A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Magistratura Federal reta final

Pré-visualização | Página 30 de 50

COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA
Competência para instituir tributos:
Conceito
 Quem tem competência tributária?
Os entes federativos que possuem competência legislativa.
CF não cria tributos, apenas confere competência. 
Competência Tributária
Espécies:
Privativa 
Residual – art. 154, I e 195, parágrafo 4º da CF/88 
Comum 
Extraordinária – art. 154, II da CF/88
Cumulativa – art. 147 da CF/88. 
Competência Tributária 
Competência no CTN: arts. 6º a 8ª.  
Competência Tributária
Art. 7º A competência tributária é indelegável, salvo atribuição das funções de arrecadar ou fiscalizar tributos, ou de executar leis, serviços, atos ou decisões administrativas em matéria tributária, conferida por uma pessoa jurídica de direito público a outra, nos termos do § 3º do artigo 18 da Constituição. 
XV CONCURSO
LETRA D
XIV CONCURSO
32. Assinale a alternativa correta. O Estado de São Paulo delegou ao Município de Campinas a fiscalização do tributo de competência estadual exercitada na forma legal.
 a) O ato foi ilegal, porque a competência tributária, na qual incluída a fiscalização, é indelegável.
b) A fiscalização atinge a condição jurídica do contribuinte e, por isso, é indelegável.
c) A delegação foi legítima.
d) Se o Estado de São Paulo instituiu o tributo, a fiscalização á atividade vinculada. A delegação foi ilegal.
LETRA C
IX CONCURSO
38. Nos termos da Constituição, em matéria de impostos, o campo de competência tributária residual pertence exclusivamente:
 a) aos Estados e ao Distrito Federal.
b) aos Estados e aos Municípios.
c) aos Territórios, enquanto não transformados em Estados.
d) à União.
LETRA D 
IX CONCURSO
40. Nos termos da Constituição:
 
a) o imposto sobre a propriedade de veículos automotores é da competência dos Estados e do Distrito Federal.
b) o imposto sobre a propriedade de veículos automotores é de competência exclusiva dos Estados.
c) o imposto sobre a propriedade de veículos automotores é da competência exclusiva dos Municípios.
d) o imposto sobre a propriedade de veículos automotores é da competência exclusiva do Distrito Federal.
LETRA A
X CONCURSO
26. À vista da competência constitucional tributária em relação à divisão geopolítica nacional podemos afirmar que:
 a) os impostos estaduais e municipais do Território Federal competem à União, independentemente da existência de municípios no seu território;
b) os impostos estaduais e municipais somente competem ao próprio Território Federal, mesmo frente à existência de seus municípios;
c) os impostos estaduais competem ao Território Federal e os impostos municipais aos seus respectivos municípios;
d) os impostos estaduais e municipais cumulativamente competem à União quando o Território não for dividido em municípios.
LETRA D
XII CONCURSO
26. Impostos, taxas, contribuição de melhoria, contribuição de intervenção no domínio econômico e empréstimo compulsório podem ser instituídos:
 
a) Os três primeiros pelos Estados e os dois últimos pelo Distrito Federal e pela União;
b) Os cinco enumerados pela União;
c) Os dois primeiros pelos Municípios e os três últimos pelo Distrito Federal e pela
União;
d) Os quatro primeiros pelo Distrito Federal e os dois últimos pela União.
LETRA B
XII CONCURSO
27. Indique a alternativa correta. A competência e a capacidade tributária ativa são, respectivamente:
 a) Indelegável e delegável;
b) Delegável e indelegável;
c) Indelegável e indelegável;
d) Delegável e delegável.
LETRA A
XIII CONCURSO 
21. Compete à União, aos Estados, e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre direito tributário, entre outros (CF art. 24, I). Em vista desse dispositivo constitucional:
 
