remoção e Redistribuição não geram vacância.
Q589439 A vacância do cargo público poderá decorrer de demissão efetivada a pedido do servidor.
FALSO. Os termos IMPORTAM! Não é demissão a pedido e sim exoneração a pedido.
Q369441 Com a remoção, o cargo que
João Paulo
João Paulo fez um comentário
muito bom
0 aprovações
Carregar mais