A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
61 pág.
AUXILIAR DE FARMÁCIA E ATENDENTE

Pré-visualização | Página 9 de 15

A direção dos serviços farmacêuticos Hospitalares é obrigatoriamente assegurada por um 
farmacêutico hospitalar. 
Os serviços farmacêuticos Hospitalares são o serviço que, nos hospitais, assegura a 
terapêutica medicamentosa aos doentes, a qualidade, eficácia e segurança dos medicamentos, 
integra as equipes de cuidados de saúde e promove ações de investigação científica e de ensino. 
9.1 
Responsabilidades dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares 
São responsabilidades dos serviços Farmacêuticos Hospitalares: 
 A gestão (seleção, aquisição, armazenamento e distribuição) do medicamento;

 A gestão de outros produtos farmacêuticos (dispositivos médicos, reagentes, etc.); 
 São os principais responsáveis pela implementação e monitorização da política de 
medicamentos, definida no Formulário Hospitalar Nacional de Medicamentos e pela 
comissão de Farmácia e Terapêutica; 
 A gestão dos medicamentos experimentais e dos dispositivos utilizados para a sua 
administração, bem como os demais medicamentos já autorizados, eventualmente 
necessários ou complementares à realização dos ensaios; 
 A gestão da segunda maior rubrica do orçamento dos hospitais. 


9.2 Funções dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares 
São funções dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares, entre outras: 
1. A seleção e aquisição de medicamentos, produtos farmacêuticos e dispositivos médicos; 
2. O aprovisionamento, armazenamento e distribuição dos medicamentos experimentais e os 
dispositivos utilizados para sua administração, bem como os demais medicamentos já 
autorizados, eventualmente necessários ou complementares à realização dos ensaios 
clínicos; 
3. A produção de medicamentos; 
4. Análise de matérias primas e produtos acabados; 
5. A distribuição de medicamentos e outros produtos de saúde; 
6. A participação em Comissões Técnicas (Farmácia e Terapêutica, Infecção Hospitalar, 
Higiene e outras); 
7. A Farmácia Clínica, Farmacocinética, Farmacovigilância e a prestação de Cuidados 
Farmacêuticos; 
8. A colaboração na elaboração de protocolos terapêuticos; 
9. A participação nos Ensaios Clínicos; 
10. A colaboração na descrição de Nutrição Parentética e sua preparação; 
11. A informação de Medicamentos; 
12. O desenvolvimento de ações de formação; 
10. Estabilidade de medicamentos 
1. Física: As propriedades físicas originais, incluindo aparência, sabor, uniformidade, 
dissolução e sustentabilidade, deverão permanecer praticamente inalteradas. 
2. Química: Cada ingrediente ativo deverá reter sua integridade e sua potência declarada no 
rótulo, dentro dos limites especificados. 
3. Microbiológica: A esterilidade ou resistência ao crescimento de microrganismos deverá 
permanecer dentro dos limites estabelecidos. 
4. Terapêutica: a atividade terapêutica deverá permanecer inalterada.
 
5. Toxicológica: não deverá ocorrer aumento significativo de toxidade. 
 
 
 
 
 
10.1 
Fatores que influenciam na estabilidade dos medicamentos 
Fatores intrínsecos – são aqueles ligados à tecnologia de fabricação: interação entre os 
fármacos e os solventes ou adjuvantes; pH; tamanho das partículas; qualidade do recipiente; 
presença de impurezas. 
Fatores extrínsecos – São os fatores ambientais, ligados as condições de transporte e 
estocagem: temperatura, luminosidade, ar (oxigênio, gás carbônico e vapor d’água) e umidade. 
Temperatura (farmácia brasileira) 
• Conservação em congelador: -20 a 0°C 
• Conservação em refrigerador: 2 a 8°C 
• Conservação em local fresco: 8 a 15°C 
• Conservação em local frio: temperatura não maior do que 8°C 
• Conservação em local quente: 30 a 40°C 
• Conservação em calor excessivo: maior que 40°C 
Prazo de validade 
O estabelecimento da vida útil do medicamento é o espaço de tempo em que o produto conserva 
suas características (estabilidade) físicas, químicas, microbiológicas, terapêuticas e toxicológicas, 
dentro dos limites determinados por certas especificações que garantem a sua qualidade. 
O Auxiliar de Farmácia X Almoxarifado de Medicamento 
O estabelecimento da vida útil do medicamento é o espaço de tempo em que o produto conserva 
suas características (estabilidade) físicas, químicas, microbiológicas, terapêuticas, dentro dos 
limites determinados por estas especificações que garantem a sua qualidade. 
O Auxiliar de Farmácia X Almoxarifado de Medicamento 
Todo auxiliar de farmácia deverá saber todo o procedimento de armazenagem e 
distribuição dentro do setor de almoxarife numa farmácia. 
Este setor compreende as seguinte atividades: 
• Recber materiais; 
• Guardar; 
• Localizar; 
• Assegurar;
 