a) no campo legislativo concorrente, o exercício desta competência pela União não exclui completamente a competência dos Estados;
b) quando existe lei complementar federal nesse campo, os Estados não podem estabelecer normas gerais de maneira alguma, nem mesmo em caráter suplementar;
c) se inexistir lei complementar federal sobre normas gerais, a competência plena passa para os Estados que legislarem a respeito, sendo eliminada a competência da União enquanto existir lei estadual;
d) se inexistir lei complementar federal sobre normas gerais e o Estado legislar a respeito, lei complementar federal posterior só poderá suplementar a do Estado enquanto a lei complementar deste estiver em vigor.
LETRA A
PRINCÍPIOS
1. Legalidade
 Art. 150, I da CF/88
 Vedado exigir ou aumentar tributo sem lei que o estabeleça. 
 Objetivo: garantir a segurança jurídica e a justiça na sociedade. 
PRINCÍPIOS
Possibilidade de tributo ser criado por MP.
 Legalidade e tipicidade. 
 Em regra, exige-se lei ordinária. 
PRINCÍPIOS
 Possibilidade de modificação de alíquotas, atendidas as condições e os limites estabelecidos em lei, para majorar o tributo por decreto do chefe do executivo – art. 153, parágrafo 1º e 177, parágrafo 4º, I , “b” da CF/88. 
 II, IE, IPI IOF e CIDE combustível. 
PRINCÍPIOS
Não é necessário lei para estabelecer prazo de vencimento de tributo. 
PRINCÍPIOS
2. Irretroatividade
 Art. 150, III, a da CF/88.
 É vedada a cobrança de tributo em relação a fatos jurídicos ocorridos anteriormente ao início da vigência da lei que o houver instituído ou aumentado. 
PRINCÍPIOS
 Aplicação retroativa da lei tributária: art. 106 do CTN. 
 Art. 106. A lei aplica-se a ato ou fato pretérito:
        I - em qualquer caso, quando seja expressamente interpretativa, excluída a aplicação de penalidade à infração dos dispositivos interpretados;       
PRINCÍPIOS
II - tratando-se de ato não definitivamente julgado:
        a) quando deixe de defini-lo como infração;
        b) quando deixe de tratá-lo como contrário a qualquer exigência de ação ou omissão, desde que não tenha sido fraudulento e não tenha implicado em falta de pagamento de tributo;
        c) quando lhe comine penalidade menos severa que a prevista na lei vigente ao tempo da sua prática.
PRINCÍPIOS
Súmula 584 do STF: “Ao imposto de renda calculado sobre os rendimentos do ano-base, aplica-se a lei vigente no exercício financeiro em que deve ser apresentada a declaração”.
PRINCÍPIOS
3. Anterioridade/Noventena
 Art. 150, III, “b” e “c” da CF/88.
 É vedado cobrar tributo no mesmo exercício financeiro em que haja sido publicada a lei que o instituiu ou aumentou e antes de noventa dias da publicação da lei que o instituiu ou majorou. 
PRINCÍPIOS
 Combinação de anterioridade e noventena. 
 Objetivo: prevenir surpresas, garante a segurança jurídica.
Anterioridade e anualidade. 
 Regra específica para as contribuições destinadas a seguridade social – art. 195, parágrafo 6° da Cf/88
PRINCÍPIOS
 Exceções: 
Art. 150, parágrafo 1º da CF/88.
 Art. 177, parágrafo 4°, I, “b” da CF/88 – restabelecimento de alíquota.
 Art. 155, parágrafo 4°, IV, “b”da CF/88 – restabelecimento de alíquota.
Princípios
Exceções a anterioridade e a noventena: 
 Empréstimo compulsório no caso de despesas extraordinárias;
 Imposto de importação;
 Imposto de exportação;
 IOF;
 Imposto de guerra – art. 154, II da CF/88.
PRINCÍPIOS
 Exceções apenas a anterioridade: (Tem que atender a noventena) 
 IPI
CIDE combustível – art. 177, parágrafo 4°, I, “b” da CF/88 – restabelecimento de alíquota
ICMS combustível – art. 155, parágrafo 4°, IV, “b”da CF/88 – restabelecimento de alíquota
Princípios
 Exceções apenas a noventena: (Tem que atender a anterioridade) 
 IR;
 Fixação da base de cálculo do IPVA e IPTU. 
Princípios
Súmula 669 - STF
NORMA LEGAL QUE ALTERA O PRAZO DE RECOLHIMENTO