A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Sistema Nervoso

Pré-visualização | Página 1 de 2

Aula 06 e 07 - Generalidades 
Prof.ª Gisele e Prof. Ruy 
Permite que o corpo reaja a modificações internas e externas. 
Dividido estruturalmente em Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema Nervoso Periférico (SNP). 
Dividido funcionalmente em Somático (interações com o meio externo) e Autônomo. 
O sistema possui 2 tipos de célula: Neurônio e Neuroglia (células gliais que sustentam os neurônios). 
 
Células estruturais e funcionais do sistema nervoso. 
Formado por: Corpo celular, dendritos e axônio. 
Alguns possuem revestindo a o axônio, uma camada lipídica isolante, a Bainha de Mielina → aumento 
da velocidade de propagação do impulso. 
 
A maioria dos neurônios são dos tipos: 
→ Neurônio Motor Multipolar: 
2 ou mais dendritos e 1 axônio. 
Tipo mais comum, presente em todos os motores que controlam músculos esqueléticos e 
algumas células da Divisão Autônoma (DASN). 
→ Neurônio Sensível Pseudounipolar: 
Prolongamento curto, aparentemente único (na verdade duplo) que se estende a partir do corpo 
celular. 
Um prologamento periférico (receptor de impulsos) e outro em direção ao SNC. 
Corpos celulares se encontram fora do SNC, em gânglios sensitivos (fazem parte do SNP). 
 
Comunicação entre neurônios: 
Sinapse: por meio de neurotransmissores químicos 
 
Neuroglia: 
Células não neuronais, não excitáveis. Sustentam, isolam e nutrem os neurônios. 
 
Formado por: ENCÉFALO + MEDULA ESPINAL 
Função: Coordenar sinais neurais recebidos e enviados. 
 Atividades mentais superiores como raciocínio e aprendizado. 
 
Núcleo: Conjunto de corpos de células nervosas no SNC. 
Trato: Feixe de fibras nervosas que une núcleos de células nervosas no SNC. 
 
Substância Cinzenta: Corpos celulares de neurônios. 
Substância Branca: Sistemas de tratos de fibras intercomunicantes. 
 
Meninges: 3 Camadas Membranosas 
Função: Juntamente com o Líquido Cerebrospinal, revestem e protegem o SNC. 
 
 
 
Cérebro: Cinzenta → Córtex 
 Branca → Medula 
 
Medula E.: Cinzenta → medula, 
em H com cornos anterior, 
posterior (e lateral da T1 à L2) 
direito e esquerdo. 
 Branca → Córtex 
 
 
 
 
–
Pia-Máter Mais interna, delicada e transparente. 
Aracnóide-Máter O LCS se encontra entre a Aracnóide-Máter e Pia-Máter 
Dura-Máter Mais externa e resistente 
 
 
Formado por: Fibras nervosas e corpos celulares (externos ao SNC) que conectam as regiões periféricas 
ao SNC. 
 
Fibras Nervosas: Formadas por um axônio e seu neurolema. 
Neurolema: Formado pelas membranas celulares das células de Schwann que circundam 
imediatamente o axônio, separando-o dos outros. 
 
Um conjunto de corpos de células nervosas fora do SNC forma um gânglio. Existem gânglios motores 
e sensitivos). 
 
Classes de fibras nervosas: 
→ Fibra nervosa mielínica: Possuem neurolema formado por células de Schwann, específicas de 
axônio, organizadas em série continua, que produzem uma camada lipídica de revestimento → 
MIELINA 
→ Fibra nervosa amielínica: Neurolema composto por células de Schwann que não formam série 
aparente. Não produzem mielina. É o caso de muitos nervos de sensibilidade cutânea. 
 
Nervos: Consistem em 
→ Feixe de fibras nervosas fora do SNC 
→ Revestimento de tecido conjuntivo que circunda e une as fibras nervosas 
→ Vasos sanguíneos que nutrem as fibras e seu revestimento 
 
Nervos são muito fortes e resilientes pois são sustentados e protegidos por 3 revestimentos de tecido 
conjuntivo: 
→ Endoneuro: Tecido delicado que circunda axônio e neurolema 
→ Perineuro: Tecido conjuntivo mais espesso que atua como barreira física 
→ Epineuro: Revestimento externo, inclui tecido adiposo, vasos sanguíneos e linfáticos. 
 
