Material das aulas de anatomia e fisiologia

Material das aulas de anatomia e fisiologia


DisciplinaAnatomia e Fisiologia Humana270 materiais2.069 seguidores
Pré-visualização11 páginas
em direção ao plano mediano 
do corpo.
- rotação lateral: movimento oposto.
\uf06e Circundução: movimento combinatório que 
inclui a adução, extensão, abdução e flexão 
(desenhar um círculo).
Classificação funcional das junturas 
sinoviais:
\uf06e O movimento nas articulações depende, 
essencialmente, da forma das superfícies 
que entram em contato e dos meios de união 
que podem limitá-lo. 
\uf06e Na dependência desses fatores, as 
articulações podem realizar movimentos em 
torno de um, dois ou três eixos.
\uf06e mono-axial: quando uma articulação realiza 
movimentos apenas em torno de um eixo ou 
que possui um só grau de liberdade. Ex: 
articulação do cotovelo (flexão e extensão).
\uf06e bi-axial: que se realiza em torno de dois 
eixos ou possui dois graus de liberdade. Ex: 
articulação rádio-cárpica (flexão, extensão, 
adução e abdução).
\uf06e tri-axial: que se realiza em torno de três 
eixos ou possui três graus de liberdade. Ex: 
articulação do ombro e quadril (além de 
flexão, extensão, adução, abdução, 
também realiza rotação).
Junturas sinoviais simples e 
composta:
\uf06e Simples: quando apenas dois ossos entram 
em contato na juntura sinovial. Ex: 
articulação do ombro.
\uf06e Composta: quando três ou mais ossos 
entram em contato na juntura sinovial. Ex: 
articulação do cotovelo (úmero-rádio-ulna). 
\uf06eFIM !
AULA 4 - ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA MUSCULAR.pdf
Profª Julice Angélica Antoniazzo B.Gadani
Anatomia e Fisiologia do Sistema 
Muscular
Conceito:
\uf097 A miologia é a ciência que estuda os músculos;
\uf097 Nos seres multicelulares, as células diferenciam-se 
para realizar funções específicas: algumas são 
apropriadas à respiração, outras à absorção, etc. As 
células musculares especializam-se para a contração e 
o relaxamento do músculo.
\uf097 Denomina-se músculo, o agrupamento em feixes 
dessas células, formando massas macroscópicas, as 
quais acham-se fixados nas suas extremidades
\uf097Os músculos são estruturas que movem os 
segmentos do corpo por encurtamento da 
distância que existe entre suas extremidades 
fixadas, ou seja, por contração.
\uf097 Dentro do aparelho locomotor (ossos, junturas e 
músculos), os músculos são elementos ativos do 
movimento e os ossos são elementos passivos do 
movimento.
\uf097 A musculatura assegura a dinâmica e também a 
estática do corpo humano, tornando possível o 
movimento e determinando a posição e postura do 
esqueleto
Variedades de Músculos:
\uf097 Músculos voluntários ou estriados esqueléticos: quando 
o impulso para a contração resulta de um ato de vontade; 
apresentam estrias transversais e estão fixados pelo menos por 
uma das extremidades ao esqueleto.
\uf097 Músculos involuntários ou lisos: quando o impulso parte de 
uma porção do sistema nervoso, sobre o qual o indivíduo não 
tem controle consciente; são lisos e viscerais, isto é, são 
encontrados nas paredes das vísceras de diversos sistemas do 
organismo.
\uf097 Músculo cardíaco: por sua vez, assemelha-se a um músculo 
estriado histologicamente, mas atua como músculo involuntário, 
além de se diferenciar dos dois por uma série de características 
que lhe são próprias.
Variedades de músculos
Como se dá a contração muscular?
\uf097 A célula muscular se encontra sob o controle do sistema
nervoso. Cada músculo possui o seu neurônio motor, o qual
divide-se em muitos ramos para poder controlar todas as
células do músculo. As divisões mais delicadas desses ramos
(microscópicas), terminam num mecanismo especializado
conhecido como placa motora. Quando um impulso nervoso
passa através do nervo, a placa motora transmite o impulso
às células musculares determinando a sua contração.
