Resumo lei 8112
134 pág.

Resumo lei 8112


DisciplinaDireito Administrativo I54.547 materiais991.005 seguidores
Pré-visualização27 páginas
nos casos de reorganização, extinção ou criação de órgão ou entidade. 
§ 2o A redistribuição de cargos efetivos vagos se dará mediante ato conjunto entre o órgão central do SIPEC e os órgãos e entidades da Administração Pública Federal envolvidos. 
§ 3o Nos casos de reorganização ou extinção de órgão ou entidade, extinto o cargo ou declarada sua desnecessidade no órgão ou entidade, o servidor estável que não for redistribuído será colocado em disponibilidade, até seu aproveitamento na forma dos arts. 30 e 31. 
§ 4o O servidor que não for redistribuído ou colocado em disponibilidade poderá ser mantido sob responsabilidade do órgão central do SIPEC, e ter exercício provisório, em outro órgão ou entidade, até seu adequado aproveitamento. 
 
Da Substituição
Q298582 Considere que determinado servidor público tenha substituído seu chefe, afastado para gozo de licença, pelo período de três meses. Nessa situação hipotética, pelo período da substituição, o servidor substituto fará jus à retribuição pelo exercício da chefia, inclusive se a titularidade for de unidade administrativa organizada em nível de assessoria
FALSO. Ele fara jus a retribuição pelo período que ultrapassar 30 dias, e não pelo \u201cperíodo da substituição\u201d.
Art. 38.  Os servidores investidos em cargo ou função de direção ou chefia e os ocupantes de cargo de Natureza Especial terão substitutos indicados no regimento interno ou, no caso de omissão, previamente designados pelo dirigente máximo do órgão ou entidade. 
§ 1o O substituto assumirá automática e CUMULATIVAMENTE, sem prejuízo do cargo que ocupa, o exercício do cargo ou função de direção ou chefia e os de Natureza Especial, nos afastamentos, impedimentos legais ou regulamentares do titular e na vacância do cargo, hipóteses em que deverá optar pela remuneração de um deles durante o respectivo período. 
Via de regra, substituto que assumir vai ter de optar pela remuneração de um dos cargos , sem nenhuma retribuição extra (até 30 dias).
§ 2o O substituto fará jus à RETRIBUIÇÃO pelo exercício do cargo ou função de direção ou chefia ou de cargo de Natureza Especial, nos casos dos afastamentos ou impedimentos legais do titular, superiores a 30 dias consecutivos, paga na proporção dos dias de efetiva substituição, que excederem o referido período. 
Mas ai quando ultrapassar 30 dias, ele vai receber uma \u2013RETRIBUIÇÃO- paga na proporção dos dias de efetiva substituição.
Então se substituiu 40 dias, só recebe retribuição por 10 dias.
CUIDADO: Note que ele SEMPRE poderá optar por uma das duas remunerações, mas nunca vai poder acumular as duas remunerações. 
No máximo é quando passar de 30 dias ele recebe uma \u201cretribuição\u201d.
Art. 39.  O disposto no artigo anterior APLICA-SE aos titulares de unidades administrativas organizadas em nível de assessoria.
Vencimento e remuneração
 
