A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
80 pág.
Responsabilidade Socioambiental

Pré-visualização | Página 5 de 14

nos setores privado e público);
Re
sp
on
sa
bi
lid
ad
e 
So
ci
oa
m
bi
en
ta
l
27
Cabe, portanto, apenas às organizações, o direcionamento de suas políticas de atu-
ação, referenciando a Gestão Socioambiental Estratégica (GSE) como parte do planeja-
mento dos negócios, promovendo, assim, a sustentabilidade.
14 – Contribuições com o esforço comum (participação no desenvolvimento de 
politicas públicas e privadas);
15 – Transparências de atitude (antecipar e responder às preocupações da 
comunidade em relação aos riscos e impactos de suas operações);
16 – Atendimento e divulgação (monitoramento do desempenho ambiental). 
Resumo
Neste estudo você teve a oportunidade de ver que os assuntos voltados à conservação 
do meio ambiente passaram a ser cada vez mais discutidos nos diversos segmentos da 
sociedade, dando início a uma conscientização coletiva sobre a importância das ações 
do homem, em relação à sustentabilidade do planeta. O entendimento do conceito e sig-
nificado da Responsabilidade Socioambiental e o conhecimento da evolução histórica da 
relação homem-natureza lhe permitiu reconhecer o impacto das mudanças ocorridas na 
sociedade e meio ambiente, a partir da Revolução Industrial. Os efeitos da desigualdade 
social e o agravamento dos problemas ambientais (acidentes industriais e contaminação 
do ambiente natural) chamaram à atenção da opinião pública e mobilizaram indivíduos 
e organizações, gerando a realização de eventos e publicação de orientações. Finalmen-
te, você apreendeu que a Responsabilidade Socioambiental Empresarial está baseada na 
trilogia: ambiente, sociedade e economia, cujos pilares são fundamentais para as organi-
zações que, se por um lado objetivam a geração de lucro, por outro devem cumprir com 
as normas e os requisitos legais impostos. Você pode, ainda, verificar que o consumidor 
tornou-se mais consciente, procurando conhecer os efeitos ecológicos e sociais, originados 
nos produtos que consome e avaliando o comportamento dos fabricantes, diante dos pro-
blemas socioambientais, discordando de ações como desmatamento, trabalho escravo e 
infantil, entre outros.
Afinal, as empresas que incorporam em seus processos e/ou produtos aspectos da Res-
ponsabilidade Socioambiental Empresarial se destacam das demais, trazendo benefícios 
para melhorias conceituais da empresa e para o futuro do planeta.
Re
sp
on
sa
bi
lid
ad
e 
So
ci
oa
m
bi
en
ta
l
28
1. A Responsabilidade Socioambiental é uma postura que direciona para a adoção de prá-
ticas, ações e iniciativas em benefício da sociedade e do ambiente. Analise as afirma-
ções a seguir:
I – A Responsabilidade Socioambiental tem por objetivo a melhoria da qualidade de vida 
das pessoas e o desenvolvimento do ser humano;
II – Ter Responsabilidade Socioambiental implica em preocupar-se exclusivamente no 
atendimento dos interesses de investidores e acionistas das empresas;
III – Responsabilidade Socioambiental é um ato livre e voluntário;
IV – As ações de Responsabilidade Socioambiental são planejadas e executadas para pro-
mover o crescimento econômico.
Assinale o item que contempla apenas as afirmativas corretas.
a) I, II e III;
b) II e IV;
c) I, III e IV; 
d) I e III.
2. Analise as alternativas abaixo e assinale aquela que melhor define a prática da Respon-
sabilidade Socioambiental Empresarial.
a) Promove o crescimento econômico e a redução dos custos de produção;
b) Relação ética com os stakeholders, uso sustentável dos recursos ambientais e redução 
das desigualdades sociais;
c) Uso intensivo dos recursos naturais e geração de riquezas;
d) Cumprimento de exigências impostas pelo poder público.
3. Assinale a alternativa que apresenta o fato que teve como consequência, o enfraqueci-
