Material das aulas de anatomia e fisiologia

Material das aulas de anatomia e fisiologia


DisciplinaAnatomia e Fisiologia Humana280 materiais2.104 seguidores
Pré-visualização11 páginas
mais importante da 
aldosterona é o de aumentar a 
intensidade da absorção dos 
íons sódio pelos túbulos 
renais, ao mesmo tempo que 
aumenta a secreção dos íons 
potássio, a partir do sangue, 
por esses mesmos túbulos. O 
resultado final é a retenção de 
sódio no corpo, com perda de 
potássio. 
Medula da supra-renal
\u2022 Atua sobre o sistema cardiovascular, aumentando a 
freqüência cardíaca , promove vasoconstrição 
periférica, faz broncodilatação e aumento da 
respiração, estimula o aumento da concentração de 
glicose no plasma, aumenta o fluxo sanguíneo nos 
músculos relacionados com as atividades sexuais, 
promovendo a ereção.
\u2022 Atua no SN simpático em momentos de medo, 
raiva,\u201cfuga\u201d ou no estado de alerta.
ADRENALINA E NORADRENALINA
PÂNCREAS:
\u2022 É uma glândula mista e sua porção exócrina foi 
mencionada no cap. do sist. Digestivo. 
\u2022 A porção endócrina corresponde às ilhotas 
pancreáticas microscópicas, disseminadas na 
porção exócrina e produzem insulina e glucagon.
\u2022 As Ilhotas de Langerhans do pâncreas secretam 
dois hormônios importantes: a insulina e o 
glucagon, ambos exercendo efeitos extremamente 
significativos sobre o metabolismo da glicose. 
\u2022 O efeito primário mais importante da insulina é o 
de aumentar o transporte da glicose através da 
membrana celular, o que acontece na maior parte 
das células corporais. Isso aumenta a intensidade 
do metabolismo da glicose pelas células, inclusive 
o aumento da utilização da glicose para a energia. 
Deposita a glicose como glicogênio no fígado. 
\u2022 Na falta de insulina (diabetes 1), as células 
utilizam principalmente gorduras e proteínas para 
o suprimento de suas necessidades energéticas. 
\u2022 A principal função do glucagon é a de aumentar 
a concentração de glicose no sangue. 
\u2022 Isso é produzido de duas maneiras: o glucagon
tem ação direta e muito rápida para fracionar o 
glicogênio hepático em moléculas de glicose, que 
são liberadas para o sangue; 
\u2022 O glucagon também promove a conversão de 
aminoácidos em glicose, pelas células hepáticas, 
que é o processo da glicogênese, que representa 
quantidade adicional de glicose a ser liberada no 
sangue circulante.
OVÁRIOS:
\u2022 Localiza-se nas laterais do útero, presos pelo 
ligamento ovariano. Produzem os hormônios 
estrógeno e progesterona.
\u2022 Estes hormônios determinam os caracteres 
sexuais secundários femininos, estimulam o 
impulso sexual, atua no ciclo menstrual, prepara 
a mucosa uterina (endométrio) para a fixação do 
embrião no útero, participa no desenvolvimento 
do embrião.
TESTÍCULOS:
\u2022 Localiza-se dentro da bolsa 
escrotal;
\u2022 Produz o hormônio 
testosterona que 
determinam os caracteres 
sexuais secundários 
masculinos e o 
desenvolvimento normal do 
aparelho reprodutor, bem 
como a formação dos 
espermatozóides.
\u2022FIM !
AULA 2 - SISTEMA ESQUELÉTICO.pdf
SISTEMA ESQUELÉTICO
Profª MSc. Julice Angélica Antoniazzo B. Gadani
CONCEITO DE ESQUELETO:
\uf0a2 É o conjunto de ossos 
e cartilagens que se 
interligam para 
formar o arcabouço do 
corpo e desempenhar 
várias funções.
FUNÇÕES DO ESQUELETO:
\uf0a2 Proteção (para órgãos como o coração, pulmões e 
SNC);
\uf0a2 Sustentação e conformação do corpo;
\uf0a2 Local de armazenamento de íons Ca e P (durante 
a gravidez a calcificação fetal se faz, em grande 
parte, pela reabsorção destes elementos 
armazenados no organismo materno);
\uf0a2 Sistema de alavancas (que movimentadas pelos 
músculos, permitem o deslocamento do corpo 
num todo ou em partes);
\uf0a2 Local de produção de certas células do sangue 
(hemopoiético).
