Resistencia I EM 06 Portico
8 pág.

Resistencia I EM 06 Portico


DisciplinaIsostática740 materiais8.596 seguidores
Pré-visualização1 página
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
78 
 
 CAPÍTULO VI 
 
PÓRTICOS PLANOS 
 
I . ASPECTOS GERAIS 
 
 Pórtico são estruturas formadas por barras, que formam quadros entre si. 
 Existem quatro tipos fundamentais de quadros isostáticos planos, que associados entre si, da 
mesma forma com que associamos vigas simples para formar vigas compostas (GERBER), formam 
os chamados quadros compostos. 
 São eles: 
 
 
 
 
II. CÁLCULO DAS SOLICITAÇÕES: 
 
 O estudo de suas reações externas já foi realizado anteriormente, portanto, será abordado o 
estudo dos diagramas solicitantes. 
 Em estruturas lineares horizontais (vigas) foi adotada uma convenção para as solicitações 
baseados nos conceitos de abaixo e acima da barra em estudo. No estudo dos pórticos, utiliza-se a 
mesma convenção adotada as barras horizontais onde definimos os lados externos e internos das 
barras que constituem a estrutura, vista a existência de barras verticais, horizontais e inclinadas, 
 Identificam-se os lados internos das barras com a parte inferior de uma estrutura linear 
horizontal, ficando desta forma possível utilizar-se as convenções já adotadas. Costuma-se tracejar o 
lado interno das barras, bem como a parte inferior das vigas, identificando-se fàcilmente as 
convenções. 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
79 
 
 
 
 O cálculo das solicitações, assim como em vigas, pode ser realizado pelo método das 
equações ou pelo método direto, ressaltando-se que o eixo longitudinal (x) de cada barra, continua 
sendo o eixo que passa pelo centro de gravidade das seções transversais, e os eixos y e z, 
perpendiculares à este e contidos pela seção de corte (eixos principais centrais de inércia). 
 
 
 
 O método das equações torna o estudo dos pórticos muito demorado, pois além de 
cortarmos a estrutura por uma seção antes e outra depois dos pontos de transição já definidos, 
quando há mudança de direção de barra também deve ser interrompida a equação, pois uma carga 
que produz esforço normal em uma barra vertical, produz esforço cortante na barra horizontal 
perpendicular e ela, e vice-versa. 
 Pode-se encarar esta mudança de direção como um novo ponto de transição, examinando 
seções antes e depois dele. 
 
 
 
 
 
No pórtico ao lado, por exemplo, existem seis seções a serem 
analizadas. 
Pode-se estudar as solicitações em pórticos diretamente pelo 
método do pontos. 
 Deve-se salientar o fato de que ao ser considerada a seção de uma barra qualquer de um 
pórtico, devem ser consideradas todas as cargas externas aplicadas à direita ou à esquerda da seção, 
inclusive as cargas que atuam em outras barras que não a em estudo. 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
80 
 
 
 
EXERCÍCIOS PROPOSTOS: 
1. 
 
 
 
 
 
 
 
. 
 
 
 VA = 70 kN 
 VB = 0 
 HB = 10 kN (\u2190 ) 
 
 
 
DIAGRAMAS: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
81 
 
 
 
2. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
VA = 25,13 kN 
VB = 46,87 kN 
HB = 6 kN (\u2190) 
 
 
DIAGRAMAS: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
82 
 
3. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
83 
 
4. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
84 
 
5. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS \u2013 DECivil \u2013 PUCRS Profas: Maria Regina Costa Leggerini / Sílvia Baptista Kalil 
 
85 
 
6.