A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Avaliação 2 - História do Brasil Imperial

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina:
	História do Brasil Imperial (HID03)
	Avaliação:
	Avaliação II - Individual FLEX 
	
	
	
	
Parte superior do formulário
	1.
	Durante o Período Regencial, podemos identificar três forças políticas:
	 a)
	Conservadores Exaltados, Monarcas Exaltados e Liberais Moderados.
	 b)
	Restauradores ou Caramurus, Liberais Moderados e Liberais Exaltados.
	
	
	 c)
	Conservadores Liberais, Monarcas Liberais e Conservadores Moderados.
	
	
	 d)
	Liberais Moderados, Monarcas Exaltados e Caramurus.
	2.
	A Guerra do Paraguai foi um momento crucial para a formação do Exército brasileiro. Qual foi a força política que deu fim ao Governo Monárquico e deu início à República Brasileira?
	 a)
	Monarquia Escravocrata.
	 b)
	Monarquia Republicana-Liberal.
	 c)
	Aristocracia Rural.
	 d)
	Militares brasileiros.
	3.
	Os Estados Nacionais da América Latina, logo após o processo de independência, tiveram a sua economia, em grande parte, dependente das atividades agrícolas. No Brasil Imperial, as atividades ligadas à agricultura eram as principais fontes de renda para o Estado Imperial, que recolhia impostos dos produtores rurais, mantendo assim a burocracia estatal. Neste sentido, qual a principal atividade agrícola do Brasil Imperial?
	 a)
	O café, plantado na Região Sudeste.
	 b)
	O látex, cultivado na região amazônica.
	 c)
	A farinha, produzida nos engenhos do litoral catarinense e capixaba.
	 d)
	O charque, do Rio Grande do Sul.
	4.
	Sobre o parlamentarismo no Brasil do Segundo Império, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Segundo o modelo ditado pelo liberalismo do século XIX, a Constituição de 1824 garantiu ao monarca a proteção sob o sistema representativo.
	 b)
	O imperador podia atuar nas áreas reservadas aos poderes Legislativo e Judiciário.
	 c)
	A maior diferença entre o parlamentarismo brasileiro e o de outros países, era que a liberdade de opinião efetivamente era viva no país, sendo, inclusive, alvo de críticas severas de diversos observadores internacionais.
	 d)
	A Constituição de 1824 não protegia o monarca sob o sistema representativo.
	5.
	Durante o período Imperial, o Brasil apresentava uma distribuição irregular de escravos entre as províncias. Sobre isso, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Os cativos não eram entendidos como propriedade pela elite agrária do país.
	 b)
	O Rio de Janeiro, por ser sede do império e extremamente urbano, tem menos escravos do que em regiões rurais.
	 c)
	O Amazonas é o território em que menos há escravos, de acordo com o Censo de 1872, o primeiro a ser feito no Brasil.
	 d)
	O escravo tinha direitos civis.
	6.
	Um dos mais importantes eventos ocorridos no Brasil durante o período imperial foi a Guerra do Paraguai. Este evento, ocorrido de 1864 até 1870, pode, com precisão, ser considerado um marco na história brasileira do século XIX, pois muitos dos reflexos e consequências do conflito para a sociedade brasileira são sentidos até o presente. Com relação à Guerra do Paraguai, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas: 
(   ) A guerra opôs de um lado o Paraguai e de outro uma tríplice aliança, formada por Argentina, Brasil e Uruguai. 
(   ) O ditador paraguaio Solano Lopes foi uma das principais figuras do conflito.
 
(   ) Os exércitos brasileiro e argentino não foram reequipados para o conflito. Isto explica o alto número de baixas (mortos e feridos) entre os combatentes destas duas nacionalidades no desenrolar dos combates.
 
(    ) O Brasil não se envolveu diretamente na guerra. Isto porque não enviou soldados, apenas prestou apoio logístico (com médicos, enfermeiros e alimentos).
  