Q563828 Até a eventual instituição de um programa de gratificação de desempenho isso depende de LEI. Não pode o órgão por simples ato administrativo instituir novas gratificações. Isso porque a CF ao dizer \u201cremuneração\u201d está englobando TUDO.
CF: A remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices;"
REAJUSTE DE SALÁRIO de servidor estatutário, somente por lei específica.
Súmula Vinculante 15: O cálculo de gratificações e outras vantagens não incide sobre o abono utilizado para se atingir o salário mínimo do servidor público
Vencimento: é o basicão 
Incorpora o vencimento: gratificações e adicionais
Não incorpora: indenizações
Remuneração = vencimento + vantagens pecuniárias permanentes da lei
Incorpora a remuneração: TUDO, desde indenizatórias ou não (vai entrar auxílios, ajudas de custo, etc.)
Vencimento
Q605942 Integram os vencimentos do cargo efetivo as vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei.
FALSA. Eu marquei falso direto porque elas integram a REMUNERAÇÃO. 
Obs.: Essa questão aqui gerou polêmica , pois falaram que \u201cvencimentos\u201d no plural seria significado de remuneração , portanto estaria correto.
I) Acredito que o examinador queria mesmo dizer \u201cvencimento\u201d, o que torna a questão falsa , pois as vantagens permanentes se incorporam à remuneração e não ao vencimento.
Q601815 Além do vencimento, poderão ser pagos ao servidor indenizações, gratificações e adicionais, vantagens que serão incorporadas ao seu vencimento.
FALSO. Gratificações e adicionais de fato integram o vencimento, entretanto indenizações NÃO!
Art. 40.  VENCIMENTO é a retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público, com valor fixado em lei.
Art. 41.  REMUNERAÇÃO é o vencimento do cargo efetivo, ACRESCIDO das vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei.
§ 1o A remuneração do servidor investido em função ou cargo em comissão será paga na forma prevista no art. 62.
§ 2o O servidor investido em cargo em comissão de órgão ou entidade diversa da de sua lotação receberá a remuneração de acordo com o estabelecido no § 1o do art. 93.
§ 3o O vencimento do cargo efetivo, acrescido das vantagens de caráter permanente, É IRREDUTÍVEL.
§ 5o Nenhum servidor receberá remuneração inferior ao salário mínimo.
Note que o VENCIMENTO pode sim ser inferior ao salário mínimo.
§ 4o É assegurada a isonomia de vencimentos para cargos de atribuições iguais ou assemelhadas do mesmo Poder, ou entre servidores dos três Poderes, ressalvadas as vantagens de caráter individual e as relativas à natureza ou ao local de trabalho.
CUIDADO: é assegurado isonomia de vencimentos , mas equiparação sempre vedado.
CF Art. 37 XIII -  é vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público;
Súmula Vinculante 37: Não cabe ao poder Judiciário, que não tem função legislativa, aumentar vencimentos de servidores públicos sob o fundamento de isonomia.
Súmula 679 do STF: A fixação de vencimentos dos servidores públicos não pode ser objeto de convenção coletiva.
 Art. 42.  Nenhum servidor poderá perceber, mensalmente, a título de remuneração, importância superior à soma dos valores percebidos como remuneração, em espécie, a qualquer título, no âmbito dos respectivos Poderes, pelos Ministros de Estado, por membros do Congresso Nacional e Ministros do Supremo Tribunal Federal.
Parágrafo único.  Excluem-se do teto de remuneração as vantagens previstas nos incisos II a VII do art. 61.
II - gratificação natalina;
IV - adicional pelo exercício de atividades insalubres, perigosas ou penosas;
V - adicional pela prestação de serviço extraordinário;
VI - adicional noturno;
VII - adicional de férias;
CF Art.37 § 11. Não serão computadas, para efeito dos limites remuneratórios de que trata o inciso XI do caput deste artigo, as parcelas de caráter indenizatório previstas em lei.
Descontos no vencimento
Art. 48.  O vencimento, a remuneração e o provento não serão objeto de arresto, sequestro ou penhora, exceto nos casos de prestação de alimentos resultante de decisão judicial.
Art. 44.  O servidor perderá:
I - a remuneração do dia em que faltar ao serviço, sem motivo justificado; 
II - a parcela de remuneração diária, proporcional aos atrasos, ausências justificadas, ressalvadas as concessões de que trata o art. 97, e saídas antecipadas, salvo na hipótese de compensação de horário, até o mês subsequente ao da ocorrência, a ser estabelecida pela chefia imediata. 
Parágrafo único.  As faltas justificadas decorrentes de caso fortuito ou de força maior poderão ser compensadas a critério da chefia imediata, sendo assim consideradas como efetivo exercício. 
Art. 45.  SALVO por imposição legal, ou mandado judicial, nenhum desconto incidirá sobre a remuneração ou provento. 
§ 1o Mediante autorização do servidor, poderá haver CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO em favor de terceiros, a
João Paulo
João Paulo fez um comentário
muito bom
0 aprovações
Carregar mais