Projeto de pesquisa - Psicopatia e as consequências da justiça nesse caso
12 pág.

Projeto de pesquisa - Psicopatia e as consequências da justiça nesse caso


DisciplinaGeral10.692 materiais2.854 seguidores
Pré-visualização3 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS 
UNIDADE ACADÊMICA DE DIREITO E SERVIÇO SOCIAL 
 
 
 
 
 
BRUNA CAROLLINI MEDEIROS SOUZA DE MOURA 
EMILIANNY FERREIRA ALVES DA SILVA 
 
 
 
 
 
 
PSICOPATIA: 
AS CONSEQUÊNCIAS APLICADAS PELA JUSTIÇA SÃO 
EFICAZES? 
 
 
 
 
 
 
 
 
SOUSA 
2014 
BRUNA CAROLLINI MEDEIROS SOUZA DE MOURA 
EMILIANNY FERREIRA ALVES DA SILVA 
 
 
 
 
 
 
 
PSICOPATIA: 
AS CONSEQUÊNCIAS APLICADAS PELA JUSTIÇA SÃO EFICAZES? 
 
 
 
 
 
Projeto de Pesquisa apresentado à 
disciplina Metodologia da Pesquisa, do 
curso de Direito, como requisito parcial 
de avaliação. 
 
Orientadora: Larissa Duarte 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SOUSA 
2014 
SUMÁRIO 
 
 
1 INTRODUÇÃO .................................................................................... 4 
2 PROBLEMA DE PESQUISA ............................................................... 4 
3 JUSTIFICATIVA .................................................................................. 5 
4 OBJETIVOS ........................................................................................ 5 
4.1 OBJETIVO GERAL .......................................................................... 5 
4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS ............................................................ 5 
5 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA .......................................................... 6 
5.1 PSICOPATIA ................................................................................... 6 
5.2. PSICOPATIA E O DIREITO ............................................................ 7 
6 PERCURSO METODOLÓGICO ......................................................... 9 
7 CRONOGRAMA ............................................................................... 10 
REFERÊNCIAS ................................................................................... 11 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 INTRODUÇÃO 
 
O presente trabalho irá tratar das consequências aplicadas sobre os 
casos de homicídio causados por psicopatas e se os mesmos são eficazes no 
controle ou prevenção desse problema. Irá mostrar as principais características 
para reconhecer um indivíduo psicopata e qual o teste utilizado para tal. Além 
disso, irá mostrar onde se enquadra os homicídios causados por estes e 
mostrará a existência de divergências sobre esse enquadramento. Também 
mostrará se o transtorno há cura. 
 
O tema deste projeto está relacionado com o mundo psicótico e o 
Direito, explanando as consequências penais aos tipos de homicídio já citados 
e descrevendo sua eficiência. Foram utilizados vários autores e monografias 
escritas por concluintes para embasar a escrita desse projeto, como Roberto 
Paes Henrique e Caroline Emílio. 
 
Este trabalho se baseia na questão: as consequências aplicadas pela 
Justiça são eficazes? 
 
Foi utilizado o método exploratório, buscando informações em livros, 
internet, artigos científicos; assim como também na legislação vigente no país. 
Além desse, utilizou-se o método descritivo, pois tem como intenção informar o 
leitor para que o mesmo possa adquirir conhecimento sobre a área trabalhada 
e também esclarecê-la. 
 
2 PROBLEMA DE PESQUISA 
 
O presente trabalho abordará, principalmente, se as consequências 
aplicadas pela Justiça nos casos de psicopatia homicida são eficazes e se 
permitem a prevenção destes específicos casos de homicídio; não sendo, qual 
a melhor medida a se tomar. 
 
É um problema passível de resolução, pois existem medidas mais 
eficientes a serem tomadas e é relevante, já que sua resolução implica na 
proteção da integridade física do indivíduo. 
3 JUSTIFICATIVA 
 
É de suma importância a realização de pesquisas sobre o tema deste 
projeto, pois a psicopatia está ligada diretamente ao direito, principalmente ao 
Direito Penal, e há poucos recursos ou incentivos para execução desse estudo, 
e é sabido que conhecimento é vida e é de suma importância esclarecer 
dúvidas e pontos de vista sobre a psicopatia e as medidas da Justiça. 
 
