Resumo Atm - Articulação temporo mandibular

Resumo Atm - Articulação temporo mandibular


Disciplina<strong>anatomia</strong>8 materiais1 seguidores
Pré-visualização1 página
Dor Orofacial (oclusão + DTM)
 Densenvolvimeto da ATM
 Os eventos de formação da ATM ocorrem entre a sexta e a vigesíma semana de vida uterina. A mandíbula se desenvolve através do primeiro arco branquial, que é uma condensação de tecido que vai dar origem tanto a mandíbula, tanto a maxila. Existe uma cartilagem dentro desse arco branquial que se chama cartilagem de Meckel, que vai ser importante não para a formação da ATM e sim servir de estrutura para que a mandíbula se desenvolva e a partir da sexta ou sétima semana começar o modelo primário da mandíbula.Os livros trazem que a cabeça da mandíbula ( o côndilo) se forma separadamente. Então toda a mandíbula começa a se formar tomando como um molde a cartilagem de Meckel. A partir da décima semana, começa a aparecer os vasos sanguíneos ao redor do côndilo que vai dar nutrição a mandíbula que agora é recém formada. 
 Temos que entender que todo tecido ósseo tem 2 tipos de desenvolvimento: intramembranoso (diretamente em meio do tecido conjuntivo, vai dar origem a osso), e o endocondral ( que é a substituição da cartilagem). Os ossos do crânio são totalmente diferentespor conta disso. EXEMPLO: quando crianças a maioria dos ossos do crânio existem as fontanelas (moleiras), essa região é importante para o nascimento natural do bebê porque pemite que o crânio seja cumprimido na hora do parto. Ao redor da fontanela existe uma membrana de tecido conjuntivo que futuramentee vai ser responsável pela ossificação intra-membranosa. Normalmente depois dos 2 anos os bebês não tem mais a ''moleira'' porque ja ossificou. 
 A cartilagem de Meckel, da o suporte para a formação da mandíbula. É a cartilagem do primeiro aco branquial que em seres humanos vai servir apenas como molde de sustentação. Não tem nenhum envolvimento direto na formação da mandíbula. A maior prte dessa crtilagem inclusive desaparece conforme o crescimento e desenvolvimento dessa mandíbula. Posteriormente ela também é importante para formação dos ossículos da orelha média e alguns ligamentos da ATM. Na porção média ela vai formar a língula da mandíbula ( estrutura da face interna da mandíbula e que da sustentação aos ligamentos esfeno-mandíbular ) depois disso a cartilagem se degenera. E na regiao anterior, algumas bibliogrfias falam que ela tem pouco envolvimento próximo o forame mentual de ossificação endocrondal. 
 A mandíbula se desenvolve primeiro na porção anterior. 
A porção de cartilagem da cabeça do côndilo vai ser responsável tanto pelo desenvolvimento como até os 20 anos ( período em que até a mandíbula cresce ) e também vai ser responsável pelo crescimento. É importante saber saber disso devido o crescimento do côndilo, alguns pacienetes, crianças, por exemplo, quando leva alguma quea, bate o queixo, o mento, ou qualquer região, ela pode levar um crescimento exodenado dessa mandíbula e um côndilo poe crescer mais que o outro e ai o surgimento de uma condição que vai ser nomeada neoplasia côndilar. 
O corpo e o ramo da mandíbula vão se dr por calcificação membranosa , como a maior parte da mandíbula e a região entre os forames mentuais vai ser por ossificação também intra-membranosa só que com uma pequena contribuição endocrondal. E esse desenvolvimento sempre vai ser da região anterios para a posterior. 
As cartilagens secundárias são as de crescimento. No côndilo existe uma pequena porção de cartilagem Híalina, que ela vai inepender da cartilagem de Meckel, e ela desaparece aos 20 anos. 
A sínfese na vida uterina são 2 ossos que com o passar do tempo se fusionam transformando na protuberancia mentoniana. Antes, no meio dde um sínfese e outra existi o tecido membranoso.
Crescimento da mandíbula, antigamente acreditavasse que o crescimento era dado de cima para baixo, mas hoje ja sabemos que ela é de anterior para posterior, é por isso que em pacientes que tem um lado da mandíbula mais desenvolvodo que outro ele fica com a mordida conhecida como mordida aberta.