250 questões de Aprendizagem e Controle Motor
79 pág.

250 questões de Aprendizagem e Controle Motor


DisciplinaAprendizagem e Controle Motor979 materiais9.684 seguidores
Pré-visualização79 páginas
APRENDIZAG EM E CONTROLE MOTOR
01. A adole scê ncia é um pe ríodo de transição no de se nvolvime nto entre a inf ânci a e a i dade
adulta que e nvol ve mudanças físicas, cognitivas e psicossociais. O compone nte biológico
da adolescência é reconhe ci do como PUBERDADE. Com base nos assuntos pe rtinentes às
al teraçõe s biol ógicas de sta fase da vida, assinale a alte rnativa que con m afi rmaçõe s
ve rdade iras: I - O ganho de pe so caracte rísti co desta f ase re fle t e e m aume nto da massa
adi posa entre me ninas e aume nto da massa muscul ar e ntre me ninos. II - A maturação
se xual tende a ocorrer pri me i ro nos meni nos (11-12 anos) e mais tarde e ntre as me ninas
(13- 15 anos). III - A primei ra menstruação ( menarca) é um marco d a maturação sexual
fe minina que ocorre entre 12 e 13 anos. IV - O estirão de cre sci mento é um i ndicador
visual que marca o té rmino da pube rdade.
a) A al ternati va I está corre ta.
b) As al te rnati vas I e III estão corre tas.
c) As al ternati vas II e IV e stão corretas.
d) As al te rnati vas I e IV estão corretas.
e) A al ternati va III e stá corre ta.
02. A aprendizage m é a mudaa de comportame nto vi abi li zada pela pl asticidade dos
processos neurais cogni ti vos. Consi de rando que a aprendizage m motora é complex a e
e nvolve praticame nte todas as áreas corti cai s de associação, é ne cessári o compreende r o
funcioname nto ne urofisi ol ógico na maturação a f im de fornece r base s teóricas para a
e struturação de um plano de ensino que consi dere as fases de dese nvol vime nto ne ural da
criança, maximi zando assi m o aprendi zado. Por e sse motivo, podemos e nte nde r que
quando falamos fases do de se nvol vime nto ne ural e stamos f al ando ao mesmo tempo das
fases do movi me nto. Marque e m orde m se quencial as fase s do movi mento
a) Re fle xo, Rudi me ntar, Fundame ntal e Espe ci al iz ado;
b) Rudimentar, Fundame ntal , Reflexo e Espe ci ali zado;
c) Re fle xo, Fund ame n tal e Espe ci al izado;
d) Rudimentar, Espe cial i zad o, Fundame n tal e Re flexo;
e) Espe ci ali zado, Fundame ntal , Rudi me ntar, e Reflexo.
03. A apre ndizage m motora, aconte ce por mei o de uma combi nação co mplexa de processos
cogniti vos e motores. Assi m, pode mos de fini r Aprendizage m Motora, e nfati zando os
se guinte s aspe ctos: Marque a úni ca opção FALSA:
a) a apre ndizage m passa por fases como: motora, cogni tiva, profici ê nci a;
b) a aprendi zage m re sulta da prática ou da ex periê ncia;
c) as mudanças na ap rendi zage mo rel ativamente pe rmane ntes.
d) a aprendi zage m o é dire tame nte obse rváve l ;
e) a apre ndizage m e nvol ve um conjunto de processos no siste ma ne rvoso central;
04. A Apre ndi zage m Motora e stá i nti mame nte re l aci onada ao Controle e ao De se nvolvi me nto
Motor. Juntos, consti tue m uma área inte grada de e studos chamada de COMPORTAMENTO
MOTOR (G O TANI, 2005) . De acordo com o exposto acima marque a re sposta CORRETA no
que se r refe re a apre ndizagem motora, ao control e motor e ao desenvolvi me nto motor.
a) A modificação de um de te rmi nado movi me nto o u padrão de mov imento envol ve
aprendi zage m motora.
b) O controle motor não e studa como os mo vi me n tos são prod uzi dos, ape nas control ados e
i sso i ndepe nde da ão do si ste ma nervoso cen tral .
c) A apre ndi zage m mo tora estuda como o i ndi duo se torna i nefici e nte nos movimen tos.
d) O dese nvol vime nto motor e studa o movime nto de sde a adolescê ncia a a te rcei ra idade .
e) O de sen volvi me nto motor refe re -se as mud anças no mov imento du rante a inf ânci a e
adole scê n ci a.