Um fator que levou a ser esse o tema da pesquisa foi a curiosidade em 
discutir e aprender mais sobre o que a Justiça (lei) determina que ocorra com 
pessoas que apresentam esse comportamento. 
 
No campo acadêmico é necessário explanação e comprovação dos 
dados para que mais pessoas tenham acesso às informações e entendam 
como essa doença afeta a vida dos indivíduos e o que podem fazer ou esperar 
que seja feito pela Justiça para garantir a segurança de todos. 
4 OBJETIVOS 
4.1 OBJETIVO GERAL 
 
Obter conhecimentos sobre a relação de psicopatia e o direito \u2013 justo 
(Justiça/Lei) -, pesquisando quais as medidas tomadas em casos cujo é 
comprovada a existência desse indivíduo portador dessa desordem de 
personalidade e se é eficaz e hábil o procedimento realizado pela justiça. 
4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
 
\uf0b7 Conhecer mais a respeito do distúrbio mental, psicopatia, e como 
se apresenta na sociedade. 
\uf0b7 Encontrar uma medida preventiva mais eficaz para controlar os 
psicopatas em potencial. 
 
 
\uf0b7 Examinar se há um meio de amenizar ou extinguir esse distúrbio 
em casos concretos. 
 
\uf0b7 Sondar os meios que o direito (Justiça) utiliza para repreender os 
delitos, ações criminosas ou qualquer comportamento que 
acarrete danos para a sociedade, sejam físicos ou morais. 
 
5 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
5.1 PSICOPATIA 
 
O termo \u201cpsicopático\u201d foi utilizado pela primeira vez em sua acepção 
moderna por Koch, um escritor alemão da área psiquiátrica, em 1891 no livro 
As inferioridades psicopáticas. Antes, era utilizado para designar qualquer 
doença mental e com ele, o termo foi começando a ser ligado a personalidade 
antissocial (PAES HENRIQUES, 2009). 
 
De acordo com o DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de 
Transtornos Mentais), psicopatia e personalidade antissocial possuem mesmo 
significado (CASTRO, 2012), porém, segundo Hare, nem todos os pacientes 
diagnosticados com TPAS é um psicopata (MARTINS DE BARROS, 2011). 
 
Tal distúrbio possui características únicas. Segundo Cleckley (1988) 
em sua obra The mask of sanity, ele lista como as principais: charme 
superficial, são muito inteligentes, não possuem delírios ou alucinações (são 
racionais), são desprovidos de remorso ou pudor além de não possuírem 
nervosismo na hora de cometer o crime, possuem um egocentrismo patológico, 
entre outras (GOMES, MARTINS DE ALMEIDA, 2010). 
 
Devido a essas características, o psicopata é capaz de cometer crimes 
devastadores sem ao menos sentir culpa (EMÍLIO, 2013). Mas, vale salientar 
que existem diferenças entre o que leva um psicopata e um criminoso comum a 
cometerem os delitos. Segundo Caroline Emílio: 
 
Cumpre frisar que há uma sutil diferença entre os motivos capazes de 
levar um psicopata a cometer um homicídio daqueles que 
impulsionam um indivíduo não psicopata a tirar a vida de uma 
pessoa. Um criminoso comum possui, em geral, seu código moral 
interno com regras e interdições próprias, ainda que destoantes com 
os valores da sociedade como um todo, e age motivado por fatores 
sociais negativos como pobreza, violência familiar, abuso infantil, má 
criação, estresse econômico, abuso de álcool e drogas, ou por 
pressão das regras existentes no grupo a que pertence. Ao contrário 
disso, o psicopata homicida age em decorrência de uma estrutura de 
caráter que funciona sem referências às regras ou aos regulamentos 
da sociedade, não demonstrando lealdade a nenhum
Gilson
Gilson fez um comentário
excelente
1 aprovações
Carregar mais