 
• Preservar; 
• Entregar; 
 
 
Para um funcionamento satisfatório, a organização do almoxarifado deve proporcionar: 
• Pronto acesso aos itens; 
• Alto grau de flexibilidade do arranjo físico; 
• Eficiente organização do espaço; 
• Redução da necessidade de equipamentos; 
• Minimização das perdas por deterioração; 
• Minimização das perdas por desvio; 
• Garantia dos requisitos de segurança individual e coletiva; 
Ambiente 
• Preenchimento e quarentena; 
• Área geral e estocagem; 
• Termolábeis; 
• Controlados; 
• Inflamáveis; 
Aspectos construtivos/ considerações ambientais 
• O espaço ocupado deve ter o máximo de flexibilidade, isto é, ajustar-se às necessidades e 
ocupar um mínimo de espaço; 
• As paredes devem ser laváveis; 
• O ar deve ser lavável e antiderrapante; 
• O ar deve circular sem anteparos por toda a seção; 
• A luminosidade deve ser bem distribuída, permitindo boa visualização dos itens e 
respectiva identificação, mas disposta de modo que não inicia diretamente sobre os 
produtos armazenados. 
Não deve haver incidência direta de luz solar sobre os produtos; 
• Temperatura ambiente (entre 15 e 30°C); 
• Proteção contra incêndio; 
• Proteção contra insetos e roedores; 
• Proteção contra roubos e furtos;
 
 
Ordenação dos produtos 
• Ordem alfabética do nome genérico; 
• Ordem alfabética do nome comercial; 
• Grupo farmacológico; 
• Forma farmacêutica; 
• Código do produto; 
• Ordem de entrada (os mais velhos antes dos mais novos). 
Cuidados gerais 
• Dispensar o estoque mais antigo em primeiro lugar ( estoques que vencem primeiro devem 
ficar na frente); 
• A arrumação dos itens devem facilitar sua localização; 
• Observar o espaçamento entre as paredes; 
• Os produtos não devem ser colocados diretamente sobre o piso; 
• Observar as condições de estocagem conforme a monografia de cada produto; 
• Respeitar o empilhamento máximo; 
• Observar sinais de instabilidade; 
• Observar a rotulagem, principalmente dos produtos embalados; 
• Informar ao cliente os cuidados necessários; 
• Com relação à embalagem, o recipiente deve ser o correto e o fechamento adequado. 
 
 
10.2 
Administração de materiais 
A infraestrutura administrativa tem a função de manter e apoiar o sistema de distribuição 
de materiais, incluindo um esquema claro sobre atribuição de: 
• Autoridade para prescrever o uso de materiais; 
• Responsabilidade sobre os materiais solicitados; 
• Conhecimento das regras de decisão; 
• Informação sobre as ordens realizadas; 
Sistema de informações na administração dos medicamentos 
Tem a função de promover informações concisas, oportunas e atualizadas sobre:
 
• Os estoques de materiais, destacando o que há, quando, onde, qual o valor e quem 
fornece tal item. 
Transações realizadas com materiais: 
• Quem solicitou o quê, quando, de onde, qual a quantidade; 
• Quem recebeu o quê, quando, de onde, a quantidade e qual tem sido a utilização do 
material (em unidades e valor). 
 
 
11. Funções do auxiliar de farmácia 
O auxiliar de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.