83bdf7d82ab636e38f00a3f9728630ea0d8a2079e717e88f6bd7ec0f934d6aa79b03cd5acbeffe12c9376ccaf98030b1214bd40737267ccc71bcec31d10fe9b1
56 pág.

83bdf7d82ab636e38f00a3f9728630ea0d8a2079e717e88f6bd7ec0f934d6aa79b03cd5acbeffe12c9376ccaf98030b1214bd40737267ccc71bcec31d10fe9b1


DisciplinaPríncipios Básicos de Oratória7 materiais42 seguidores
Pré-visualização6 páginas
PRINCÍPIOS BÁSICOS 
DE ORATÓRIA
R
eg
in
al
d
o
 A
p
ar
ec
id
o
 C
ar
n
ei
ro
2017
SUMÁRIO
04 Introdução
07 Capítulo I
Compreendendo o mundo da comunicação
19 Capítulo II
Superando-se para vencer o medo de falar em público
22 Capítulo III
Qualidades do bom orador
27 Capítulo IV
Voz: um instrumento poderoso
33 Capítulo V
Como preparar um discurso
40 Capítulo VI
Postura e gesticulação adequadas do orador
43 Capítulo VII
Como conhecer o público que irá ouvi-lo (a)
47 Capítulo VIII
Como usar adequadamente o microfone
49 Capítulo IX
Leitura em Público
50 Capítulo IX
Como participar de reuniões
56 Bibliografia
SOBRE O AUTOR
Graduado em Administração pela Universidade Estadual 
de Maringá (UEM - 1996). Mestrado em Engenharia de 
Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina 
(UFSC - 2000). Especialização no curso de EAD e as 
Tecnologias Educacionais pelo Centro Universitário 
Cesumar (UNICESUMAR - 2014). Doutorando pelo 
Programa de Engenharia de Produção da Universidade 
Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Atuou como Head 
de Polos de Apoio Presencial pelo NEaD (Núcleo de 
Educação a Distância) da UNICESUMAR (2013-2015). 
Coordenou os cursos de Bacharelado em Administração, 
Tecnologia em Processos Gerenciais e Tecnologia em 
Gestão de Recursos Humanos pelo NEaD UNICESUMAR 
(2010-2012). Atualmente é coordenador dos cursos de 
Bacharelado em Administração e Gestões (modalidade 
presencial). Atua como professor titular de graduação e 
pós-graduação do Centro Universitário Cesumar. 
Consultor empresarial junto ao SEBRAE-PR. Tem 
experiência em gestão, atuando principalmente nas 
áreas de administração da produção, planejamento 
estratégico, pesquisa de mercado, marketing de serviços 
e gestão de projetos.
É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no
todo ou em parte, sob quaisquer formas ou por
quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação,
fotocópia, distribuição na Web e outros), sem permissão
expressa do autor.
Imagens utilizadas: https://pixabay.com
Parceria:
Unicesumar \u2013 Centro Universitário de Maringá
www.unicesumar.edu.br
Introdução
O avanço da sociedade atual tem 
demonstrado a importância capital da 
comunicação. Por sua vez, falar em 
público adequadamente tem-se 
configurado num fator distintivo entre 
os profissionais capacitados. Falar em 
público, neste contexto, é instrumento 
imprescindível para se expressar em 
grupos pequenos ou grandes ou em 
liderar pessoas ou ainda presidir 
reuniões. O avanço da sociedade atual 
tem demonstrado a importância 
capital da comunicação. Por sua vez, 
falar em público adequadamente tem-
se configurado num fator distintivo 
entre os profissionais capacitados. 
Falar em público, neste contexto, é 
instrumento imprescindível para se 
expressar em grupos pequenos ou 
grandes ou em liderar pessoas ou 
ainda presidir reuniões. 
04
Introdução
Geral:
\u2022 Possibilitar ao iniciante na arte da 
oratória, os conhecimentos sobre as 
condições de falar, gesticular e 
apresentar-se corretamente e sem 
inibições em público.
Específicos:
\u2022 Identificar os fundamentos da 
comunicação;
\u2022 Controlar o medo de falar;
\u2022 Conhecer o público que irá ouvi-lo 
(a);
\u2022 Usar a voz adequadamente;
\u2022 Desenvolver a melhor postura e 
gesticulação;
\u2022 Preparar discurso elaborado e de 
improviso;
\u2022 Usar adequadamente o microfone;
\u2022 Apontar os fundamentos da 
participação em reunião;
\u2022 Assinalar as dicas de uma boa leitura 
em público.
