Língua Portuguesa
2 pág.

Língua Portuguesa


Disciplina<strong>direito Penal Militar</strong>2 materiais6 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Língua Portuguesa
Duração: 15s

1) Seria Escrever
Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça
que está doente naquela casa cinzenta, quando lesse minha história nojornal, risse, risse tanto que chegasse a chorar e dissesse: Ai, meu
Deus, que história mais engraçada!. E então a contasse para a
cozinheira e telefonasse para duas ou três amigas para contar a
história; e todos a quem ela contasse rissem muito e ficassem
alegremente espantados de vê-la tão alegre. Ah, que minha história
fosse como um raio de sol, irresistivelmente louro, quente, vivo, em sua
vida de moça reclusa, enlutada, doente. Que ela mesma ficasse
admirada ouvindo o próprio riso, e depois repetisse para si própria: mas
essa história é mesmo muito engraçada!
Rubem Braga. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.
Nesse fragmento do texto de Rubem Braga, no que se refere à
tipologia textual, observa-se o emprego da narrativa a serviço de uma:
(x) descrição de um ideal.
( ) exposição sobre um ideal.
( ) idealização amorosa de um escritor.
( ) dissertação-argumentativa de um escritor.
( ) predição utópica acerca de um ideal.

2) Seria Escrever
Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça
que está doente naquela casa cinzenta, quando lesse minha história nojornal, risse, risse tanto que chegasse a chorar e dissesse: Ai, meu
Deus, que história mais engraçada!. E então a contasse para a
cozinheira e telefonasse para duas ou três amigas para contar a
história; e todos a quem ela contasse rissem muito e ficassem
alegremente espantados de vê-la tão alegre. Ah, que minha história
fosse como um raio de sol, irresistivelmente louro, quente, vivo, em sua
vida de moça reclusa, enlutada, doente. Que ela mesma ficasse
admirada ouvindo o próprio riso, e depois repetisse para si própria: mas
essa história é mesmo muito engraçada!
Rubem Braga. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.
Em Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela
moça que está doente naquela casa cinzenta, quando lesse minha
história no jornal, risse..., a oração que aquela moça risse apresenta o
valor semântico de uma:
( ) explicação.
( ) conclusão.

(x) consequência.
( ) conformidade.
( ) alternatividade.

3) Seria Escrever
Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça
que está doente naquela casa cinzenta, quando lesse minha história nojornal, risse, risse tanto que chegasse a chorar e dissesse: Ai, meu
Deus, que história mais engraçada!. E então a contasse para a
cozinheira e telefonasse para duas ou três amigas para contar a
história; e todos a quem ela contasse rissem muito e ficassem
alegremente espantados de vê-la tão alegre. Ah, que minha história
fosse como um raio de sol, irresistivelmente louro, quente, vivo, em sua
vida de moça reclusa, enlutada, doente. Que ela mesma ficasse
admirada ouvindo o próprio riso, e depois repetisse para si própria: mas
essa história é mesmo muito engraçada!
Rubem Braga. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.
Observa-se, nesse texto, a presença da função metalinguística da
linguagem, pelo fato de o autor:
( ) utilizar a primeira pessoa do singular.

( ) empregar o discurso direto livre.

( ) realizar interlocuções com o leitor.

( ) realizar interlocuções com o leitor.

(x) usar o texto para falar do próprio texto.

4) Seria Escrever
Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça
que está doente naquela casa cinzenta, quando lesse minha história nojornal, risse, risse tanto que chegasse a chorar e dissesse: Ai, meu
Deus, que história mais engraçada!. E então a contasse para a
cozinheira e telefonasse para duas ou três amigas para contar a
história; e todos a quem ela contasse rissem muito e ficassem
alegremente espantados de vê-la tão alegre. Ah, que minha história
fosse como um raio de sol, irresistivelmente louro, quente, vivo, em sua
vida de moça reclusa, enlutada, doente. Que ela mesma ficasse
admirada ouvindo o próprio riso, e depois repetisse para si própria: mas
essa história é mesmo muito engraçada!
Rubem Braga. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.
Na frase &quot;Ai, meu Deus, que história mais engraçada!&quot;, a vírgula foi
empregada pelo mesmo motivo que em:
( ) O autor escreve, pois tem muita criatividade.