TIPOS DE ESQUELETO:
\uf0a2 Esqueleto articulado (quando apresenta-se com 
todas as peças);
\uf0a2 Esqueleto desarticulado (quando apresenta-se 
isolados uns dos outros);
\uf0a2 A união entre os ossos no esqueleto articulado pode 
ser natural (feita pelos próprios ligamentos e 
cartilagens), artificial (ligação dos ossos por meio de 
peças metálicas) e pode ser misto (quando são 
usados os dois processos de interligação).
DIVISÃO DO ESQUELETO
\uf0a2 Esqueleto Axial: Porção 
mediana composta pelos ossos 
da cabeça, pescoço e tronco.
\uf0a2 Esqueleto Apendicular: 
Pendurados no esqueleto axial, 
composto pelos ossos dos 
membros superiores e 
inferiores.
\uf0a2 A união entre duas porções se 
faz por meio de cinturas: 
escapular e pélvica.
NÚMERO DE OSSOS:
\uf0a2 No indivíduo adulto, 
com o desenvolvimento 
orgânico já completo, o 
número de ossos é de 
206. Este número sofre 
variação de acordo com 
os seguintes fatores:
\uf0a2 Fator etário;
\uf0a2 Fatores individuais;
\uf0a2 Critérios de contagem.
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Osso longo: seu comprimento é 
maior que a largura e espessura. 
Ex: ossos do esqueleto apendicular 
(fêmur,úmero, rádio, ulna, tíbia, 
fíbula e falanges). Estes 
apresentam duas extremidades 
chamadas epífises (proximal e 
distal) e um corpo chamado 
diáfise. Esta,possui uma cavidade 
no seu interior chamado canal 
medular, onde se aloja a medula 
óssea. Nos ossos que ainda não 
completaram seu crescimento, 
existe a cartilagem epifisial
(disco cartilaginoso localizado entre 
a epífise e a diáfise).
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Osso laminar:
também chamado 
plano,apresenta 
comprimento e 
largura 
equivalentes, 
predominando 
sobre a espessura. 
Ex: ossos do 
crânio, escápula e 
osso do quadril.
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Osso curto:
apresenta 
equivalência das três 
dimensões. Ex: ossos 
do carpo e do tarso
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Osso irregular:
apresenta morfologia 
complexa que não 
encontra 
correspondência em 
formas geométricas 
conhecidas.
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Osso pneumático:
apresenta cavidades 
(sinus ou seios), 
revestida de mucosa e 
contendo ar.
\uf0a2 OBS: Há ossos que, 
devido as suas 
peculiaridades, são 
classificados em mais 
de um grupo. Ex: o 
frontal é laminar e 
pneumático, o maxilar 
é irregular e 
pneumático, etc
CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS:
\uf0a2 Ossos sesamóides:
desenvolvem-se na 
superfície de certos 
tendões (intra-
tendíneos) ou da 
cápsula fibrosa (peri-
articulares). A patela 
é exemplo de intra-
tendíneo
TIPOS DE SUBSTÂNCIAS ÓSSEAS:
\uf0a2 Substância óssea 
compacta: as 
lamínulas de tecido 
ósseo encontram-se 
fortemente unidas, 
sem que haja espaço 
entre elas. Por essa 
razão, este tipo é mais 
denso e rijo.
\uf0a2 Substância óssea 
esponjosa: as 
lamínulas ósseas são 
mais irregulares e se 
arranjam deixando 
espaços ou lacunas 
entre elas.
PERIÓSTEO:
\uf0a2 O osso se encontra 
sempre revestido por 
delicada membrana 
conjuntiva, exceto nas 
superfícies 
articulares. Esta 
membrana é 
denominada 
periósteo e apresenta 
dois folhetos: um 
superficial e outro 
profundo.
FUNÇÕES DO PERIÓSTEO:
\uf0a2 Periósteo 
profundo:
A camada 
profunda é 
chamada 
osteogênica pelo 
fato de suas 
células se 
transformarem 
em células 
ósseas, 
promovendo 
assim, seu 
espessamento.
\uf0a2 Periósteo 
superficial:
As artérias do 
periósteo 
superficial 
penetram no osso, 
irrigando-o e 
distribuindo-se na 
medula óssea, 
possibilitando 
assim, a nutrição 
das células ósseas, 
já que esse tecido 
se desenvolve lenta 
e continuamente.
CÉLULAS DO TECIDO ÓSSEO:
\uf0a2 Osteogênicas;
\uf0a2 Osteócitos;
\uf0a2 Osteoblastos;
\uf0a2 Osteoclastos.
REMODELAÇÃO