Material das aulas de anatomia e fisiologia

Material das aulas de anatomia e fisiologia


DisciplinaAnatomia e Fisiologia Humana270 materiais2.069 seguidores
Pré-visualização11 páginas
onde esses 
sinais são transmitidos para área somestésica do 
córtex cerebral.
\uf097 O tálamo desempenha papel importante na 
determinação do tipo de sensação (tato, dor, frio, 
etc).
\uf097 O córtex somestésico determina em qual ponto do 
corpo esses sinais tiveram origem.
Trajeto das sensações somestésicas
SINAPSE:
\uf097 É a região onde os sinais passam da porção 
terminal de um neurônio (botão sináptico), para o 
neurônio seguinte (membrana superficial). 
\uf097 O botão sináptico libera substâncias transmissoras 
que atua na membrana, que pode ser tanto 
excitatória quanto inibitória.
Sinapse
As sinapses podem ser elétricas ou químicas:
\uf097 Sinapses elétricas: são mais simples e permitem a 
transferência direta da corrente iônica de uma 
célula para outra;
\uf097 Sinapses químicas: são quase que a totalidade das 
sinapses do SN humano. Apresentam membranas 
pré e pós sinápticas, separadas pela fenda 
sináptica. A passagem do impulso nervoso se dá 
pela liberação de neurotransmissores na fenda 
sináptica.
OS NEURÔNIOS DO SNC SÃO 
ORGANIZADOS EM CIRCUITOS:
\uf097 Circuito divergente: um único neurônio pode 
enviar estímulos a muitos outros neurônios;
\uf097 Circuito convergente: onde sinais oriundos de 
diversos neurônios, devem atuar ao mesmo tempo 
sobre um neurônio apenas;
\uf097 Circuito reverberatório: ou repetidor, são 
neurônios que enviam estímulos em via circular, 
até que o sinal retorne ao neurônio inicial, até que 
o neurônio fadigue, dessa forma promovendo 
contração prolongada.
Impulso nervoso:
\uf097 Potencial de membrana:
\uf097 É um potencial elétrico 
causado por diferenças de 
concentração iônica, entre as 
duas faces da membrana 
celular (interna e externa).
\uf097 A concentração de íon 
potássio (K), é mais elevada 
na face interna da 
membrana (-), enquanto que 
na face externa da 
membrana (+) é maior a 
concentração de íon sódio 
(Na).
\uf097 Potencial de ação:
\uf097 É a variação sequencial do 
potencial de membrana de 
negativo a positivo e, de 
novo volta para o negativo, 
em milésimos de segundo.
\uf097 Um potencial de ação que 
ocorra em qualquer ponto da 
membrana de uma fibra 
nervosa, provoca a passagem 
de uma corrente elétrica 
pelo interior do axônio. Essa 
corrente abre os canais de 
sódio nas áreas vizinhas, 
fazendo com que o potencial 
de ação se propague por 
toda fibra.
Estágios do Potencial de ação:
\uf097O primeiro estágio do potencial de ação, 
onde muda sua polaridade de negativo para 
positivo, chama-se despolarização da 
membrana.
\uf097O segundo estágio do potencial de ação, 
onde retorna a polaridade para negativa, 
chama-se repolarização da membrana.
Bomba de Sódio e Potássio
\uf097FIM!
AULA 6 - SISTEMA CIRCULATÓRIO.pdf
Profª Julice Angélica Antoniazzo B. Gadani
Conceito:
\uf097 O sistema circulatório é um sistema fechado, sem 
comunicação com o exterior, constituído por tubos e 
no seu interior circulam o sangue e a linfa. Para que o 
sangue possa circular através dos vasos, há um órgão 
central \u2013 o coração, que funciona como uma bomba 
contrátil propulsora.
\uf097 A função básica do sistema circulatório é a de levar 
material nutritivo e oxigênio às células. Além desta 
função primordial, o sangue circulante transporta 
também os produtos residuais do metabolismo celular, 
desde os locais onde foram produzidos até os órgãos 
encarregados de os eliminar. O sangue ainda possui 
células especializadas na defesa orgânica contra 
substâncias estranhas e microrganismos.
Coração:
\uf097 É um órgão muscular, oco, que 
funciona como uma bomba 
contrátil-propulsora. O tecido 
muscular que forma o coração é de 
tipo especial \u2013 tecido muscular 
estriado cardíaco. 
