A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
162 pág.
10. Tintas e Vernizes.ppt [Modo de Compatibilidade]

Pré-visualização | Página 3 de 5

 As películas obtidas são menos 
porosas e/ou permeáveis.
72
TINTA A ÓLEO
 Utilizada em pinturas de móveis, 
janelas e portas (acabamento fosco, 
brilhante ou acetinado).
 Grande impermeabilidade à 
penetração de água, sendo um protetor 
muito bom para materiais como 
madeiras.
73
TINTA A ÓLEO
74
MASSA A ÓLEO
Indicada para nivelar e corrigir 
imperfeições de superfícies de madeira
em interiores e exteriores.
Deve ser usada somente após a aplicação 
do primer.
Apresenta produtos orgânicos voláteis, 
maior toxicidade que os produtos base 
aquosa (massa corrida e acrílica).
75
MASSA A ÓLEO
76
VERNIZ SINTÉTICO
Diferencia-se do esmalte sintético 
basicamente por não conter pigmentos. 
Acabamento brilhante ou fosco.
Apresenta produtos orgânicos voláteis. 
A película formada mostra nós e veios 
naturais da madeira e não protege da 
radiação solar.
 Usos: superfícies de madeira, em 
interiores. 77
VERNIZ SINTÉTICO 
COM FILTRO SOLAR
Usos: superfícies de madeira, interiores e
exteriores.
 Acabamento brilhante e fosco.
 A película formada mostra nós e veios 
naturais da madeira e protege da 
radiação solar devido à presença de 
filtro solar.
78
VERNIZ POLIURETÂNICO
A base de resinas poliuretanas e contém 
pigmentos inorgânicos.
Usos: superfícies de madeira, interiores e 
exteriores. Acabamento brilhante e fosco.
 Também pode ser utilizado em outros 
substratos.
 Apresenta produtos orgânicos voláteis.
79
VERNIZ POLIURETÂNICO
Em comparação ao verniz sintético, apresenta:
 Maior resistência: de aderência, de 
abrasão, química e ao intemperismo.
 Recomendado para pintura marítima e 
concretos.
 A película formada mostra nós e veios 
naturais da madeira e protege da radiação 
solar devido à presença de filtro solar.
80
VERNIZ POLIURETÂNICO
81
VERNIZ CETOL
Revestimento colorido com altíssima 
qualidade composto de:
 Resinas alquídicas; 
 Filtro solar ligado ao polímero; 
 Biocidas não metálicos; 
 Pigmentos transparentes absorvedores 
de raios UV;
 Aditivos, etc.
82
VERNIZ CETOL
Impregna na madeira, formando uma 
película flexível que não trinca e não 
descasca.
Uso e durabilidade:
 Alta resistência a ação dos raios 
solares, água, fungos e bolor;
 Pronto para uso, não diluir;
 Durabilidade de 6 anos;
 Aplicação: Casas de madeira, portas e 
esquadrias de madeira. 83
VERNIZ CETOL
84
FUNDO SELADOR
NITROCELULÓSICO
Base de nitrocelulose e contém pigmentos 
inorgânicos.
Usos: selar superfícies de madeira, 
formando uma barreira entre o substrato e 
o acabamento.
 Baixa resistência à luz solar e à umidade. 
Não é recomendado para exteriores.
 Reduz a formação de fungos (banheiros e 
fundos de armários). 85
SISTEMAS A BASE 
DE SILICONE
Resinas à base de silicone, aditivos 
especiais e solventes alifáticos. Não contém 
álcool nem querosene.
Usos: sobre superfícies de baixa e alta 
porosidade como tijolo à vista, pastilhas 
não vidradas, concreto aparente, telhas, 
pedras naturais.
Não alteram a cor nem o aspecto original 
da superfície. 86
SISTEMAS A BASE 
DE SILICONE
Características:
 Não vedam os poros, mas repelem a 
água sem formação de filme;
 Formam camada permeável ao vapor 
de água e a gases;
 A durabilidade depende da 
profundidade de penetração no substrato 
(porosidade da superfície). 
87
TINTA EPÓXI
Os diferenciais de uma tinta epóxi são:
 Alta resistência à umidade e produtos 
químicos;
 Alta durabilidade e resistência à abrasão;
 Ótima aderência aos mais diversos tipos 
de superfícies;
 Facilidades na limpeza e manutenção.
88
TINTA EPÓXI
É ideal para pintura de banheiros, pisos, 
azulejos e câmaras frigoríficas. Também 
utilizadas em alvenaria e metal.