 Fibras Aferentes: Conduzem impulsos nervosos dos órgãos de sensibilidade para o SNC 
Sensitivas Gerais → transmitem sensações da interação do corpo com o ambiente para o SNC 
Sensitivas Viscerais → Transmitem dor e sensações reflexas viscerais subconscientes 
Fibras Eferentes: Conduzem impulsos nervosos do SNC para órgãos efetores 
Motoras Somáticas → Transmitem impulsos para os músculos esqueléticos 
Motoras Viscerais → Transmitem impulsos para músculos lisos e tecidos glandulares. São 
organizadas em dois tipos de fibras: pré-sinápticas e pós-sinápticas. 
 
Ipsilateral: Referencial do mesmo lado. 
Contralateral: Referencial de lado diferentes. 
 
Nervos cranianos: 12 pares que se originam diretamente no encéfalo 
Nervos espinais: 31 pares, originam-se da medula espinal em pares bilaterais 
 
 
 
 
 
 
–
Originam-se da medula em radículas que convergem para formar duas raízes nervosas. 
Raiz Anterior: formada por fibras motoras. 
Corpo celular no corno anterior da substância cinzenta da medula espinal 
 
Raiz Posterior: formada por fibras sensitivas 
Corpos celulares nos gânglios espinais 
 
As raízes anteriores e posteriores se unem para formar um Nervo Espinal Misto que se divide 
imediatamente em dois ramos: Ramo posterior (mais fino e que inerva majoritariamente o dorso) e 
Ramo Anterior (bem mais volumoso, inerva todo o resto). 
 
Área inervada majoritariamente por fibras sensitivas de um único nervo 
espinal é chamada → DERMÁTOMO 
Massa muscular inervada majoritariamente por fibras motoras de um 
único nervo → MIÓTOMO 
 
Plexos nervosos → grupo de fibras que se misturam e formam um novo 
grupo de Nervos Periféricos Multisseguimentares 
 
DSSN (Divisão Somática do Sistema Nervoso): 
Responsável pela inervação motora e sensitiva de todo corpo, exceto músculo liso, glândulas e vísceras 
nas cavidades. 
 
DASN (Divisão Autônoma do Sistema Nervoso): 
Divisão que estimula o músculo liso, cardíaco e o tecido glandular (involuntários). 
Fibras eferentes viscerais são acompanhadas de fibras aferentes viscerais → componentes dos reflexos 
autônomos, fazem parte do controle da função visceral. 
 
Depende de dois neurônios: 
PRÉ-SINAPTICO: Corpo celular na substância cinzenta do SNC 
PÓS-SINÁPTICO: Corpo celular no gânglio autônomo 
 
São divididos em dois sistemas: 
Sistema Autônomo Simpático → Segmento Toracolombar 
Sistema Autônomo Parassimpático → Segmento Craniossacral 
 
Corpos de neurônios: 
Corpo do neurônio Pré-Sináptico → Colunas Intermediárias dos segmentos de T1 a L2 
Corpo de neurônio Pós-Sináptico → Gânglios Paravertebrais ou gânglios pré-vertebrais 
 
Gânglios: 
→ Gânglios Paravertebrais: estão interligados e formam os Troncos Simpáticos Direito e Esquerdo de 
cada lado da coluna vertebral. Se estendem por todo comprimento da coluna. 
 
→ Gânglios Pré-vertebrais: Situados nos plexos que circundam os principais ramos da Aorta 
Abdominal. 
 
 
 
A lesão de um único segmento 
medular raramente causa perda de 
sensibilidade da região de um 
dermátomo. Isso por que há 
sobreposição das áreas de 
inervação. Sendo assim, o mapa de 
dermátomos ideal se apresentaria 
em gradações de cores, sem limites 
bem definidos. 
 
 
 
 
–
Caminho das fibras pré-sinápticas: 
 
Colunas Intermediárias do Segmento Toracolombar → Raízes Anteriores → Ramos Anteriores dos 
Nervos Espinais → Ramo Comunicante Branco → Tronco Simpático 
 
No Tronco Simpático as fibras podem: 
→ Fazer sinapse no gânglio daquele nível 
→ Subir ou descer no tronco e fazer sinapse em gânglios de outros níveis 
→ Atravessar o tronco sem fazer sinapse e seguem pelos Nervos Esplâncnicos até os gânglios pré-
vertebrais para fazer sinapse 
 
Caminho das fibras pós-sinápticas: 
 
Gânglios Paravertebrais → Ramo Comunicante Cinzento → Nervos Espinais 
 
Gânglios Pré-vertebrais → formam os Plexos Periarteriais → Órgão alvo 
 
OBS: Nervos esplâncnicos carregam tanto fibras eferentes (motoras autônomas) quanto fibras a 
aferentes (sensitivas) 
 
 
 
Função: 
É um sistema catabólico, com consumo de energia, que prepara o