Aula 03 - Narrativa simples e valorada - Narrativa Jurídica
16 pág.

Aula 03 - Narrativa simples e valorada - Narrativa Jurídica


DisciplinaTeoria e Prática da Narrativa Jurídica738 materiais3.486 seguidores
Pré-visualização2 páginas
NARRATIVA SIMPLES E VALORADA 
NARRATIVA SIMPLES E VALORADA 
NARRATIVA SIMPLES E VALORADA 
TEORIA E PRÁTICA DA REDAÇÃO 
JURÍDICA 
NARRATIVA SIMPLES E VALORADA 
 
OBJETIVOS 
 
Conhecer as principais características da narrativa jurídica; 
 
Distinguir a narrativa simples da valorada; 
 
Identificar alguns modalizadores empregados na linguagem jurídica; 
 
Compreender a relação entre o tipo de narrativa e a peça processual produzida; 
 
Identificar sentidos implícitos e pressupostos nos textos analisados. 
 
Para que os profissionais da área jurídica possam verificar se a parte tem ou não o direito que pleiteia, deverão passar por três grandes etapas, comuns a todas as peças processuais: 
FATO / VALOR / NORMA 
FATO: narração dos fatos juridicamente importantes do caso concreto; 
VALOR: defesa de uma tese, por meio de um texto argumentativo; \uf0a2\uf020NORMA: aplicação da lei. 
É o que vemos, por exemplo, nas partes da Petição Inicial: 
1- DOS FATOS : texto narrativo ( relatório); 
2- DO DIREITO ou DOS FUNDAMENTOS: texto argumentativo valorativo 
3- DO PEDIDO: onde se pede a aplicação da norma; 
 
NARRATIVA JURÍDICA 
 
De acordo com o art.282 do CPC, a Petição Inicial deverá ser estruturada da seguinte forma: 
 
Inciso I: o juiz ou tribunal a que é dirigida; 
Inciso II: os nomes, prenomes, estado civil, profissão, domicílio e residência do autor e do réu; 
Inciso III: os fatos e os fundamentos jurídicos do pedido; 
Inciso IV: o pedido, com suas especificações; 
Inciso V: o valor da causa; 
Inciso VI: as provas com que o autor pretende demonstrar a verdade dos fatos alegados; 
Inciso VII: o requerimento para a citação do réu. 
 
Já para a sentença, os requisitos exigidos estão previstos no art.456 do CPC. São eles: 
Inciso I: o relatório, que conterá os nomes das partes, a suma do pedido e da resposta do réu, bem como o registro das principais ocorrências havidas no andamento do processo; 
Inciso II: os fundamentos, em que o juiz analisará as questões de fato e de direito; 
Inciso III: o dispositivo, em que o juiz resolverá as questões que as partes lhe submeteram. 
Constata-se, assim, que há uma regularidade na organização das peças processuais, sendo indispensáveis a NARRATIVA DOS FATOS importantes da lide, a FUNDAMENTAÇÃO de um ponto de vista e a aplicação da norma em forma de PEDIDO/DECISÃO. 
Essa estrutura, como se viu, baseia-se na Teoria Tridimensional do Direito, proposta pelo jurista Miguel Reale, e que se compõe de três dimensões: FATO, VALOR e NORMA. 
 
As peças processuais têm um denominador comum: precisam narrar os fatos importantes do caso concreto, para que se possa analisar o fato gerador do conflito e das circunstâncias em que ocorreu. 
A narrativa jurídica estrutura-se como uma narrativa comum, ou seja, há narrador, personagens, tempo, espaço e enredo.Tudo gira em torno do fato que dá origem ao conflito. 
Assim, a narrativa jurídica poderá ser imparcial ou parcial- simples ou valorada \u2013 a depender da peça que se pretende redigir. 
NARRATIVA SIMPLES: 
É uma narrativa sem compromisso de representar qualquer uma das partes. Apresenta os fatos importantes para a compreensão da lide, de forma objetiva e imparcial. 
NARRATIVA VALORADA: 
É marcada pelo compromisso de expor os fatos de acordo com a versão da parte que se representa em juízo. Por isso apresenta o pedido e recorre a modalizadores. 
NARRATIVA JURÍDICA 
NARRATIVA SIMPLES E VALORADA 
NARRATIVA JURÍDICA 
 
Modalizadores são elementos por meio dos quais o locutor manifesta determinada atitude em relação ao conteúdo de seu próprio enunciado. 
O locutor pode transmitir apenas o teor, mas também a sua posição a respeito dele. 
Ex: A CRIANÇA SENTOU NO CANTO DA SALA. 
A CRIANÇA SENTOU NO CANTINHO DA SALA. 
*No exemplo b, fica marcada a valoração do locutor com relação ao espaço. 
 É preciso perceber que a escolha das palavras que usa, a sua posição na frase, a forma como se associa, o uso da pontuação e até a opção de não registrar uma determinada palavra produzem sentidos, e que se deve ter consciência disso, a fim de produzir enunciados que expressam exatamente aquilo que se deseja transmitir. 
 