( ) Ele, o autor, escreve com muita criatividade.

( ) O autor, criativamente, escreve sua crônica.

(x) Rubem Alves, o meu autor favorito, escreve bem.

( ) Alguém disse: Rubem, você é meu escritor favorito.

5) Em janeiro de 1935, um grupo de turistas pernambucanos passeava
de carro quando deu de cara com Lampião e seu bando. Revirando a
bagagem do grupo, um cangaceiro encontrou uma Kodak e entregou
ao chefe, que perguntou a quem ela pertencia. Apavorado, um deles
levantou o dedo. \u201cQuero que o senhor tire o meu retrato\u201d, disparou o rei
do cangaço, pondo-se a posar. O homem, esforçando-se, bateu uma
chapa, mas avisou: \u201cCapitão, esta posição não está boa\u201d. Dando um
salto e caindo de pé, Lampião perguntou: \u201cE esta? Está melhor?\u201d Outra
foto foi feita. Quando libertava os turistas, após pilhá-los, o \u201cfotógrafo\u201d
de ocasião indagou-lhe como podia enviar as imagens. \u201cNão é preciso.
Mande publicar nos jornais\u201d, disse o cangaceiro.
 Carlos Haag, Pesquisa FAPESP.
No texto acima, Aparecem várias vozes, ou seja, vários discursos. No
que diz respeito às falas de Lampião, prevalece discurso:
( ) direto

( ) indireto

( ) indireto livre

(x) direto e indireto, respectivamente.

6) Os cerca de 28 mil moradores de Biritiba-Mirim (Grande São Paulo)
podem ser \u201cproibidos de morrer\u201d, como pretende um projeto de lei
enviado pela prefeitura à Câmara Municipal. A proposta prevê ainda
alertas e punições aos \u201cdesobedientes\u201d: um dos artigos avisa que \u201cos
munícipes deverão cuidar da saúde para não falecer\u201d e outro item
adverte que \u201cos infratores responderão pelos seus atos\u201d. O texto será
analisado pela Casa na semana que vem. O projeto foi a forma que o
prefeito Roberto Pereira da Silva, conhecido como Jacaré, achou para,
como ele mesmo diz, \u201cchamar a atenção das autoridades\u201d para o
problema da superlotação do único cemitério da cidade e para a
dificuldade de construir um novo.
De acordo com o texto, o objetivo do prefeito da cidade de
Biritiba-Mirim é:
( ) punir os moradores que não cuidarem da sua saúde, evitando assim sua morte.
(x) advertir os moradores sobre o perigo de morrer porque não há local para enterrá-los.

( ) alertar as autoridades sobre as dificuldades encontradas para os próximos
sepultamentos na cidade.

( ) informar a Câmara Municipal sobre as possíveis desobediências à \u201cproibição de morrer\u201d.

7) Os cerca de 28 mil moradores de Biritiba-Mirim (Grande São Paulo)
podem ser \u201cproibidos de morrer\u201d, como pretende um projeto de lei
enviado pela prefeitura à Câmara Municipal. A proposta prevê ainda
alertas e punições aos \u201cdesobedientes\u201d: um dos artigos avisa que \u201cos
munícipes deverão cuidar da saúde para não falecer\u201d e outro item
adverte que \u201cos infratores responderão pelos seus atos\u201d. O texto será
analisado pela Casa na semana que vem. O projeto foi a forma que o
prefeito Roberto Pereira da Silva, conhecido como Jacaré, achou para,
como ele mesmo diz, \u201cchamar a atenção das autoridades\u201d para o
problema da superlotação do único cemitério da cidade e para a
dificuldade de construir um novo.
Na frase \u201cos infratores responderão pelos seus atos\u201d, o sentido
denotativo da palavra \u201cinfratores\u201d é:
( ) criminosos.

(x) transgressores da lei.

( ) perturbadores da ordem.

( ) corruptos.

8) Os cerca de 28 mil moradores de Biritiba-Mirim (Grande São Paulo)
podem ser \u201cproibidos de morrer\u201d, como pretende um projeto de lei
enviado pela prefeitura à Câmara Municipal. A proposta prevê ainda
alertas e punições aos \u201cdesobedientes\u201d: um dos artigos avisa que \u201cos
munícipes deverão cuidar da saúde