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	V - V - F - F.
	 b)
	V - F - V - F.
	 c)
	V - F - F - V.
	 d)
	F - F - V - V.
	7.
	Sobre a agricultura do século XIX no oeste paulista, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	O café paulista tinha melhor qualidade do que o café do norte do Brasil, elemento que serviu, também, para reforçar a decadência econômica daquela região.
	 b)
	O ganho obtido pelo açúcar não foi transferido para o café.
	 c)
	Os pioneiros não deveriam se desincumbir das necessidades de moradia e de alimentação do grupo e da escravaria voltada a esse cultivo.
	 d)
	O açúcar teve papel semelhante ao do café no Vale do Paraíba, e, a partir do seu cultivo, a terra foi incorporada ao cálculo econômico e a vida social da região acabou sendo reorganizada.
	8.
	A noção de ciclos econômicos para explicar a "fases da História do Brasil" sofreu várias críticas, que vão desde transmitir a errônea noção de que não havia uma diversidade de produção, até a impressão que a produção de determinado produto se dava isolada de um contexto da economia mundial. No entanto, em determinado momento da história do Brasil, o café começou a prevalecer na balança comercial de nossas exportações. Sobre o Café na História do Brasil, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) O café é um produto importante na pauta de exportação do Brasil desde o início da colonização.
(    ) O café encontrou, no século XVII, condições ambientais favoráveis nas regiões do extremo sul brasileiro, contribuído como produto de exportação.
(    ) O café, no século XIX, vai ocupar grandes áreas do Rio de Janeiro e de São Paulo que terão na produção cafeeira o centro das suas economias nesse período.
(    ) O café passa ocupar a posição de principal produto de exportação brasileiro após o declínio da mineração. 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	F - V - V - F.
	 b)
	F - F - V - V.
	 c)
	F - V - F - F.
	 d)
	V - V - F - F.
	9.
	O período regencial no Brasil foi um dos tempos mais conturbados na história política nacional. Isso se explica, em grande parte, devido à crise de legitimação do poder centralizado no Rio de Janeiro. Graças à abdicação de D. Pedro I, que abandonou o Brasil para ser D. Pedro IV em Portugal, muitas das províncias brasileiras se rebelaram. Sobre as revoltas do período regencial, analise as sentenças a seguir: 
I- A Balaiada foi uma revolta da elite escravocrata gaúcha.
II- A Sabinada, ocorrida em Salvador, teve como principal líder o médico Sabino.  
  
III- A revolta dos farrapos ocorreu no Rio Grande do Sul, provocada pela elite produtora de charque.
IV- A Cabanagem ocorreu no Rio de Janeiro, tendo como principais líderes os oficiais generais portugueses que perderam postos de comando após a Independência.
Assinale a alternativa CORRETA:
	
	
	 a)
	As sentenças I e III estão corretas.
	 b)
	As sentenças II e IV estão corretas.
	 c)
	As sentenças I e IV estão corretas.
	 d)
	As sentenças II e III estão corretas.
	10.
	O Brasil foi uma exceção entre as antigas colônias latino-americanas. Enquanto as colônias espanholas se tornaram várias repúblicas comandadas por caudilhos, o Brasil se tornou uma monarquia unificada, comandada pela figura política do imperador (chefe de estado e governo), um governo monárquico que se transformou em uma República no final do século XIX. Com relação ao processo que desencadeou no advento da república no Brasil, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(   ) O Movimento Republicano teve como um dos marcos a fundação do Partido Republicano Paulista, em 1873. 
   
(   ) No Brasil, a Proclamação da República, ocorrida em 15 de novembro de 1889, contou com o apoio de militares do exército.
 
(   ) No Brasil, a República foi proclamada em novembro de 1889, em grande parte devido ao apoio dos oficiais da Marinha de Guerra, que destituíram o imperador D. Pedro II.
 
(   ) O movimento republicano contou com grande adesão na família imperial. Em especial,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.