Unidade 1 Produção 31 03 2014
27 pág.

Unidade 1 Produção 31 03 2014


DisciplinaPedagogia150.317 materiais847.077 seguidores
Pré-visualização5 páginas
Profª. Sónia Maria Fonseca Pereira Oliveira Gomes
Ciências Econômicas
- DLCH -
Microeconomia 2
Slide 1
Tópicos para discussão - Produção
Slide 2
\ufffd Tecnologia de produção
\ufffd Produção com um insumo variável (trabalho)
\ufffd Produção com dois insumos variáveis
\ufffd Rendimentos de escala
\ufffd Abordaremos o lado da oferta do mercado.
\ufffd Comportamento dos produtores
\ufffd O modo como as empresas organizam eficientemente a produção
\ufffd Como os custos de produção variam à medida que ocorrem 
alterações nos preços dos insumos e nos níveis de produção
T1
Introdução
Slide 3
\ufffd A teoria da empresa trata:
\ufffd Do modo pelo qual uma firma toma decisões de produção 
minimizadoras de custo
\ufffd Do modo pelo qual os custos de produção variam com o nível de 
produção
\ufffd De problemas das atividades produtivas em geral
\ufffd Quanto usar de cada insumo?
\ufffd Para aumentar a produção deve aumentar a quantidade de que fator?
\ufffd E o conhecimento a respeito da teoria da produção e do custo 
ajudará a entender as características da oferta do mercado
Slide 2
T1 A seção destacada com a cor azul não existe no livro. Lá, "Isoquantas" está dentro da seção 
"Produção com dois insumos variáveis". Não modifiquei a estrutura dos slides.
Favor verificar se haverá modificação na estrutura dos slides.
Thelma; 26/08/2005
As decisões das empresas sobre produção 
podem ser entendidas em três passos
\ufffd Tecnologia de produção: modo prático que descreve como 
os insumos podem ser transformados em produção;
\ufffd Restrições de custo: as empresas precisam levar em conta os 
preços dos insumos;
\ufffd Escolha de insumos: conforme a tecnologia de produção, a 
empresa escolhe quanto deve usar de cada insumo
Tecnologia de produção
Slide 5
\ufffd O processo produtivo
\ufffd Combinação e transformação de insumos ou fatores de 
produção em produtos
\ufffd Tipos de insumos (fatores de produção) podem ser divididas 
em categorias amplas:
\ufffd Trabalho (qualificados; os não-qualificados e os esforços 
empreendedores dos administradores das empresas)
\ufffd Matérias - primas (água, energia, etc.)
\ufffd Capital (terreno, as instalações, a maquinaria e outros 
equipamentos, etc.)
Tecnologia de produção pode ser 
representada por uma
Slide 6
\ufffd Função de produção (exibe a relação entre os insumos do 
processo produtivo e o produto resultante)
\ufffd Indica o maior nível de produção (q) que uma firma pode 
atingir para cada possível combinação de insumos, dado o 
estado da tecnologia.
\ufffd No caso de dois insumos a função de produção é:
q = F(K,L)
q = Produto, K = Capital, L = Trabalho
Nota: Insumos e produtos são fluxos(ex: Y quantidade por ano)
).....,
,2,1( nxxxfq =
InsumosQuantidade de produto
Tecnologia de produção
Slide 7
\ufffd Função de produção
\ufffd Essa função depende do estado da tecnologia
\ufffd À medida em que a tecnologia se torna mais avançada e a função de 
produção se modifica, uma empresa pode passar a obter maior volume 
de produção dado o mesmo conjunto de produção
\ufffd Como a função de produção permite que os insumos sejam 
combinados em proporções variadas , o produto pode ser 
gerado de diversas maneiras
\ufffd Mostra o que é tecnicamente viável quando a firma opera de 
forma eficiente.
\ufffd Suposição razoável, pois uma empresa comercial certamente não 
desejaria assumir custos de produção desnecessários 
Tecnologia de produção
Slide 8
\ufffd Processo de produção:
\ufffd É o processo pelo qual uma firma transforma os fatores 
adquiridos em produtos ou insumos.
Insumos Processo de
produção
ProdutoInsumos
Processo de
produção
Insumos Processo de
produção
Insumos Processo de
produção
Insumos Processo de
produção
Insumos Processo de
produção
Tecnologia de produção
Slide 9
