Material das aulas de anatomia e fisiologia

Material das aulas de anatomia e fisiologia


DisciplinaAnatomia e Fisiologia Humana270 materiais2.068 seguidores
Pré-visualização11 páginas
ascendente. O apêndice vermiforme (prolongamento cilindróide), 
destaca-se do cécum no ponto de convergência das tênias.
\u2022 Cólon ascendente: segue-se do cécum, em direção cranial, até o 
cólon transverso. 
\u2022 Cólon transverso: estendendo-se da flexura cólica direita até a flexura 
cólica esquerda, onde se flete para continuar o cólon descendente.
\u2022 Cólon descendente: iniciando-se na flexura cólica esquerda e 
terminando-se na altura da crista ilíaca.
\u2022 Cólon sigmóide: é a continuação do cólon descendente e tem trajeto 
sinuoso,dirigindo-se para o plano mediano da pelve, onde é continuado 
pelo reto.
\u2022 Reto: canal estreitado que inicia-se no final do cólon sigmóide e 
termina no ânus.
O intestino Grosso tem trajeto da direita 
para a esquerda
Fígado
\u2022 Localiza-se imediatamente abaixo do diafragma e à direita, embora 
uma pequena porção ocupe também a metade esquerda do 
abdômen. O fígado é uma glândula que desempenha importante 
papel nas atividades vitais do organismo, seja interferindo no 
metabolismo dos carboidratos, gorduras e proteínas, seja secretando 
a bile e participando de mecanismos de defesa. Possui face 
diafragmática (em contato com o diafragma) e face visceral (em 
contato com várias vísceras abdominais). Nesta face visceral, 
encontra-se os lobos direito, esquerdo, caudado e quadrado. Na face 
diafragmática, os lobos direito e esquerdo são separados por uma 
prega do peritônio chamada ligamento falciforme. 
\u2022 OBS: entre os lobos caudado e quadrado há uma fenda transversal, 
a porta do fígado, por onde passam elementos que constituem o 
pedículo hepático (artéria hepática, veia porta, ducto hepático 
comum, além de nervos e linfáticos).
Fígado
Pâncreas
\u2022 Situa-se posteriormente 
ao estômago, em 
posição retroperitoneal, 
estando fixada à parede 
abdominal posterior. O 
órgão possui três partes: 
a cabeça, o corpo e a 
cauda.
\u2022 O pâncreas é uma 
glândula exócrina 
(produz suco 
pancreático) e endócrina 
(produz insulina, 
glucagon). 
Movimentos e secreções 
gastrintestinais e sua regulação
\u2022 Os movimentos gastrintestinais 
podem ser divididos em dois tipos 
funcionais distintos: o peristaltismo 
e os movimentos de mistura.
\u2022 O peristaltismo empurra o conteúdo 
gastrintestinal ao longo do tubo 
digestivo, consiste em constrições 
circulares em torno das vísceras, 
que se propagam ao longo de sua 
parede empurrando o conteúdo 
visceral para diante. 
Plexo Nervoso Mioentérico
O peristaltismo é 
controlado em sua 
maior parte, por ação 
nervosa intrínseca do 
plexo mioentérico na 
parede visceral, que 
representa o sistema 
nervoso controlador do 
próprio tubo digestivo.
\u2022 Os movimentos de mistura variam conforme a 
região do tubo digestivo. 
\u2022 No estômago, por exemplo, são movimentos 
peristálticos locais, propagados apenas por 
pequenas distâncias na parede gástrica, mas 
que produzem profundas misturas no conteúdo 
do estômago com as secreções gástricas. 
\u2022 No intestino delgado, a mistura é realizada, em 
sua maior parte, por múltiplos anéis de 
contração, espaçados de 6 a 10 cm ao longo do 
intestino, ocorrendo várias vezes por minuto, 
dividindo o conteúdo intestinal em pequenas 
frações.
Secreções gastrintestinais:
\u2022 Secreção salivar: contém grande quantidade de muco e 
também a enzima ptialina, que começam a digestão dos 
compostos amiláceos (amidos).
\u2022 Secreção gástrica: contém grande quantidade de ácido 
clorídrico e enzima pepsina, ambos extremamente 
importantes para o início da digestão das proteínas.
\u2022 Secreção pancreática: contém grande quantidade de 
tripsina, para a continuação da digestão das proteínas; 
amilase, para a digestão dos carboidratos; e a lípase 
pancreática, para a digestão de gorduras. Além dessas 
enzimas , a secreção pancreática contém elevada 
concentração de bicarbonato de sódio, que neutraliza o 
ácido clorídrico que chega ao duodeno, vindo do 
estômago.
\u2022 Secreção hepática: contém elevado teor de 
sais biliares, que se misturam com as 
gorduras, participando de sua digestão e 
absorção.
\u2022 Secreção do intestino delgado: contém 
grande quantidade de muco, de água e de 
eletrólitos. Além disso, contém peptidases 
(para a etapa final da digestão das 
proteínas), sucarase, lactase e maltase 
(para a digestão final dos carboidratos) e 
pequenas quantidades de lípase intestinal 
(para ajudar na digestão da gordura).
\u2022FIM !