A importancia da Antropologia no direito
1 pág.

A importancia da Antropologia no direito


DisciplinaAntropologia I10.288 materiais67.956 seguidores
Pré-visualização1 página
A importância da Antropologia no direito
Antes de analisarmos a importância da antropologia no direito devemos relembrar a definição daquela ciência: A Antropologia é o estudo do homem como ser biológico, social e cultural. Sendo cada uma destas dimensões por si só muito ampla, o conhecimento antropológico geralmente é organizado em áreas que indicam uma escolha prévia de certos aspectos a serem privilegiados como a \u201cAntropologia Física ou Biológica\u201d (aspectos genéticos e biológicos do homem), \u201cAntropologia Social\u201d (organização social e política, parentesco, instituições sociais), \u201cAntropologia Cultural\u201d (sistemas simbólicos, religião, comportamento) e \u201cArqueologia\u201d (condições de existência dos grupos humanos desaparecidos). Além disso, podemos utilizar termos como Antropologia, Etnologia e Etnografia para distinguir diferentes níveis de análise ou tradições acadêmicas.
Ao operador do direito cabe, antes de simplesmente subsumir um problema a determinada norma, a análise do fato, levando em consideração questões relevantes, como as culturais, as religiosas, as consuetudinárias, para a aplicação da norma ao fato.  
Segundo Reale (2002), o Direito é uma ciência cultural normativa e objetiva que busca no que acontece de fato na vida social postular um fim a ser atingido, através de normas e regras, que em ultima instância é a justiça. Assim, em diferentes sociedades com diferentes culturas pode haver antagonismos entre seu entendimento entre Direito e Justiça, assim, uma lei aplicada eficazmente em um local pode não atingir os mesmos efeitos em outro lugar, neste caso impõe-se a necessidade de conhecimento sobre cada povo, sobre seus mais variados aspectos.
Em um país como o Brasil, onde a diversidade cultural é muito grande, vimos casos terem diferentes entendimentos, isso, devido a variadas formas de vida, em suma o que é crime no sul pode não ser no norte, o que é proibido no leste pode não ser no oeste, tudo conforme os costumes o entendimento a forma de aplicação da norma. Mais do que isso: o que se entende como justo por um grupo pode ser considerado inaceitável por outro.
Em sua definição a palavra \u201cantropologia\u201d traz os diferentes ângulos em que o individuo deve ser analisado, sua formação biológica, sua organização social e sua cultura (costumes, crenças, comportamento). Essa análise é incumbida a justiça, que como afirma Cavaliere Filho (1998) as normas devem atingir os resultados esperados ou produzir os efeitos desejados, sendo essas adequadas a realidade a qual serão inseridas. 
Nesse sentido o jurista socorre-se a antropologia como uma forma de ampliar sua visão quanto ao fato, fazendo uma visão holista para situar o jurista na melhor forma de aplicação da norma.
Assim, concluo que a importância da Antropologia no direito nada mais é que a janela para analise mais ampla de um fato, para que este seja compreendido na busca da melhor norma a ser considerada no momento de aplicação do direito, colocando a responsabilidade social nos indivíduos levando em consideração um todo, por meio da definição do que somos a partir da imagem que temos do outro.