 
 
Modaliza-se o texto também por meio: 
Da forma como um termo se posiciona em relação aos demais; 
Da associação entre um termo e outro; 
Do uso de recursos estilísticos; 
Da pontuação; 
De ideias implícitas. 
Posição das palavras: 
Ex.: A escolha em posicionar um adjunto adverbial no início do enunciado e outro logo após o conector adversativo objetivam destacar tais ideias, já que a ordem direta orienta que esses termos estejam no fim do período. 
Finalmente, deixou-a ir. Mas, no dia seguinte, como era de se esperar, a autora estava demitida 
 
 
Associação entre um termo e outro: 
Quando associamos o adjetivo vermelho, por exemplo, a olhos, cria-se uma expectativa negativa dos olhos. 
Quando associamos o mesmo adjetivo a morangos criamos uma expectativa positiva. 
\u201cA seriedade do réu, contudo, era apenas hipócrita máscara, atrás da qual se escondia um verdadeiro e imoral sátiro. 
Recursos Estilísticos: 
Por meio de recursos de estilo, aquele que produz o texto deixa impressa sua intenção comunicativa. 
\u201cO réu, porém, inconformado, insistia, prometia, ameaçava, gritava: chegou mesmo, certa vez, a agredir fisicamente a autora\u201d o Pontuação: 
Quando se usa uma pontuação não obrigatória estamos tentando conduzir o interlocutor a interpretar o enunciado da maneira que nos convém. 
Ex.: \u201cVocê quer me dizer que a sua secretária é formada em administração? Mas ela é \u2018gostosa demais\u2019!\u201d 
 
 
 Ideias implícitas: 
Para decodificarmos o sentido de um texto não basta, apenas, sabermos o sentido dos termos que o constituem. Muitas vezes, para sua compreensão exata, é necessário que levemos em consideração também o que não está escrito, isto é, conheçamos as circunstâncias em que o texto foi redigido, seus antecedentes. A isso damos o nome de PRESSUPOSTO. 
Assim, PRESSUPOSTO é a ideia, a circunstância, o juízo, o fato considerado como antecedente necessário de algo que foi dito ou escrito. Por exemplo: 
Você se curou do resfriado? ( Nesse caso, o pressuposto, o fato antecedente é que a pessoa a quem dirigimos a pergunta estava resfriada.) 
Alguns elementos do texto sugerem esses pressupostos: 
MARCADORES DE PRESSUPOSTOS \uf0a2\uf0201 \u2013 ADJETIVO: 
Ex: Ana foi a primeira namorada de José. 
 
 
 
2 \u2013 VERBOS QUE INDICAM MUDANÇA OU PERMANÊNCIA : 
EX: Marcos começou a beber. 
Renato continua doente. 
3 \u2013 ADVÉRBIOS 
EX: Felizmente a produção agropecuária brasileira está em nossas mãos. 
4- CERTAS CONJUNÇÕES 
EX: Frequentei aquela faculdade, mas aprendi bastante. 
Chamamos IMPLÍCITO a algo que fica subentendido, que é sugerido pelo contexto estabelecido no texto e que depende, para ser explicitado, da capacidade do leitor de resgatar informações evocadas pelo contexto. 
EX: \u201c Se você pergunta pro seu marido se está linda, e ele responder que te ama de qualquer jeito. Tá na hora de falar com a gente.\u201d 
 
 
 
 
 
\uf097\uf020O que fica implícito nos quadrinhos abaixo? 
 
 
 
\uf0a2 
 
São diferentes os objetivos de cada operador do direito. Sendo assim, o representante de uma parte envolvida não poderá narrar os fatos de um caso concreto sob o mesmo ponto de vista da parte contrária. 
Por isso, não se pode dizer que todas as narrativas presentes no discurso jurídico são idênticas no formato e objetivo, visto que dependem da intencionalidade de cada um. 
 
 
1- Leia com atenção a parte do texto da Petição Inicial a seguir e reescreva a seção DOS FATOS, tornando-a mais imparcial: 
EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA ........ VARA DE ......... DE 
........... \u2014 SP 
MARIANO DA SILVA, brasileiro, divorciado, operário, portador da carteira de identidade nº 12345678-9 e inscrito no CPF sob o nº 012345678-90, residente e domiciliado na Rua das Flores, nº 01, Vila Mariana, SP, CEP: 22031-015, por meio de seu advogado,
Mylena
Mylena fez um comentário
oi me manda esse slide por email
0 aprovações
Carregar mais