\uf097 Possui três camadas: pericárdio 
(mais externa), miocárdio (no 
meio), endocárdio (mais interna). 
\uf097 A cavidade do coração é 
subdividida em quatro câmaras 
(dois átrios e dois ventrículos). 
Entre os átrios e ventrículos, 
existem orifícios com dispositivos 
orientadores da corrente 
sanguínea, são as valvas tricúspide 
e mitral (bicúspide).
Coração
Forma: Localização:
\uf097 Apresenta uma base, um 
ápice e faces 
(esternocostal, 
diafragmática e pulmonar). 
Sua base não tem 
delimitação nítida, pois 
corresponde à área 
ocupada pelos grandes 
vasos da base do coração, 
isto é, vasos aonde o 
sangue chega ou sai do 
coração.
\uf097 Fica situado na cavidade 
torácica, atrás do esterno, 
acima do músculo 
diafragma (sobre o qual em 
parte repousa), no 
mediastino (espaço entre 
os dois pulmões). 
\uf097 Fica disposto 
obliquamente, de tal forma 
que a base é medial e o 
ápice é lateral.
Forma e localização do coração:
Fechamento das valvas:
\uf097 Quando ocorre a sístole 
(contração) ventricular, a 
tensão do ventrículo 
aumenta 
consideravelmente, o que 
poderia causar refluxo do 
sangue para o átrio. Tal fato 
não ocorre porque cordas 
tendíneas prendem a valva a 
músculos papilares, que são 
projeções do miocárdio nas 
paredes internas dos 
ventrículos.
Vasos da base:
\uf097 No átrio direito desemboca a veia cava superior e a 
veia cava inferior. No átrio esquerdo desembocam as 
veias pulmonares, em número de quatro (duas de 
cada pulmão).
\uf097 Do ventrículo direito sai o tronco pulmonar, que após 
curto trajeto bifurca-se em artéria pulmonar direita e 
esquerda para os respectivos pulmões.
\uf097 Do ventrículo esquerdo sai a artéria aorta, que se 
dirige inicialmente para cima e depois para trás e para 
esquerda, formando assim o arco aórtico.
\uf097 Ao nível dos orifícios de saída do tronco pulmonar e 
da aorta, existe um dispositivo valvar para impedir o 
retorno do sangue por ocasião da diástole ventricular, 
são chamadas valva do tronco e valva aórtica, 
respectivamente. Cada uma destas valvas é 
constituída por três válvulas semilunares, com 
formato de bolso.
Vasos da Base
Pericárdio:
\uf097 É um saco fibro-
seroso que envolve o 
coração, separando-
o dos outros órgãos 
do mediastino e 
limitando sua 
expansão durante a 
diástole ventricular. 
Circulação do sangue:
\uf097 A circulação pulmonar 
(pequena circulação) sai 
do ventrículo direito 
através do tronco 
pulmonar e se dirige aos 
capilares pulmonares, 
onde se processa a 
hematose (troca de CO2 
por O2). O sangue 
oxigenado é levado pelas 
veias pulmonares e 
lançado no átrio 
esquerdo, de onde 
passará para o ventrículo 
esquerdo.
\uf097 A circulação sistêmica (grande 
circulação) sai do ventrículo 
esquerdo pela artéria aorta, a 
qual vai se ramifica para chegar 
a todos os tecidos do organismo, 
nas redes de capilares 
processam as trocas entre o 
sangue e os tecidos. Após as 
trocas, o sangue carregado de 
resíduos e CO2 retorna ao 
coração através de numerosas 
veias, que terminam em dois 
grandes troncos venosos: veia 
cava inferior e veia cava superior, 
as quais desembocam no átrio 
direito, de onde o sangue 
passará para o ventrículo direito.
Circulação sanguínea:
Redes de capilares:
Sistema de condução:
\uf097 Automatismo cardíaco => é a propriedade do coração, 
que permite seu batimento por algum tempo, mesmo 
quando retirado do corpo.
\uf097 O controle da atividade cardíaca é feita através do 
nervo vago (atua inibindo) e do simpático (atua 
estimulando). Estes nervos agem sobre uma formação 
situada na parede do átrio direito \u2013 o nó sinu-atrial, 
considerado como o \u201cmarca passos\u201d do coração. Este 
impulso chega ao nó átrio-ventricular (localizado na 
porção inferior do septo inter-atrial) e se propaga aos 
ventrículos através do feixe átrio-ventricular