05. A Apre ndi zage m Motora está intimame nte re l acionada ao Controle e ao Desenvol vime nto
Motor. Juntos, consti tue m uma área inte grada de e studos chamada de COMPORTAMENTO
MOTOR (G O TANI, 2005). De acordo com o e xposto acima marq ue a resposta INCORRETA
no que se r refere a apre ndi zage m motora, ao controle motor e ao de se nvol vime nto
motor.
a) O control e motor e studa como os movime ntos s ão produ zi dos, control ad os e a ão do
si stema ne rvoso ce ntral .
b) O de se nvol vime nto motor re fe re-se as mudanças no movi me nto durante a i nfância e
adole scê nci a.
c) A aprendiz age m mo tora estu da co mo o i ndivíduo se to rna efi cie nte no s movimentos d o
coti di ano e també m nos movi me ntos e sportiv os.
d) O de se nvolvi me nto motor e stud a o movimen to des de o nasci me n to, passan do pela f ase de
be bê, cri ança, adol e scê n ci a, idade adulta até a te rcei ra idade.
e) A modi ficação de um de te rmi nado padrão de movimen to e nv olv e apre ndi zage m motora.
06. A construção de me mórias acerca das habil idades motoras é de se nvol vida atra s de um
Esque ma G e ral, cujas condi çõe s i niciais são re levante s no proce sso de aqui sição,
de senvol vi mento e aperfe i çoame nto das õe s motoras. Essa te ori a da Aprendizage m é
conhe cida como:
a) Te ori a do Esquema
b) Te ori a do tro perceptual
c) Teori a do f ee dback
d) Te ori a do ci rcui to abe rto
e) Teo ri a Ecol ógi ca
07. A cri ança de se nvol ve suas capacidade s pe rce ptivas e ntre os três e se te anos e me io, ou
se ja, na i dade que ante ce de sua e ntrada para escola pri ria (Fonse ca e Me ndes, 1987) .
Baseando- se nesta informão marque V para ve rdadei ro e F para falso: ( ) A acuidade
visual alcança sua maturi dade dinâmi ca aos 1 2 anos de idade; ( ) São consi deradas
capaci dades pe rce ptivas vi suai s a acuidade visual, pe rce ão figura- fundo, a pe rcepção de
profundi dade e l ate ralidade . ( ) O comportamento pe rce pt i vo- motor re l aciona- se com as
consciê ncias corporal, e spaci al, dire ci onal e te mporal. ( ) A late rali dade inte rfe re
dire tame nte na direcionali dade e na coorde nação motora. ( ) A pe rce pção é o proce sso de
organi zação de i nformões recebidas j unto com i nform õe s armaze nadas, o que leva a
uma padrão de re sposta este re oti pado.
a) V , F, V , F, V .
b) F, F, V, V , F.
c) V , V, V , F, F.
d) V, F, V, V, F.
e) V , F, F, V , F.
08. A cri ança-re cé m nasci da dispõe de re cursos para movimentar o se u corpo que não
pre cisam ser apre ndi dos. Os doi s tipos de movime ntos que pode m se r obse rvados ne sta
criançao:
a) e spontâne os e f un dame n tai s
b) re fle xos e de sorde nados
c) automáti cos e de so rdenados
d) auto ti cos e e spontâne os
e) f undamentais e de s orde nados
09. A criança recé m-nasci da reali za movime ntos i nvol untários que estão i nti mame nte li gados
à sobrevi vência e proteção do be bê. Logo e m se guida esses movi me ntos serve m de base
para os primeiros movime ntos voluntários. Os dois tipos de movi me ntos que pode m se r
observados nesta criança são:
a) e spontâne os e desorde n ados
b) rudi me ntare s e f und ame ntai s
c) reflexos e fundame n tai s
d) fu ndamentais e automáticos
e) re fle xos e rudime ntare s
10. A cri ança se distingue do adul to em vários aspectos f isi ológi cos. Assi m, a prescri ção do
tre iname nto e o rendi me nto f ísi co depende m do grau de maturação da criança e de
caracte rísticas ne uroe ndócrinas que i nfl ue nciam o me tabol ismo. A e ste re spe i to assi nale a
af irmativa corre ta:
a) A mai or tax a de cresci me nto da cri an ça ocorre na pri mei ra e na se gund a i nf ânci a e e ncontra -
se ass oci ada a se cre ção de hormô ni o do cre sci men to que te r a se cre ção aume ntada através
de estímul os provenie nte s do e xercíci o inte n so
b) Jove ns pré-p úbe re s apre se n tam me nor pres são arte rial si stól i ca pois a força de contração
ve ntri cul ar ainda é me nor do que do adul to e p ossu em me nor pre ss ão di astóli ca pois
aprese ntam e levada resi stê nci a vascul ar pe ri fé ri ca associ ada a vasocons tri ção