Buscar

Prévia do material em texto

Livro Eletrônico
Aula 07
Passo Estratégico de Direito Administrativo e Regime Jurídico Único p/ INSS -Técnico
Seguro Social
Professor: Tulio Lages
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	1	
SIMULADO DE QUESTÍES INƒDITAS 
	
Introdu‹o .................................................................................1 
Quest›es InŽditas ......................................................................1 
Gabarito .....................................................................................4 
Quest›es Comentadas ...............................................................4 
Referncias Bibliogr‡ficas ..........................................................9 
	
Introdu‹o	
Ol‡! 
Este simulado contempla quest›es inŽditas sobre os seguintes 
assuntos: 
a)! Controle da Administra‹o 
b)! Servios Pœblicos 
c)! Poderes e Deveres da Administra‹o 
Pronto para testar seu conhecimento?! 
Quest›es InŽditas	
1. Relativamente ˆs a›es judiciais dispon’veis para o controle 
da Administra‹o Pœblica, assinale a alternativa incorreta. 
 
O mandado de segurana Ž cab’vel contra lei e atos vinculados 
ou discricion‡rios. 
 
2. O mandado de injun‹o coletivo poder ser promovido pelo 
MinistŽrio Pœblico, pela Defensoria Pœblica, por partido pol’tico 
com representa‹o no Congresso Nacional e por organiza‹o 
sindical, entidade de classe ou associa‹o legalmente 
constitu’da e em funcionamento h‡ pelo menos 1 (um) ano. 
 
3. Sobre a conceitua‹o e o regime jur’dico dos servios 
pœblicos, julgue os itens. 
Segundo a corrente majorit‡ria adotada no Brasil, a verifica‹o 
sobre se determinada presta‹o configura-se como servio ou 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	2	
pœblico ou n‹o baseia-se primordialmente na natureza atividade 
em si. 
 
4. Sob a perspectiva do elemento subjetivo, o servio pœblico 
pode ser prestado diretamente pelo Poder Pœblico ou 
indiretamente, mediante outorga a particulares. 
 
5. Na permiss‹o, por ser formalizada por contrato 
administrativo, n‹o Ž poss’vel a revoga‹o unilateral pelo poder 
concedente. 
 
6. Para que ocorram a concess‹o e a permiss‹o, Ž necess‡ria, 
como regra, a edi‹o de lei autorizativa, conforme determina‹o 
legal. 
 
7. Tendo como referncia o tema poderes da administra‹o, 
julgue. 
O poder disciplinar Ž aplic‡vel tanto em rela‹o aos servidores 
pœblicos estatut‡rios, quanto aos empregados pœblicos. 
 
8. Mauro, tŽcnico administrativo do Tribunal de Justia do 
Estado de S‹o Paulo, foi flagrado exercendo atividade de venda 
de aparelhos eletr™nicos em loja que n‹o possui alvar‡ de 
funcionamento v‡lido. Nesse contexto, foi lavrado auto de 
notifica‹o para que a situa‹o do estabelecimento fosse 
regularizada no prazo de 30 dias, sob pena de interdi‹o e 
aplica‹o de multa. Nesse caso, a atua‹o da Administra‹o 
Pœblica foi uma manifesta‹o do seu poder hier‡rquico. 
 
9. O Poder Legislativo de determinada cidade aprovou lei que 
autoriza a cobrana de gorjeta obrigat—ria em estabelecimentos 
que forneam alimenta‹o, cujo texto prev que o seu 
detalhamento dar-se-‡ por ato do Poder Executivo. Alguns dias 
ap—s a san‹o da nova Lei, o prefeito do Munic’pio editou 
decreto explicando aspectos e condi›es inerentes ˆ cobrana 
da parcela, tratando-se, assim, de exerc’cio do poder vinculado. 
 
10. No poder vinculado, a lei estabelece determinada conduta ˆ 
Administra‹o Pœblica ou aos seus agentes, definindo todos os 
aspectos a serem cumpridos, sem atribuir margem de liberdade 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	3	
para escolha da melhor forma de agir, enquanto que, no poder 
discricion‡rio, a Administra‹o Pœblica possui certa liberdade de 
a‹o, dentro dos limites previstos em lei, diante do caso 
concreto, de modo que o agente pœblico poder‡ optar por uma 
dentre v‡rias possibilidades, todas v‡lidas perante o direito. 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	4	
Gabarito	
 
 
1 2 3 4 5 
C C E E E 
6 7 8 9 10 
C C E E C 
 
 
Quest›es Comentadas 
1. Relativamente ˆs a›es judiciais dispon’veis para o controle 
da Administra‹o Pœblica, assinale a alternativa incorreta. 
 
O mandado de segurana Ž cab’vel contra lei e atos vinculados 
ou discricion‡rios. 
 