\ufffd A escolha do processo de produção depende das eficiências:
\ufffd Técnica (tecnológica): comparando processos, será aquele que 
permite produzir uma mesma quantidade de produto, utilizando 
menor quantidade física de fatores <= assumimos como dado.
\ufffd Econômica: produzir uma mesma quantidade de produto com 
menor custo de produção
Tecnologia \u2260 Método de produção
É o estado das artes. É um 
inventário dos métodos de 
produção existente.
Diz respeito às diferentes 
possibilidades de compilação entre 
fatores de produção para produzir
determinada quantidade de 
produção ou serviço
Tecnologia de produção
Slide 10
\ufffd Importância da distinção do tempo:
\ufffd As firmas não têm condições de ajustar o emprego de todos os seus fatores 
instantaneamente.
\ufffd Ajustar os insumos à produção, dosando diferentes quantidades de 
trabalho e capital não é um processo imediato (há necessidade de tempo 
para a construção de uma fábrica, máquinas, para encomendar máquinas, 
etc.).
\ufffd Curto prazo:
\ufffd Período de tempo no qual as quantidades de um ou mais insumos não podem 
ser modificadas.
\ufffd Há sempre pelo menos um fator que não pode modificado.
\ufffd Tais insumos são denominados insumos fixos.
Curto prazo versus longo prazoCurto prazo versus longo prazo
Tecnologia de produção
Slide 11
\ufffd Longo prazo
\ufffd Período de tempo necessário para tornar variáveis todos os insumos.
\ufffd Assim, os tipos de decisão que as empresas podem tomar são 
muito diferentes no curto e no longo prazos.
\ufffd No curto prazo, as empresas podem variar a intensidade de utilização 
de determinada fábrica e equipamentos;
\ufffd No longo prazo, as empresas podem modificar a capacidade da fábrica. 
Curto prazo versus longo prazoCurto prazo versus longo prazo
Produção
\ufffd Para análise de condições de produção são necessárias medidas de produtividade
\ufffd Produto total
\ufffd As vezes fazer é interessante analisar a contribuição de determinado fator de produção 
ao produto total:
\ufffd Produto médio (contribuição média do fator ao produto total) ou produtividade média.
\ufffd Produto médio: inclinação da linha que vai desde a origem até o ponto específico situado 
sobre a curva de produto total.
ix
nxxxfiPMg
ix
nxxxfiPM
L
nxxxf
L
q
LPM
\u2206
\u2206
=
\u21d0=
==
),....2,1(
 totalproduto do curva à tangentereta da inclinação :Marginal Produto
bicos) sem(&quot; veldiferenciá e 
es)interrupçõ sem(&quot; contínua é produção 
de função a quando aplicável é Só),....2,1(
geral forma deou 
),....2,1(
Produção
\ufffd A rigor, o PMgi é definido como o limite da fração acima quando \u2206xi
tende a zero.
\ufffd Nota: Princípio de tomada de decisões individuais: \u201cPESSOAS 
RACIONAIS PENSAM NA MARGEM\u201d
\ufffd Produção de um único fator variável
ix
nxxf
iPMg \u2202
\u2202
=
),.........1(
g(L)L),KF( q ==
Análise de 
curto prazo
Função reduzida
Produção
\ufffd Lei dos rendimentos decrescentes ou Lei dos proporções variáveis 
\ufffd Fica cada vez mais difícil aumentar o produto através do aumento no emprego 
de um único fator de produção
\ufffd Em que é x*i é o valor de xi a partir do qual passa a diminuir o rendimento 
marginal do fator de produção i.
,
*
 0
2
),.........1(
2
ixix
ix
nxxf
ix
iPMg >\u2200<
\u2202
\u2202
=
\u2202
\u2202
Produção com um insumo variável (trabalho)
Slide 15
Produto total
Trabalho mensal
Produção
mensal
60
112
0 2 3 4 5 6 7 8 9 101
A
B
Estágio I
Estágio II
Estágio de 
produção 
relevante
Estágio III
Con
ve
xa
Rendimentos 
marginais 
decrescentes
Quando a 
empresa não 
consegue 
aumentar mais a 
produtividade
do L por meio 
de 
especialização
Rendimentos 
marginais 
crescentes
Retornos totais decrescentes
\u2191 L => \u2193 PT: ocorre por conta do 
tamanho fixo da planta. Ex: 
dificuldade de coordenar muitos 
trabalhadores
Condição de máximo: 1ª
derivada=zero. Inclinação 
zero
Côn
ca
va
PT\u2191
PT\u2193=>PMg precisa ser 
negativa
Inc
lina
ção
 
va
i se
ndo
 
ca
da 
ve
z m
en
or 
até