05 11 2010 lista de exercicios 2ano 2009 (1)
1 pág.

05 11 2010 lista de exercicios 2ano 2009 (1)

Disciplina:Matemática Essencial30 materiais1.433 seguidores
Pré-visualização1 página
Lista de exercícios 2º ano

			 Termometria

01-(Mackenzie-SP) Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi de 23 ºF e a mais alta no verão foi de 86 ºF. A variação da temperatura, em graus Celsius, ocorrida nesse período, naquela cidade, foi:

a) 28,0 ºC.
b) 35,0 ºC.
c) 40,0 ºC.
d) 50,4 ºC.
e) 63,0 ºC.

02- (Acafe-SC) A tabela apresenta as substâncias com suas respectivas temperaturas de fusão, \ufffd INCLUDEPICTURE "http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/em/fisica/fundamentos/testes/imagem/sa2_3_02.gif" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffdF, e ebulição, E, nas CNTP:

	Substância
	F (ºC)
	E (ºC)

	Nitrogênio (N2)
	-210
	-196

	Éter
	-114
	34

	Mercúrio
	-39
	357

	Água
	0
	100

	Álcool etílico
	-115
	78

Na construção de um termômetro para medir temperaturas entre -60 ºC e +60 ºC deve-se utilizar como substância termométrica:

a) mercúrio.
b) álcool etílico.
c) éter.
d) água.
e) nitrogênio.

03. (Mackenzie-SP) Na escala termométrica X, ao nível do mar, a temperatura do gelo fundente é -30 ºX e a temperatura de ebulição da água é 120 ºX. A temperatura na escala Celsius que corresponde a 0 ºX é:

a) 15 ºC. b) 20 ºC. c) 25 ºC. d) 28 ºC. e) 30 ºC.

04. (Fatec-SP) Uma escala termométrica arbitrária X atribui o valor -20 ºX para a temperatura de fusão do gelo e 120 ºX para a temperatura de ebulição da água, sob pressão normal. A temperatura em que a escala X dá a mesma indicação que a Celsius é:
a) 80. b) 70. c) 50. d) 30. e) 10.

 05. (Fatec-SP) Ao aferir-se um termômetro mal construído, verificou-se que os pontos 100 ºC e 0 ºC de um termômetro correto correspondiam, respectivamente, a 97,0 ºC e -1,0 ºC do primeiro.
Se esse termômetro mal construído marcar 19,0 ºC, a temperatura correta deverá ser:

a) 18,4 ºC.
b) 19,4 ºC.
c) 20,4 ºC.
d) 23,4 ºC.
e) 28,4 ºC.

06 (Fatec-SP) Certa escala termométrica adota os valores -20 ºE e 280 ºE, respectivamente, para os pontos de fusão do gelo e ebulição da água, sob pressão de 1 atm. A fórmula de conversão entre essa escala e a escala Celsius é

a) E = C + 20.
b) E = C - 20.
c) E = 3C - 20.
d) E = 3C + 20.
e) E = 3C.

07. (Mackenzie-SP) Temos visto ultimamente uma farta divulgação de boletins meteorológicos nos diversos meios de comunicação e as temperaturas são geralmente indicadas nas escalas Fahrenheit e/ou Celsius. Entretanto, embora seja a unidade de medida de temperatura do SI, não temos visto nenhuma informação de temperatura em Kelvin. Se o boletim meteorológico informa que no dia as temperaturas mínima e máxima numa determinada cidade serão, respectivamente, 23 ºF e 41 ºF, a variação dessa temperatura na escala Kelvin é:

a) -7,8 K. b) 10 K. c) 32,4 K. d) 283 K. e) 291 K.

	Dilatação
1. Uma barra de ferro é aquecida de 20°C até 70°C. Sabendo que o comprimento da barra a 20°C é de 3,000m e que o coeficiente de dilatação linear é igual a 1,2.10-5 °C-1

Determine:

a) A dilatação na barra

b) O comprimento final

2. Uma placa tem área 5,000 m2 a O 0C. Ao ter sua temperatura elevada para 100 0C, sua área passa a ser 5,004 m2. Determine os coeficientes de dilatação térmica superficial e linear da placa.

3. Um cubo de alumínio com coeficiente de dilatação linear de 2.10-5 ºC-1 tem aresta de dimensão de 10 cm quando a temperatura é de 0ºC. O volume do cubo a 100ºC será em cm3?

4. Sobre o fenômeno da dilatação térmica ,faça um comentário para cada figura abaixo.

5. Considere uma arruela de metal com raio interno r0 e raio externo R0, em temperatura ambiente, tal como representado na figura abaixo. Quando aquecida a uma temperatura de 200 ºC verifica-se que:

a) o raio interno r0 diminui e o raio externo R0 aumenta.
b) o raio interno r0 fica constante e o raio externo R0 aumenta.
c) o raio interno r0 e o raio externo R0 aumentam.
d) o raio interno r0 diminui e o raio externo R0 fica constante.
e) o raio interno r0 aumenta e o raio externo R0 fica constante.

 6.
 

Numa atividade de laboratório, João aquece um corpo com o objetivo de determinar sua capacidade térmica. Para tanto, utiliza uma fonte térmica, de potência constante, que fornece 100 calorias por segundo e constrói o gráfico anterior. Determine capacidade térmica e o calor específico do corpo.

7. Um bloco de 4,0kg de alumínio (c = 0,30 cal/g ºC) que está a 20 ºC é aquecido por meio de uma fonte térmica de potência constante 6000 cal/min. Adotando-se 4 J aproximadamente para cada caloria e supondo-se que todo calor fornecido pela fonte seja absorvido pelo bloco, sua temperatura após 3 minutos de aquecimento e a potência da fonte (aproximada) em unidades do Sistema Internacional são, respectivamente:

8. A tabela abaixo apresenta a massa m de cinco objetos de metal, com seus respectivos calores específicos sensíveis c.

	Metal
	c (cal/goC)
	m (g)

	Alumínio
	0,217
	100

	Ferro
	0,113
	200

	Cobre
	0,093
	300

	Prata
	0,056
	400

	Chumbo
	0,031
	500

O objeto que tem maior capacidade térmica é de:

a) alumínio b) prata c) chumbo d) ferro e) cobre

9. (UNISA-SP) O gráfico representa a temperatura de uma amostra, de massa 100g, de uma substância em função da quantidade de calor por ela absorvida. O calor específico sensível dessa substância, em cal/goC, é:

\ufffd EMBED MSPhotoEd.3 \ufffd\ufffd\ufffd

_1140379922.bin