Comunicação interna
164 pág.

Comunicação interna


DisciplinaComunicacao Grafica14 materiais457 seguidores
Pré-visualização25 páginas
COMUNICAÇÃO INTERNA 
E 
CULTURA ORGANIZACIONAL 
Edição Revista e Atualizada 
 
 
 
João José Azevedo Curvello 
 
 
 
 
 
 
Brasília, 2012 
 
Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons 
Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0 Não Adaptada. 
Para ver uma cópia desta licença, visite 
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/. 
Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua 
Portuguesa de 1990 
 
Ficha elaborada pelo bibliotecário Massayuki Franco Okawachi 
CRB1/1821 
 
 
 
C981c Curvello, João José Azevedo. 
Comunicação interna e cultura organizacional / João José Azevedo 
Curvello. \u2013 2. ed. rev. e atual. \u2013 Brasília : Casa das Musas, 2012. 
162 p. 
ISBN 978-85-98205-83-0 
1. Comunicação nas organizações. 2. Cultura organizacional. 
3. Comunicação interna. 4. Desenvolvimento organizacional. 
I. Título. 
CDU 65.012.61 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para 
 
Ana Cristina, companheira 
Ana Carolina e Ana Beatriz, minhas filhas 
Diogar e Iolanda, meus pais 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sumário 
Introdução ........................................................ 9 
Capítulo 1 ........................................................ 13 
A relação entre cultura e comunicação
 ................................................................................ 13 
Por que pesquisar .......................................... 15 
Percursos teóricos ......................................... 21 
Comunicação Interna ........................................... 22 
Cultura Organizacional ......................................... 28 
Estratégias metodológicas ........................ 45 
Capítulo 2 ........................................................ 52 
A Organização B ............................................. 52 
A estrutura da Organização B ................. 53 
Capítulo 3 ........................................................ 62 
O inventário dos valores internos ......... 62 
A instância da admissão ............................. 83 
O jogo interno do poder ............................. 87 
Das raízes do vínculo ................................... 88 
A transição cultural ...................................... 99 
Capítulo 4 ...................................................... 101 
A comunicação interna na Organização 
B ............................................................................ 101 
O discurso que pasteuriza ....................... 111 
Fluxos e refluxos .......................................... 117 
O informal imita o formal ......................... 119 
Capítulo 5 ...................................................... 124 
Considerações Finais .................................. 124 
Posfácio ......................................................... 130 
A renúncia do verbo .................................... 130 
Um olhar sobre a comunicação não oficial em 
um grande banco brasileiro .............................. 130 
Um novo olhar sobre o passado ...................... 130 
A mudança que permanece .............................. 132 
O não oficial imita o oficial ............................... 143 
Proliferação e qualidade .................................... 144 
A renúncia .............................................................. 148 
Bibliografia ................................................... 152 
 
9 
 
Introdução 
 
 Este livro, que agora apresentamos em sua 
segunda edição revista, atualizada e ampliada, 
nasceu da convicção de que a comunicação 
organizacional constitui elemento vital para a 
construção de um universo simbólico que, aliado 
às políticas de administração de recursos 
humanos, contribui para aproximar e integrar os 
públicos aos princípios e objetivos centrais da 
organização. 
 Também partiu da hipótese de que é pela 
ótica da comunicação que podemos conhecer e 
compreender a cultura organizacional, além de 
captar a lógica das relações internas, suas 
contradições, suas mediações, para melhor 
compreender os estágios administrativos, os 
sucessos e fracassos organizacionais e as 
facilidades ou dificuldades impostas às mudanças 
institucionais. 
 Buscou-se, portanto, fazer essa ligação 
entre comunicação e cultura, a partir de uma 
abordagem qualitativa realizada no contexto de 
uma grande instituição do sistema financeiro 
brasileiro. Essa pesquisa resultou em dissertação 
elaborada sob a orientação do Prof. Dr. Wilson da 
Costa Bueno e apresentada ao Programa de 
Mestrado em Comunicação Social da Universidade 
Metodista de São Paulo, em 1993. 
10 
 
 A versão aqui apresentada traz dados e 
conceitos atualizados, como resultado da 
continuidade dos estudos acerca do fenômeno da 
comunicação e da cultura nas organizações, que 
levou a um aprofundamento das questões teóricas 
inicialmente concebidas. 
 O novo texto (novo, por que quase todo 
reestruturado) procura realizar com maior clareza 
a ponte entre a cultura organizacional e a 
comunicação praticada no interior das 
organizações. 
 Com sua publicação, pretendemos 
contribuir para o debate acerca do problema e 
apoiar professores e estudantes que se dedicam 
ao tema, sem termos, contudo, a pretensão de 
esgotar o assunto, reconhecidamente complexo. 
 O trabalho original resultou de mais de três 
anos de pesquisa e reflexão sobre o processo de 
comunicação organizacional no interior de uma 
das maiores instituições financeiras na América 
Latina, no qual analisamos a comunicação interna 
praticada por essa organização, incorporando o 
estudo de sua cultura organizacional, a partir de 
uma abordagem multidisciplinar, que buscou 
incluir as dimensões política, ideológica e 
simbólica. 
 Procuramos interpretar a cultura e a 
ideologia da organização, a partir de seus 
11 
 
funcionários, suas vivências, suas relações, seu 
universo simbólico, relacionando cultura e 
ideologia aos canais formais e informais de 
comunicação interna existentes na empresa e 
procurando observar as influências mútuas, num 
contexto marcado por mudanças administrativas e 
estruturais. 
 Para atingir o objetivo proposto, utilizamo-
nos de metodologias qualitativas (entrevistas e 
observação participante), de pesquisa a dados 
secundários e de análise qualitativa de conteúdo 
dos veículos de comunicação interna. 
 Para a publicação, porém, tivemos o 
cuidado de omitir o nome da organização 
pesquisada. Adotamos, em substituição, o 
pseudônimo de Organização B. Como 
complemento à descrição da pesquisa, também 
apresentamos dados mais atualizados sobre o 
processo de mudança por que continua passando 
a organização pesquisada. Esses dados foram 
levantados junto a documentos produzidos ou 
patrocinados pela própria organização, além da 
observação direta do autor. 
 Brasília, outubro de 2012. 
 
 
 
12 
 
 
13 
 
\u201cCultura é comunicação e comunicação é cultura.\u201d 
 (HALL, 1994, p. 215) 
 
Capítulo 1 
 
A relação entre cultura e comunicação 
 
 A comunicação empresarial interna exerce 
papel estratégico na construção de um universo 
simbólico, que, aliado às políticas de 
administração de recursos humanos, visa 
aproximar e integrar os públicos aos princípios e 
objetivos centrais da empresa. Para tanto, 
apropria-se dos elementos constitutivos desse 
universo simbólico (histórias, mitos, heróis, 
rituais) na construção e veiculação das mensagens 
pelos canais formais (jornais, boletins, circulares,