A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
crianca desenvolvimento e crescimento

Pré-visualização | Página 1 de 9

Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 
1 
 
Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 
2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Amigo (a)! 
 
 Com muita garra e determinação chegamos a mais uma aula do nosso curso, 
nesta aula, iremos abordar os conteúdos referentes ao tema Crescimento e 
Desenvolvimento. 
 Primeiramente, apresentaremos a teoria e em seguida muitas questões 
comentadas. 
 
 Boa aula! 
 
Profº. Rômulo Passos 
Profª. Raiane Bezerra 
Profª. Cássia Moésia 
Profª. Sthephanie Abreu 
www.romulopassos.com.br 
Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 3 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL 
O crescimento é um processo dinâmico e contínuo, expresso pelo aumento do tamanho corporal. 
Constitui um dos indicadores de saúde da criança. O processo de crescimento é influenciado por fatores 
intrínsecos (genéticos) e extrínsecos (ambientais), entre os quais se destacam a alimentação, a saúde, a 
higiene, a habitação e os cuidados gerais com a criança, que atuam acelerando ou restringindo tal processo 
(BRASIL, 2002b). Deve-se valorizar também o crescimento intrauterino, pois diversos estudos atestam que 
alterações no crescimento fetal e infantil podem ter efeitos permanentes na saúde do adulto (BARROS; 
VICTORA, 2008). 
De um modo geral, considera-se o crescimento como aumento do tamanho corporal e, portanto, ele 
cessa com o término do aumento em altura (crescimento linear). De um modo mais amplo, pode-se dizer que 
o crescimento do ser humano é um processo dinâmico e contínuo que ocorre desde a concepção até o final da 
vida, considerando-se os fenômenos de substituição e regeneração de tecidos e órgãos. É considerado como 
um dos melhores indicadores de saúde da criança, em razão de sua estreita dependência de fatores 
ambientais, tais como alimentação, ocorrência de doenças, cuidados gerais e de higiene, condições de 
habitação e saneamento básico, acesso aos serviços de saúde, refletindo assim, as condições de vida da 
criança, no passado e no presente. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nas crianças menores de cinco anos, a influência dos fatores ambientais é muito mais importante do 
que a dos fatores genéticos para expressão de seu potencial de crescimento. Os fatores genéticos 
apresentam a sua influência marcada na criança maior, no adolescente e no jovem. 
Portanto, a herança genética é o fator determinante do crescimento infantil, mas existe uma 
dependência estabelecida com fatores ambientais, tais como alimentação, ocorrência de doenças, cuidados 
gerais e de higiene. 
As diversas partes do corpo apresentam diferentes ritmos de crescimento. Portanto, a cabeça no feto 
aos 2 meses de vida intra-uterina representa, proporcionalmente, 50% do corpo; no recém-nascido representa 
25% e na idade adulta 10%. 
CRESCIMENTO 
↑ do tamanho corporal 
Cessa com o término do aumento em altura 
(crescimento linear) 
Processo dinâmico e contínuo → concepção 
até o final da vida 
CRESCIMENTO 
Fatores 
Intrínsecos 
 
Fatores 
Extrínsecos 
 
Genéticos 
Ambientais 
Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 4 
A partir do quinto ano, a velocidade de crescimento é praticamente constante, de 5 a 6 cm/ano até o 
início do estirão da adolescência (o que ocorre em torno dos 11 anos de idade nas meninas e dos 13 anos nos 
meninos). A velocidade de crescimento geral não é uniforme ao longo dos anos e os diferentes órgãos, tecidos 
e partes do corpo não crescem com a mesma velocidade. 
A vigilância nutricional e o monitoramento do crescimento objetivam promover e proteger a saúde da 
criança e, quando necessário, por meio de diagnóstico e tratamento precoce para sub ou sobre alimentação, 
evitar que desvios do crescimento possam comprometer sua saúde atual e sua qualidade de vida futura. 
O acompanhamento sistemático do crescimento e do ganho de peso permite a identificação de crianças 
com maior risco de morbimortalidade (BRASIL, 2001) por meio da sinalização precoce da subnutrição e da 
obesidade (BRASIL, 2005a). Um estudo evidenciou melhorias no tocante ao conhecimento das mães sobre o 
crescimento de seus filhos com o aconselhamento baseado na utilização das curvas de crescimento (PINPOINT; 
GARNER, 2008). 
O melhor método de acompanhamento do crescimento infantil é o registro periódico do peso, da 
estatura e do IMC da criança na Caderneta de Saúde da Criança (BARROS; VICTORA, 2008). 
 
CADERNETA DA SAÚDE DA CRIANÇA 
Parâmetros para avaliação do crescimento de crianças (menores 
de 10 anos): 
 Perímetro cefálico (de zero a 2 anos); 
 Peso para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 
10 anos); 
 Comprimento/estatura para a idade (de zero a 2 anos, de 
2 a 5 anos e de 5 a 10 anos), 
 Índice de massa corporal (IMC) para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 5 
A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam a utilização dos valores de 
referência para o acompanhamento do crescimento e do ganho de peso das curvas da OMS de 2006 (para 
crianças menores de 5 anos) e 2007 (para a faixa etária dos 5 aos 19 anos) (BRASIL, 2008). 
A tabela a seguir apresenta os pontos de corte, de forma simplificada, para a avaliação do crescimento 
da criança que podem ser avaliados a partir do registro dos dados antropométricos nas curvas disponíveis na 
Caderneta de Saúde da Criança e pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), do Ministério da 
Saúde. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
VALORES CRÍTICOS DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL 
Percentil > 97 Escore z > +2 Peso elevado para a idade 
Percentil ≥ 3 e 97 Escore z ≥ -2 e +2 Peso adequado para a idade 
Percentil ≥ 0,1 e < 3 Escore z ≥ -3 e < -2 Peso baixo para a idade 
Percentil < 0,1 Escore z < -3 Peso muito baixo para a idade 
VALORES CRÍTICOS DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL 
Percentil ≥ 3 
Escore z > +2 
Escore z ≥ -2 e +2 
Comprimento/altura adequado 
para a idade 
Percentil ≥ 0,1 e < 3 Escore z ≥ -3 e < -2 
Comprimento/altura baixo para 
a idade 
Percentil < 0,1 Escore z < -3 
Comprimento/altura muito 
baixo para a idade 
Pontos de corte de peso para a idade para crianças menores de 10 anos 
Todos os dias são inseridos novos vídeos potenciais nas disciplinas deste curso 
Completo de Enfermagem para Concursos. 
Ao final deste curso, acesse o menu Certificados na área do aluno para você fazer 
download e imprimir seu certificado, com código de autenticidade. 
Pontos de corte de comprimento/altura para a idade para crianças 
menores de 10 anos 
 
Elayne Rangel Marinho - 004.413.771-06
 
 6 
 
 
 
 
A monitorização do crescimento de forma rotineira é amplamente aceita por profissionais de saúde e é 
um componente da consulta para a criança no mundo inteiro. Os registros do peso, da estatura e do 
comprimento, bem como do perímetro cefálico da criança, aferidos nos gráficos de crescimento, são 
recomendáveis para todas as consultas, para crianças de risco ou não, até os 2 anos de idade. 
A Caderneta de Saúde da Criança utiliza como parâmetros para avaliação do crescimento de crianças 
(menores de 10 anos) os seguintes gráficos: perímetro cefálico (de zero a 2 anos), peso para a idade (de zero a 
2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos), comprimento/estatura para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e 
de 5 a 10 anos), índice de massa corporal (IMC) para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.