A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Magistratura Federal reta final

Pré-visualização | Página 20 de 50

art. 36
 
 Na Adin 3.378-6 - STF declarou a inconstitucionalidade da expressão “não pode ser inferior a meio por cento dos custos totais previstos para a implantação do empreendimento”
*
Conclusão: O valor da compensação será fixado proporcionalmente ao impacto ambiental, após estudo em que se assegurem o contraditório e a ampla defesa. Prescindibilidade da fixação de percentual sobre os custos do empreendimento.
*
X Concurso ( em Administrativo)
25. Para assegurar a efetividade do direito a “todos ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida,impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações” (Art. 225, § 1º, da CF), foi recentemente instituído por
	lei:
a) o SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza) ;
b) o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais);
c) o Ministério do Meio Ambiente;
d) o SFNB (Sistema Federal da Natureza Brasileira) 
*
Florestas Públicas – Lei 11.284/06
São florestas,naturais ou plantadas,localizadas nos diversos biomas brasileiros,em bens sob domínio da União,dos Estados, dos Municípios,do Distrito Federal ou das entidades da administração indireta
(Art. 3º ,I da Lei 11.284/06)
*
Concessão Florestal
Delegação onerosa feita pelo poder concedente, do direito de praticar manejo florestal sustentável para exploração de produtos e serviços numa unidade de manejo,mediante licitação, à pessoa jurídica,em consórcio ou não, que atenda às exigências do respectivo edital de licitação e demonstre capacidade para seu desempenho,por sua conta e risco e por prazo determinado
Art.3º ,VII – Lei 11.284/06
*
Concessão Florestal
OBS: O Poder concedente pode ser; União;Estado;Distrito Federal;Município
Objeto da Concessão: Exploração de produtos e serviços florestais,conforme fixado no edital -Arts.14 e 15 da Lei 11.284/06
Regras sobre edital- Art. 20 da Lei 11.284/06 
Regime econômico financeiro da Concessão – Art.36 da Lei 11.284/06
Aplicação dos Recursos financeiros oriundos da Concessão- Art. 39 da Lei 11.284/06 – com a redação da Lei 11.516/07
Extinção da Concessão – Art. 44
*
A Lei 11.284/06 ainda criou:
FNDF-Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal – Art. 41
Finalidade: Fomentar o desenvolvimento de atividades sustentáveis de base florestal no Brasil e promover a inovação tecnológica do setor
SFB-Serviço Florestal Brasileiro –Inserido na Estrutura Básica do Ministério do Meio Ambiente, atuará exclusivamente na gestão das florestas públicas observando as competências delimitadas no Art. 55 da Lei 11.284/06
Estrutura organizacional e funcionamento-Art.56
*
Responsabilidade ambiental
*
RESPONSABILIDADE PELO DANO AMBIENTAL
O art. 225, § 3º da CF 88 determina a tríplice punição do poluidor.
Responsabilidade Civil
Responsabilidade Administrativa
Responsabilidade Penal
*
RESPONSABILIDADE – NA CF/88
Art. 225, § 3º da CF 88 : as condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas a sanções penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados.
*
Lei 9.605/98
	
*
RESPONSABILIDADE
 PENAL 
 Lei 9.605/98
*
Sujeito ativo
a)	pessoa física
b)	pessoa jurídica
OBS: A penalização da pessoa jurídica fica condicionada a dois fatores:
a)	que a infração seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual ou de seu órgão colegiado.
b)	que tenha sido cometida no interesse ou benefício da sua entidade.
*
Art. 2º Quem, de qualquer forma, concorre para a prática dos crimes previstos nesta Lei, incide nas penas a estes cominadas, na medida da sua culpabilidade, bem como o diretor, o administrador, o membro de conselho e de órgão técnico, o auditor, o gerente, o preposto ou mandatário de pessoa jurídica, que, sabendo da conduta criminosa de outrem, deixar de impedir a sua prática, quando podia agir para evitá-la. 
*
Art. 3º- As pessoas jurídicas serão responsabilizadas administrativa, civil e penalmente conforme o disposto nesta Lei, nos casos em que a infração seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual, ou de seu órgão colegiado, no interesse ou benefício da sua entidade.
    Parágrafo único. A responsabilidade das pessoas jurídicas não exclui a das pessoas físicas, autoras, co-autoras ou partícipes do mesmo fato.
*
Art. 4º - Poderá ser desconsiderada a pessoa jurídica sempre que sua personalidade for obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados à qualidade do meio ambiente. 
*
Sujeito passivo – É o titular do bem jurídico lesado ou ameaçado. A coletividade como o sujeito passivo direto e um particular, eventualmente lesado, o sujeito indireto.
Penalidades cabíveis 
a)	para a pessoa física: as penas aplicáveis são: pena privativa de liberdade, restritiva de direitos e multa.
b)	para a pessoa jurídica: as penas aplicáveis isolada, cumulativa ou alternativamente são: “I – multa; II – restritivas de direitos; III – prestação de serviços à comunidade (art. 21 da Lei no 9.605/98).
*
COMPETÊNCIA PARA JULGAMENTO
Competência para julgar crimes contra o meio ambiente – Aplicam-se as regras de competência previstas no Código de Processo Penal – com aplicação subsidiária (art. 79 da Lei no 9.605/98)
Ação Penal é Pública incondicionada – Art. 26
*
Observação: a competência será da Justiça Federal na hipótese do art. 109,IV da Constituição Federal de 1988. Tem-se entendido que se for o caso de um crime ambiental enquadrado nas previsões dos incisos V e IX -do referido dispositivo- a competência será da Justiça Federal também. Para os demais casos, vale a regra geral da competência da Justiça Estadual.
Importante: A súmula 91 do STJ que previa: “Compete à Justiça Federal processar e julgar os crimes praticados contra a fauna” foi cancelada.
*
Circunstâncias Atenuantes - Lei 9.605/98
  Art. 14. São circunstâncias que atenuam a pena:
        I - baixo grau de instrução ou escolaridade do agente;
        II - arrependimento do infrator, manifestado pela espontânea reparação do dano, ou limitação significativa da degradação ambiental causada;
        III - comunicação prévia pelo agente do perigo iminente de degradação ambiental;
        IV - colaboração com os agentes encarregados da vigilância e do controle ambiental.
*
Circunstâncias Agravantes - Lei 9.605/98
Art. 15- São circunstâncias que agravam a pena, quando não constituem ou qualificam o crime:
        I - reincidência nos crimes de natureza ambiental;
        II - ter o agente cometido a infração:
        a) para obter vantagem pecuniária;
        b) coagindo outrem para a execução material da infração;
        c) afetando ou expondo a perigo, de maneira grave, a saúde pública ou o meio ambiente;
        d) concorrendo para danos à propriedade alheia;
        e) atingindo áreas de unidades de conservação ou áreas sujeitas, por ato do Poder Público, a regime especial de uso;
        f) atingindo áreas urbanas ou quaisquer assentamentos humanos;
        g) em período de defeso à fauna;
      
*
  h) em domingos ou feriados;
        i) à noite;
        j) em épocas de seca ou inundações;
        l) no interior do espaço territorial especialmente protegido;
        m) com o emprego de métodos cruéis para abate ou captura de animais;
        n) mediante fraude ou abuso de confiança;
        o) mediante abuso do direito de licença, permissão ou autorização ambiental;
        p) no interesse de pessoa jurídica mantida, total ou parcialmente, por verbas públicas ou beneficiada por incentivos