mento das relações sociais, e o agravamento dos problemas ambientais.
a) Domesticação dos animais;
b) Estabelecimento de vilas e cidades;
c) Avanço tecnológico;
Autoavaliação
Re
sp
on
sa
bi
lid
ad
e 
So
ci
oa
m
bi
en
ta
l
29
d) Desenvolvimento da agricultura.
4. Diante da variedade de produtos em oferta, o consumidor consciente faz uso do seu 
poder de escolha. Além de considerar o preço e a qualidade, ele procura:
a) Conhecer os efeitos ecológicos e sociais originados no processo produtivo e avaliam o 
comportamento dos fabricantes, diante dos problemas socioambientais;
b) Conhecer as marcas de grife por serem as mais procuradas no mercado;
c) Comprar os produtos mais baratos, produtos de grande industrialização;
d) Adquirir bens descartáveis que não prejudiquem a sustentabilidade do planeta e aumen-
tem o consumo, contribuindo para a lucratividade.
5. A expressão desenvolvimento sustentável sugere um progresso duradouro que está am-
parado no tripé:
a) Produção, pessoas e riqueza;
b) Sociedade, pessoas e planeta;
c) Planeta, produção e lucro;
d) Economia, sociedade e ambiente. 
Aplicar as exigências legais 
e as normas orientadoras da 
responsabilidade socioambiental 
Competência
02
Re
sp
on
sa
bi
lid
ad
e 
So
ci
oa
m
bi
en
ta
l
33
Por tudo que já foi analisado, você sabe que o ambiente atual de negócios impõe di-
versos desafios às organizações. Foi a mácula deixada pela exploração do trabalho infantil 
nas fábricas fornecedoras da Nike, que impulsionou a empresa a estabelecer metas de 
Responsabilidade Socioambiental, dentre as quais se destaca: assegurar melhores condi-
ções de trabalho nas industrias que fabricam os produtos Nike, comprometimento com a 
sustentabilidade ambiental e olhar diferenciado para as comunidades, promovendo aces-
so ao esporte e às atividades físicas.
A preocupação com os aspectos sociais e ambientais já ocupa papel de destaque dian-
te dos temas competitividade e produtividade. A responsabilidade social que antes era 
baseada principalmente na filantropia, assumiu definitivamente o caráter de estratégia 
empresarial. Agora você irá conhecer os principais instrumentos que regulam a atuação 
empresarial e orientam para o exercício da Responsabilidade Socioambiental.
Aplicar as exigências legais 
e as normas orientadoras da 
responsabilidade socioambiental
Legislação ambiental brasileira
Até o início da década de 1990, inúmeros empresários achavam que o atendimento à 
legislação ambiental era um custo adicional, difícil de ser absorvido pelas empresas. Além 
disso, acreditavam que era impossível associar a redução do consumo com o aumento da 
produtividade e do lucro. Certo de que essa combinação era possível, o empresário suí-
ço Stephen Schmidheiny investiu na implantação de medidas ecoeficientes na subsidiária 
brasileira da Amanco (fabricante de tubos e conexões) e acrescentou 1,2 milhão de dólares 
aos cofres da empresa. Além de estar com consonância com a legislação ambiental bra-
sileira, a Amanco associou os salários de seus executivos ao desempenho socioambiental 
da empresa.
“O exercício da cidadania se torna mais efetivo quando o governo torna dispo-
nível a legislação e permite ao cidadão seu respectivo conhecimento”. (CABRAL, 
1997 apud WINTHER, 2001, p. 13).
Talvez você ainda não saiba, mas a proteção legal do meio ambiente no Brasil 
pode ser dividida em três fases distintas. A primeira foi marcada pela existência 
de poucos dispositivos protetores para determinados recursos ambientais; esta fase 
compreende o período entre o descobrimento do país e a década de 1920. Na se-
gunda fase, que durou até o final da década de 1970, teve início a imposição do 
controle legal às atividades exploratórias; o amparo legal só existia para os recursos 
ambientais que possuíssem valor econômico. A preocupação com o meio ambiente

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.