05
Introdução
A seguir vamos estudar os seguintes 
assuntos para alcançar os nossos 
objetivos, são eles:
\u2022 Compreendendo o mundo da 
comunicação;
\u2022 Superando-se para vencer o medo de 
falar em público;
\u2022 Qualidades do bom orador;
\u2022 Voz: um instrumento poderoso;
\u2022 Como preparar um discurso;
\u2022 Postura e gesticulação;
\u2022 Como conhecer o público que irá 
ouvi-lo;
\u2022 Como usar adequadamente o 
microfone;
\u2022 Leitura em Público;
\u2022 Como participar de reuniões. 
06
Compreendendo 
o mundo da 
comunicação
I
1. Os fundamentos da comunicação
Para falar em público sempre é bom à 
gente ter conhecimento sobre o assunto, 
no caso os fundamentos da 
comunicação. Um estudioso do assunto, 
SANTOS (2008) em seu livro \u201cTeorias da 
Comunicação \u2013 Da fala à Internet\u201d, no 
primeiro capítulo, enfatiza que total e 
qualquer definição ou conceito estão 
marcados por seus limites ou visão 
parcial da comunicação, por fatores 
ideológico, históricos e de natureza 
acadêmica. Inicialmente, uma definição 
básica de comunicação é \u201ctransmissão 
de informações\u201d; Segundo ele essa 
definição é correta, mas é superficial. 
Ainda deve ser considerado sobre a 
definição comunicação, o seguinte: 
07
I Compreendendo o mundo 
da comunicação
a) Comunicação envolve simbolismo \u2013
manipular o imaginário, mexer com a 
fantasia, estimular ou influenciar de 
modo positivo ou negativo o receptor;
b) Comunicação envolve uma relação 
interacional \u2013 implica necessariamente 
numa relação entre os participantes do 
processo comunicativo quer por um 
dado meio (carta, telefone, rádio, e-
mail, etc.) entre emissor e receptor;
c) Comunicação envolve hermenêutica \u2013
ao captar a mensagem e ao transmitir, o 
receptor recria a partir do seu universo 
conceitual e preconceitos \u2013
decodificando e codificando de acordo 
com sua visão de mundo.
Para a sua reflexão:
Qual o profissional que não precisa 
saber falar em público? Você conhece 
alguém?
08
I Compreendendo o mundo 
da comunicação
Por fim, nosso autor apresenta uma 
classificação dos atos comunicativos, 
de forma resumida são os seguintes: 
Para realizar um ato comunicativo, o 
ser humano emprega duas formas:
VERBAL (ou digital): que pode ser 
oral (palestra) ou escrita (carta);
NÃO-VERBAL (ou analógica) que 
compreende a comunicação gestual 
(movimentos e posicionamentos do 
corpo) e pictórica (desenho, 
fotografia, etc);
Do ponto de vista da amplitude, a 
comunicação pode ser:
SUBJETIVA \u2013 pensar, meditar e 
refletir sobre a vida, sobre o mundo;
INTERPESSOAL/GRUPAL \u2013 envolve 
grupo de pessoas;
MASSIVA \u2013 meios de comunicação 
como jornal e televisão que têm 
maior alcance e atingem um grande 
número de receptores;
09
I Compreendendo o mundo 
da comunicação
c) Em todo o processo de comunicação 
há presente os seguintes elementos:
\u2022 INTERLOCUTORES \u2013 emissor e 
receptor;
\u2022 MENSAGENS \u2013 sequências de sinais 
transmitidos, que formam signos a 
serem organizados por meio de código 
compreendidos pelo receptor;
\u2022 MEIOS;
\u2022 CONTEXTO \u2013 onde o ato comunicativo 
se realiza; do ponto de vista histórico, 
social, cultural etc.
Nesse sentido pode-se afirmar que 
\u201ccomunicação é um processo de 
transmitir e receber ideias, impressões 
ou imagens com o propósito específico 
de ser compreendido\u201d.
Pelo menos temos seis mensagens 
presentes no processo de comunicação:
\u2022 O que você quer dizer;
\u2022 O que você realmente diz;
\u2022 O que a outra pessoa ouve;
\u2022 O que a outra pessoa pensa que ouve;
\u2022 O que a outra pessoa diz acerca do 
que você disse;
\u2022 O que você acha que a outra pessoa 
disse acerca do que você disse.
10
I Compreendendo o mundo 
da comunicação
2. A comunicação de qualidade possui:
\u2022 Objetividade \u2013 é direto no 
ponto. Ninguém gosta de ouvir 
pessoas que enrolam ou são 
prolixas, por isso vá direto ao 
assunto: \u201cBoa noite, meu nome 
é Pedro, agradeço o convite e a 
oportunidade para falar sobre 
esse tema tão necessário em 
nossos dias, vamos ao 
trabalho\u201d;
\u2022 Clareza \u2013 Falar em público de 
forma bem sucedida não é falar 
difícil ou ficar usado palavras 
rebuscadas; o importante é ser 
entendido, portanto seja o 
mais claro possível; use 
palavras que as pessoas 
conhecem; você verá como 
elas vão gostar e