Placa Motora
Componentes anatômicos dos músculos 
estriados esqueléticos:
\uf097 Um músculo esquelético típico 
possui porção média e 
extremidades. A porção média é 
carnosa, vermelha no vivente e 
recebe o nome de ventre 
muscular.
\uf097 Nele predominam as fibras 
musculares, sendo portanto, a 
parte ativa do músculo, isto é, a 
parte contrátil.
\uf097 As extremidades podem ser 
cilindróides ou em forma de fita, 
chamadas tendões ou podem ser 
laminares, chamadas 
aponeuroses.
\uf097 Ambos os tipos são 
esbranquiçados e brilhantes, 
muito resistente e praticamente 
inextensíveis, constituídos por 
tecido conjuntivo denso, rico em 
fibras colágenas.
\uf097 Tendões e aponeuroses servem 
para prender o músculo ao 
esqueleto.
Fáscia muscular:
\uf097 É uma lâmina de tecido 
conjuntivo que envolve cada 
músculo. Sua espessura varia de 
músculo pra músculo, 
dependendo de sua função.
\uf097 septos intermusculares;
\uf097 bainha elástica de contenção;
\uf097 deslizamento dos músculos 
entre si.
Mecânica muscular:
\uf097 A contração do ventre muscular 
(esquelético) vai produzir um trabalho 
mecânico, em geral, representado pelo 
deslocamento de um segmento do 
corpo. As extremidades dos músculos 
prendem-se em pelo menos dois ossos, 
de maneira que o músculo cruze e 
articulação. O ventre muscular não se 
prende no esqueleto para que possa 
contrair-se livremente. 
\uf097 Na musculatura cardíaca e 
músculos lisos, também se 
produz um trabalho: a 
contração da musculatura 
desses órgãos reduz seu 
volume ou seu diâmetro e 
desta forma expelir ou 
impulsionar seu conteúdo.
Origem e inserção:
\uf097 Origem: extremidade do 
músculo presa à peça óssea, 
que não se desloca (ponto 
fixo).
\uf097 Inserção: extremidade do 
músculo presa à peça óssea, 
que se desloca (ponto 
móvel).
Classificação dos músculos
Tipos de disposição de fibras
Classificação funcional dos 
músculos:
\uf097Agonista: é quando um músculo é o 
agente principal na execução de um 
movimento.
\uf097Antagonista: é quando um músculo se 
opõe ao trabalho de um agonista, seja pra 
regular a rapidez ou a potência de ação 
deste agonista.
Inervação e nutrição:
\uf097 A atividade muscular é controlada pelo sistema
nervoso central. Nenhum músculo pode contrair-se
se não receber estímulo através de um nervo. Se
acaso o nervo for seccionado, o músculo deixa de
funcionar e por esta razão entra em atrofia.
\uf097 Para executar o seu trabalho mecânico, os músculos
necessitam de considerável quantidade de energia.
Em vista disso, os músculos recebem eficiente
suprimento sanguíneo através de uma ou mais
artérias,que neles penetram e se ramificam
intensamente. Nervos e artérias penetram sempre
pela face profunda do músculo, pois assim estão mais
bem protegidos.
Fisiologia da contração muscular
\uf097 Quando um impulso nervoso chega à placa motora, a passagem do 
potencial de ação pela membrana terminal do axônio, libera as 
vesículas de acetilcolina nas fendas sinápticas.
\uf097 Essa acetilcolina atua na membrana da célula muscular, 
promovendo a despolarização da mesma e iniciando um potencial 
de ação, que se propaga ao longo da fibra muscular, ocasionando a 
contração do músculo.
\uf097 Se a acetilcolina secretada permanecesse em 
contato com a membrana muscular, o músculo 
permaneceria em contração contínua, tal fato 
não ocorre, porque a colinesterase (encontrada 
na goteira sináptica) fraciona enzimaticamente 
a acetilcolina. 
\uf097Portanto, quase imediatamente após a 
acetilcolina ter estimulado a fibra muscular, ela 
é destruída, permitindo a repolarização do 
músculo (relaxamento).