A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
126 pág.
6. Aço para construção civil.ppt [Modo de Compatibilidade]

Pré-visualização | Página 2 de 3

recozido;
Racionalização do canteiro de obras;
Maior velocidade na execução da obra.
ARMADURAS SOLDADAS X 
ARMADURAS AMARRADAS
46
Principais desvantagens da armadura 
soldada:
 Não aproveitamento da capacidade total, 
em peso, do veículo durante o transporte;
 Necessidade de planejamento da 
soldagem: algumas armaduras ou barras 
de determinadas armaduras, devido a 
dificuldades operacionais durante a 
montagem final da forma, não devem ser 
soldadas;
ARMADURAS SOLDADAS X 
ARMADURAS AMARRADAS
47
Principais desvantagens da armadura 
soldada:
 Necessidade de equipamentos 
especiais como: gruas, guinchos, etc.
 A soldagem de armaduras não é 
recomendada em casos em que a 
estrutura é submetida a cargas 
dinâmicas. Possibilidade de fratura do 
aço por fadiga na região da solda.
ARMADURAS SOLDADAS X 
ARMADURAS AMARRADAS
48
Estas telas são produzidas com arames de 
aço revestidos com uma camada de zinco.
O zinco garante uma vida útil longa ao 
produto, protegendo-o contra a corrosão, 
mesmo quando exposto às variações 
climáticas.
TELAS SOLDADAS GALVANIZADAS
49
São utilizadas como elemento de ligação 
nas interfaces entre alvenaria e pilar, 
possibilita evitar-se o surgimento de 
fissuras indesejáveis nessas regiões.
Também podem ser utilizadas para 
amarração entre alvenarias, quando 
isto não é possível, garantido uma maior 
rigidez do sistema.
TELAS SOLDADAS GALVANIZADAS
53
CUIDADOS COM O AÇO
Durante a dobra ocorre a ruptura da película 
protetora do aço, podendo causar corrosão. 
AÇOS PARA CONCRETO ARMADO 
Os aços para concreto armado devem 
obedecer aos requisitos:
 Ductilidade e homogeneidade;
 Soldabilidade;
 Resistência razoável a corrosão.
54
O conceito de protensão
É um processo (artifício) pelo qual se 
introduz um estado prévio de tensões
em uma estrutura, com a finalidade de 
melhorar sua resistência ou seu 
comportamento sob diversas condições de 
carga (Pfeil, 1991). 
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
Como funciona a protensão?
Para transportar uma fila de livros aplicam-
se forças horizontais comprimindo-os
uns contra os outros, conseguindo-se, 
assim, mobilizar forças de atrito entre eles, 
bem como forças verticais nas 
extremidades. 
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
Armadura passiva: é qualquer armadura que 
não seja utilizada para produzir forças de 
protensão (barras ou fios de aço para concreto 
armado CA-50 ou CA-60).
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
Armadura ativa: armaduras utilizadas no 
concreto protendido e que são tracionadas 
por macacos hidráulicos.
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
As cordoalhas e fios têm sua produção feito com 
matéria prima especial, com baixíssimos 
níveis de impurezas.
O aço para protensão se diferencia dos demais 
aços pela sua composição química, onde o 
elemento mais diferente e elevado é o carbono, 
garantindo grande resistência.
59cordoalha
AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO 
60
Bainhas metálicas
Bainha para cordoalha engraxada
61
AÇO PARA CONCRETO (NBR 7480)
Aço ou Ferro ??
– Ferro ⇒ % Carbono > 2,04%
– Aço ⇒ % Carbono < 2,04%
Aço é uma liga metálica composta 
principalmente de ferro e de pequenas 
quantidades de carbono (em torno de 
0,002% até 2%).
Os aços estruturais para construção civil 
possuem teores de carbono da ordem de 
0,18% a 0,25%. 
A ORGANIZAÇÃO DO AÇO NO 
CANTEIRO
Estocagem do aço
Mesmo profissionais com anos de 
experiência de obra estão sujeitos a 
confusão quando tentam visualmente 
identificar a espessura das barras. 
As barras devem ser separadas segundo 
seu diâmetro, de maneira a evitar 
possíveis enganos.
62
63
AÇO
As barras nervuradas apresentam marcas em 
relevo identificando o produtor, a categoria
do material e seu respectivo diâmetro
nominal.