GABARITO: CORRETO 
O mandado de segurana possui car‡ter residual e Ž cab’vel contra lei, 
desde que seja uma lei de efeitos concretos (jamais lei em tese Ð de 
car‡ter geral e abstrato). ƒ cab’vel tambŽm tanto contra atos 
vinculados (ÒilegalidadeÓ), quanto contra atos discricion‡rios (Òabuso de 
poderÓ). 
2. O mandado de injun‹o coletivo poder ser promovido pelo 
MinistŽrio Pœblico, pela Defensoria Pœblica, por partido pol’tico 
com representa‹o no Congresso Nacional e por organiza‹o 
sindical, entidade de classe ou associa‹o legalmente 
constitu’da e em funcionamento h‡ pelo menos 1 (um) ano. 
 
GABARITO: CORRETO 
O art. 12, incisos I a IV, da Lei 13.300/2016, prev que o mandado de 
injun‹o coletivo poder ser promovido: 
I - pelo MinistŽrio Pœblico, quando a tutela requerida for 
especialmente relevante para a defesa da ordem jur’dica, do 
regime democr‡tico ou dos interesses sociais ou individuais 
indispon’veis; 
II - por partido pol’tico com representa‹o no Congresso 
Nacional, para assegurar o exerc’cio de direitos, liberdades e 
prerrogativas de seus integrantes ou relacionados com a 
finalidade partid‡ria; 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	5	
III - por organiza‹o sindical, entidade de classe ou 
associa‹o legalmente constitu’da e em funcionamento h‡ 
pelo menos 1 (um) ano, para assegurar o exerc’cio de direitos, 
liberdades e prerrogativas em favor da totalidade ou de parte 
de seus membros ou associados, na forma de seus estatutos e 
desde que pertinentes a suas finalidades, dispensada, para 
tanto, autoriza‹o especial; 
IV - pela Defensoria Pœblica, quando a tutela requerida for 
especialmente relevante para a promo‹o dos direitos 
humanos e a defesa dos direitos individuais e coletivos dos 
necessitados, na forma do inciso LXXIV do art. 5¼ da 
Constitui‹o Federal. 
3. Sobre a conceitua‹o e o regime jur’dico dos servios 
pœblicos, julgue os itens. 
Segundo a corrente majorit‡ria adotada no Brasil, a verifica‹o 
sobre se determinada presta‹o configura-se como servio ou 
pœblico ou n‹o baseia-se primordialmente na natureza atividade 
em si. 
 
GABARITO: ERRADO 
No Brasil predomina a corrente formalista, para a qual servio pœblico Ž 
toda atividade definida como tal pelo ordenamento jur’dico. 
Sendo assim, segundo essa corrente, a natureza da atividade em si n‹o 
permite determinar se se trata de servio pœblico ou n‹o. A corrente 
essencialista Ž que utiliza o critŽrio material, segundo o qual servio 
pœblico Ž aquele que tem por objeto a satisfa‹o de necessidades 
coletivas. 
4. Sob a perspectiva do elemento subjetivo, o servio pœblicopode ser prestado diretamente pelo Poder Pœblico ou 
indiretamente, mediante outorga a particulares. 
 
GABARITO: ERRADO 
Sob a perspectiva do elemento subjetivo, o servio pœblico pode ser 
prestado diretamente pelo Poder Pœblico, pela Administra‹o Direta ou, 
mediante outorga, pela Administra‹o Indireta, ou indiretamente pelo 
Poder Pœblico, mediante delega‹o (concess‹o, permiss‹o e 
autoriza‹o) a particulares. 
5. Na permiss‹o, por ser formalizada por contrato 
administrativo, n‹o Ž poss’vel a revoga‹o unilateral pelo poder 
concedente. 
 
GABARITO: ERRADO 
85835656513 - Rafael
==1a7af==
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	6	
Na permiss‹o, a delega‹o se d‡ a t’tulo prec‡rio (Ž poss’vel a 
revoga‹o unilateral pelo poder concedente Ð art. 40 da Lei 
8.987/1995); na concess‹o, n‹o h‡ precariedade (n‹o Ž poss’vel a 
revoga‹o unilateral pelo poder concedente). 
6. Para que ocorram a concess‹o e a permiss‹o, Ž necess‡ria, 
como regra, a edi‹o de lei autorizativa, conforme determina‹o 
legal. 
 
GABARITO: CORRETA 
A concess‹o e a permiss‹o, para que ocorram, Ž necess‡ria, como 
regra, a edi‹o de lei autorizativa, conforme art. 2¼, caput da Lei 
9.074/1995, embora estejam dispensados de tal exigncia alguns casos 
expressos em tal dispositivo. 
7. Tendo como referncia o tema poderes da administra‹o, 
julgue. 
O poder disciplinar Ž aplic‡vel tanto em rela‹o aos servidores 
pœblicos estatut‡rios, quanto aos empregados pœblicos. 
 
