Anatomia fígado
3 pág.

Anatomia fígado


Disciplina<strong>analisadores</strong>8 materiais2 seguidores
Pré-visualização1 página
Anatomia fígado, vias biliarres e pâncreas \u2013 Azizi \u2013 24/08/17
Orifícios do diafragma, generalidades do esôfago, estômago e duodeno:
Mais a direita há o forame da veia cava. A VCI sobe na região retroperitoneal passa pela região renal no retroperitôneo. Passa por baixo do fígado e atravessa o diafragma. Após passar pelo forame da veia cava, a VCI segue a região cardiaca para desembocar no átrio direito. Antes de desembocar no átrio direito, a VCI recebe como último afluente as veias suprahepáticas. 
O fígado tem uma circulação complexa arteão complexa arteial e venosa. O trajeto das veias acompanham as artérias e saem do fígado como veias supra hepáticas. Por ter um trajeto correspondete ao arterial, as veias possuem um chamado trajeto satélite.
O hiato esofagiano serve de passagem para o esôfago. Anatomicamente, o esôfago pode ser divido em 4 regiões:
Cervical;
Torácica;
Diafragmática: Região na qual o esôfago penentra no diafragma. Muitas vezes essa regiãoé omitida em livros.
Abdominal: Pequena extensão. Tem +/- 3 cm.
A porção terminal do esôfago apresenta o Esfíncter Esofagiano Inferior (EEI), que regula a passagem de alimento do esôfago ao estômago. Posteriormente ao EEI, a entrada do estômago é chamada de cárdia. 
Hernias hiatais: Geralmente, a porção gástrica entra na região esofágica. O paciente sente pirose.
Já foi citada a cárdia, mas quais são as demais estruturas do estômago? Veja adiante:
Cárdia;
Câmara Gástrica ou Fundo: Onde ficam os gases.
Corpo;
Antro.
Mais estruturas gástricas importantes: curvatura maior, curvatura menor e piloro. O piloro fica na porção terminal do antro gástrico, chamada de região pilórica. Esse esfíncter regula a passagem do quimo do estômago ao duodeno.
O estômago lembra a letra \u201cJ\u201d. Depois, há o duodeno no formato de \u201cC\u201d, com a concavidade voltada ao lado esquerdo. O duodeno vem do latim \u201conze dedos\u201d, isso geralmente é sua extensão.
O duodeno é divido em 4 regiões:
1ª Porção: Bulboduodenal.
2ª Porção: Descendente.
3ª Porção: Transversa.
4ª Porção: Ascendente.
Acompanhe o desenho com a localização do fígado, estômago e baço.
A porção de peritônio que fixa o intestino delgado na parede posterior do abdomen é chamada de mesentério.
A porção de peritônio que fixa o intestino grosso na parede posterior do abdomen é chamado de mesocólon.
Esse resumo visa estudar, extamente as vísceras do andar supramesocólico. Ou seja, acima do mesocólon transverso.
Divisão do Andar supramesocólico:
O espaço supramesocólico pode ser dividido em:
Loja Subfrênica Direita;
Loja Subfrênica Esquerda;
Loja Mediana (Celíaca ou Epigástrica).
A loja mediana é vascularizada pelo tronco celíaco. O plexo celíaco, realiza a drenagem linfática.
Regionalização Hepática e Irrigação:
O fígado apresenta duas faces:
Face Diafragmática: Voltada ao diafragma.
Face Visceral: Voltada para as vísceras abdominais.
Olhando pela face diafragmática do fígado há dois lóbos/faces:
 a.1) Lóbo Direito
 a.2) Lóbo Esquerdo
Olhando pela face visceral os dois lóbos se transformam em quatro lóbos.
O lóbo esquerdo da face diafragmática permanece com esse nome. Já o lóbo direito agora se divide em três: Lóbo Direiro, Lóbo Quadrado e Lóbo Caudado.
 b.1) Lóbo Direito
 b.2) Lóbo Quadrado
 b.3) Lóbo Caudado
Resumo em tópicos:
Face Diafragmática e Face Visceral
a.1) Lóbo Direito Olhando pela Face Diafragmática
 a.1.1) Lóbo Direito
 a.1.2) Lóbo Quadrado Olhando pela Face Visceral
 a.1.3) Lóbo Caudado
a.2) Lóbo Esquerdo Olhando pela Face Diafragmática e Visceral
Ainda olhando pela face visceral, observamos a existência de 3 sulcos/fissuras que possuem formato de \u201cH\u201d:
Fissura Longitudinal Direita;
Fissura Longitudinal Esquerda;
Fissura Transversa ou Horizontal.
Cada uma dessas fissuras tem um conteúdo específico. Isso será abrodado ao longo do resumo.
A Fissura Transversa divide a Fissura Longitudinal Direita em: Fissura Longitudinal Direita Superior e Inferior.
A Fissura Transversa divide a Fissura Longitudinal Esquerda em: Fissura Longitudinal Esquerda Superior e Inferior.
A vesícula biliar fica, extamente, na Fissura Longitudinal Direita Superior
Lembre-se que a VCI, como já foi dito, passa pelo diafragma e passa para baixo do fígado (não dentro!!). Dessa forma, a VCI pode ser encontrada na Fissura Longitudinal Direita Inferior.
Mas qual a razão de dividirmos o fígado em Lóbo Direito e Lóbo Esquerdo, ao olharmos a Face Diafragmática? Isos ocorre, pois existe uma prega peritonial chamada de Ligamento Falsiforme. Ele deixa claro a regionalização entre direita e esquerda.
As pregas peritoniais são: Mesentélio, Mesocólon (X), Ligamento Falsiforme e Omento. O Ligamento Falsiforme liga o diafragma ao fígado, ou seja, conecta um órgão do sistema digestório ao diafragma.
O Ligamento Falsiforme entra pela direção da Fissura Longitudinal Esquerda Superior (atentar que vai trocar de nome) e divide o fígado em Lóbo Direito e Lóbo Esquerdo. Depois disso, o Ligamento Falsiforme se projeta para a Face Visceral e vira o Ligamento Redondo. Esse Ligamento Redondo faz parte da Fissura Longitudinal Esquerda Superior. Observe que depois que o Ligamento Falsiforme adentra ele vira o Ligamento Redondo.
No começo da embriologia