89
TINTA EPÓXI
90
TINTA EPÓXI
91
Antes
Depois
TINTAS A BASE DE 
BORRACHA CLORADA
Excelente barreira a passagem d'água, o 
cloro presente na tinta age como bactericida
evitando a proliferação do mesmo. 
Usos:
Piscinas, saunas, terraços, coberturas, 
revestimento de reservatórios d'água, tanques 
de cimento e fibro-cimento, paredes de locais 
úmidos, banheiros (boxes) e locais onde haja 
tendência ao aparecimento do mofo. 
92
93
TINTAS A BASE DE 
BORRACHA CLORADA
TINTAS A BASE 
DE CIMENTO
Revestimento impermeabilizante e 
protetor, bi-componente (pó + líquido).
Utilizadas sobre alvenarias, reboco de 
cimento, concreto, bloco de concreto, em 
superfícies externas ou internas.
Acabamentos: chapiscado, rústico, 
raspado.
94
TINTA A BASE DE CIMENTO
Características:
 Deve ser aplicado sobre superfície 
úmida.
 Não deve ser aplicado sobre superfícies 
pintadas, nem sobre gesso.
 Elevada resistência à alcalinidade e à 
água.
 Baixa toxicidade quando comparada 
com produtos base solvente. 95
CAL HIDRATADA PARA 
PINTURA 
Consiste na aplicação de hidróxido de 
cálcio sobre a superfície (caiação). 
A carbonatação do hidróxido no contato 
com o gás carbônico do meio ambiente vai 
formar uma película branca de carbonato 
de cálcio.
96
CAL HIDRATADA PARA PINTURA 
(CAIAÇÃO)
Usos: 
superfícies rústicas e porosas como 
alvenarias, reboco de cimento e/ou cal, 
concreto, bloco de concreto externas ou 
internas.
 Não deve ser aplicado sobre superfícies 
muito lisas, nem sobre superfícies 
pintadas com outros tipos de tinta.
 É econômica, fácil de executar e deve 
ser refeita a cada seis meses. 97
CAL HIDRATADA PARA PINTURA 
(CAIAÇÃO)
98
TINTAS ESPECIAIS
a) Tintas resistentes ao calor
b) Tintas retardadoras de combustão
c) Tintas intumescentes: quando aquecidas 
acima de 200ºC, se expandem formando 
uma espuma isolante.
d) Tintas luminescentes:
 Tintas fluorescentes (quando é atingida 
pela luz);
 Tintas fosforescentes (refletem a luz por 
tempo prolongado). 99
TÉCNICAS DE PINTURA
Esponjado
Manchada
100
TÉCNICAS DE PINTURA
Estêncil
Estriada
101
TÉCNICAS DE PINTURA
Estuque veneziano
Marmorizado
102
TÉCNICAS DE PINTURA
Acabamentos texturizados
103
TÉCNICAS DE PINTURA
Acabamentos texturizados
104
TÉCNICAS DE PINTURA
Acabamentos texturizados
105
106
ESPECIFICAÇÃO DO
SISTEMA DE PINTURA
ESPECIFICAÇÃO DO
SISTEMA DE PINTURA
107
CLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTE
Ambiente externo:
 Regime de chuvas;
 Grau de agressividade da 
atmosfera.
Ambiente interno:
 Tipo de ocupação;
 Área seca ou úmida.
108
CLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTE
109
110
CLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTE
111
CLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTE
ESPECIFICAÇÃO DO
SISTEMA DE PINTURA
Tipo de substrato:
 Substratos minerais: concreto, reboco 
ou alvenaria;
 Madeira;
 Metais ferrosos e não ferrosos.
112
TIPO DE SUBSTRATO
Substratos minerais porosos:
 Apresentam umidade e alcalinidade 
elevadas, quando recém-executados;
 Apresentam elevada porosidade e 
rugosidade;
 A aplicação de tintas à base de resinas 
sintéticas e a óleo somente podem ser 
aplicadas após 30 dias.
113
SUBSTRATOS MINERAIS POROSOS
Pintura sobre concreto:
a) Concreto deve estar seco e curado;
b) Lixar a superfície;
c) Corrigir imperfeições;
d) Aplicar a tinta em duas demãos:
 Latex PVA;
 Acrílica;
 Verniz poliuretânico. 114
SUBSTRATOS MINERAIS POROSOS
Pintura sobre reboco:
a) Reboco deve estar seco e curado (30 
dias);
a) Limpar e lixar a superfície;
b) Aplicar uma demão de selador;
c) Emassar (corrigir irregularidades);
d) Aplicar a tinta em duas demãos:
 Latex PVA (interna)
 Acrílica (externa) 115
SUBSTRATOS MINERAIS