GABARITO: CORRETO 
ƒ isso mesmo, o poder disciplinar Ž aplic‡vel a todos aqueles que 
possuem v’nculo espec’fico com a Administra‹o Pœblica, como os 
servidores pœblicos e empregados pœblicos no exerc’cio de suas 
atribui›es funcionais e os particulares que possuam contrato com a 
entidade estatal. 
8. Mauro, tŽcnico administrativo do Tribunal de Justia do 
Estado de S‹o Paulo, foi flagrado exercendo atividade de venda 
de aparelhos eletr™nicos em loja que n‹o possui alvar‡ de 
funcionamento v‡lido. Nesse contexto, foi lavrado auto de 
notifica‹o para que a situa‹o do estabelecimento fosse 
regularizada no prazo de 30 dias, sob pena de interdi‹o e 
aplica‹o de multa. Nesse caso, a atua‹o da Administra‹o 
Pœblica foi uma manifesta‹o do seu poder hier‡rquico. 
 
GABARITO: ERRADO 
Houve, na verdade, manifesta‹o do poder de pol’cia, pelo qual a 
Administra‹o Pœblica possui a prerrogativa de restringir a liberdade de 
atua‹o do indiv’duo com vistas a preservar o interesse pœblico, 
fazendo com que o particular adeque seu comportamento a partir de 
normas prŽ-estabelecidas. 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	7	
Assim, no caso narrado, Ž irrelevante o fato de Mauro ser servidor 
pœblico, pois est‡ a atuar como particular. 
9. O Poder Legislativo de determinada cidade aprovou lei que 
autoriza a cobrana de gorjeta obrigat—ria em estabelecimentos 
que forneam alimenta‹o, cujo texto prev que o seu 
detalhamento dar-se-‡ por ato do Poder Executivo. Alguns dias 
ap—s a san‹o da nova Lei, o prefeito do Munic’pio editou 
decreto explicando aspectos e condi›es inerentes ˆ cobrana 
da parcela, tratando-se, assim, de exerc’cio do poder vinculado. 
 
GABARITO: ERRADO 
Trata-se, na verdade, do poder regulamentar, que se refere ˆ 
regulamenta‹o de lei prŽ-existente, ao detalhamento, ˆ explica‹o, a 
como ela ser‡ efetivamente cumprida, nos termos do artigo 84, inciso 
IV, da CF/1988. 
Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da Repœblica: 
(...) 
IV - sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como 
expedir decretos e regulamentos para sua fiel execu‹o; 
No poder vinculado, a lei estabelece determinada conduta ˆ 
Administra‹o Pœblica ou aos seus agentes, definindo todos os aspectos 
a serem cumpridos, sem atribuir margem de liberdade para escolha da 
melhor forma de agir, n‹o possuindo rela‹o direta com a edi‹o de 
decretos. 
10. No poder vinculado, a lei estabelece determinada conduta ˆ 
Administra‹o Pœblica ou aos seus agentes, definindo todos os 
aspectos a serem cumpridos, sem atribuir margem de liberdade 
para escolha da melhor forma de agir, enquanto que, no poder 
discricion‡rio, a Administra‹o Pœblica possui certa liberdade de 
a‹o, dentro dos limites previstos em lei, diante do caso 
concreto, de modo que o agente pœblico poder‡ optar por uma 
dentre v‡rias possibilidades, todas v‡lidas perante o direito. 
 
GABARITO: CORRETO 
ƒ isso mesmo, item autoexplicativo. 
 
 
 
Forte abrao! 
 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	8	
Tœlio Lages 
 
 
 
 
Face:	facebook.com/proftuliolages	
Insta:	instagram.com/proftuliolages	
YouTube:	youtube.com/proftuliolages 
 
85835656513 - Rafael
Passo EstratŽgico Ð CESPE/INSS 
Direito Administrativa p/ TŽcnico 
Analista Tœlio Lages 
Analista	Túlio	Lages	 								www.estratégiaconcursos.com.br	 																														Página	9	
Referncias Bibliogr‡ficas 
 
ALEXANDRINO, Marcelo. DIAS, Frederico. PAULO, Vicente. Aulas de 
direito constitucional para concursos. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense; 
S‹o Paulo: MƒTODO, 2013. 
ALEXANDRINO, Marcelo. PAULO, Vicente. Direito Constitucional 
Descomplicado. 16. ed. Rio de Janeiro: Forense. S‹o Paulo: MƒTODO, 
2017. 
CAROLINA, N‡dia. VALE, Ricardo. Direito Constitucional p/ AFRFB Ð 
2016. EstratŽgia Concursos. 
BRASIL. Supremo Tribunal Federal (STF). A Constitui‹o e o Supremo. 
5. ed. Bras’lia: STF, Secretaria de Documenta‹o, 2016. 
LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 20. ed. rev., atual. 
e ampl. S‹o Paulo: Saraiva, 2016. 
MORAES. Alexandre de. Direito Constitucional. 21. ed. S‹o Paulo: Atlas, 
2007. 
 
85835656513 - Rafael

Mais conteúdos dessa disciplina