ESTOCAGEM DO AÇO
Cuidados com a corrosão
Evitar o contato direto do aço com o 
solo e ainda, dependendo das condições 
ambiente e do tempo em que o aço 
permanecer estocado.
Em caso de grande agressividade do 
meio, deve-se evitar que o estoque de aço 
fique sujeito a intempéries.
64
ARMAZENAMENTO
Armazenar o menor tempo possível:
Longe do solo:
sobre camada de brita;
sobre escoras ou travessas de madeira;
e sob telheiros.
65
66
67
68Estocagem organizada
69Estocagem organizada
Aço sobre cavaletes
PRODUÇÃO DA ARMADURA
As armaduras podem ser produzidas de 
forma tradicional, sendo produzidas no 
próprio canteiro de obra ou de forma 
racionalizada.
1) No sistema tradicional:
As barras de aço são cortadas e dobradas 
manualmente, a partir de uma projeto 
estrutural, e posterior montagem dos 
elementos que formarão lajes, vigas e 
pilares. 71
PRODUÇÃO DA ARMADURA
2) No sistema racionalizado:
O aço é fornecido já cortado, dobrado ou 
mesmo já montado. São encomendadas a 
partir do projeto estrutural e entregues à 
obra conforme cronograma de execução. 
Vantagens do sistema racionalizado:
Maior espaço em canteiro, já que não há 
necessidade de estoque de barras e fios, 
bem como bancada de armação;
72
PRODUÇÃO DA ARMADURA
Vantagens do sistema racionalizado:
Redução das perdas por sobras de 
pontas de cortes;
Racionalização da mão-de-obra, com 
menor presença de armadores e 
auxiliares necessários ao corte e 
montagem das armaduras.
73
74
PRODUÇÃO DA ARMADURA
Mesmo com o uso de armaduras prontas, a 
montagem, é de responsabilidade do 
responsável técnico da obra. 
A decisão do método de produção a ser 
utilizado deve levar em conta:
 aspectos econômicos;
 rapidez de execução;
 dimensões de canteiro de obras;
mão-de-obra;
 dificuldade de execução de determinadas 
armaduras em obra, etc. 75
76
Verificar de a entrega é feita conforme cronograma.
77
Conferir: bitola, dimensões, tipo de aço, quantidade.
78
Etiqueta de identificação.
79Detalhamento de armadura de viga
80Detalhe de ferragem de viga
81Detalhe de ferragem de pilar
82Detalhes construtivos - escada
83
Quadro resumo de aço e concreto
PERDAS
Barras de 12m‚ somente para pilares de 3,30m 
de altura serão cortadas em 3 partes de 3,30m 
e haverá uma sobra de 2,10m. 
2m de desperdício por barra representam uma 
perda (18% em relação à barra de 12m ou, 
exemplificando, mais de 20Kg para cada barra 
de 20mm).
Planejamento sobras de um tipo de aço 
podem ser utilizadas em outras peças 
estruturais.
84
PRODUÇÃO DA ARMADURA
Os fios e barras são cortados com:
Talhadeira;
Tesourões especiais;
Discos de corte;
Máquinas de corte (manuais ou 
mecânicas). 
Talhadeira são usadas somente para fios 
de diâmetro menor que 6,3mm (rendimento 
da operação é muito baixo). 
85
86
Tesourões, com braços compridos, permitem o corte de barras e 
fios de diâmetro até 16mm.
87Máquina mecânica para corte de barras de aço.
88
Máquina mecânica de corte para corte de barras de aço.
89
Bancada com disco de corte
PREPARO DA ARMADURA
Após a liberação das peças cortadas é feita 
a dobragem das barras sobre uma bancada 
de madeira.
90
91
Operações de dobra de aço.
92
Bancada e 
ferramentas.
93Dobrando as barras de aço.
94
Dobragem mecânica.
MONTAGEM DA ARMADURA
A ligação das barras e entre barras e 
estribos é feita através da utilização de 
arame recozido (arame queimado). 
Os arames normalmente indicados são:
arames recozidos n.º 16 (maior 
espessura);
ou n.º 18 (menor espessura) e são 
vendidos em rolos.
95
96
Amarração dos estribos da armadura de vigas e 
pilares