A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
90 pág.
Atlas de Parasitologia   IPTSP UFG

Pré-visualização | Página 2 de 3

de 3 a 6 μm
de diâmetro, com membrana externa fina e citoplasma
finamente granulado;
 Possui quatro esporozoítos que aparecem na periferia
como pequenas manchas em forma de “C”.
24
OOCISTO
 Oocistos esporulados com estrutura geralmente
arredondada de 8 a 10 μm de diâmetro;
 Cada oocisto esporulado possui dois esporocistos
ovais e cada esporocisto apresenta dois
esporozoítos.
25
Cryptosporidium sp. Cyclospora cayetanensis
(diâmetro de 3 a 6 μm) (diâmetro de 8 a 10 μm)
26
OOCISTO ESPORULADO
 Também chamado de oocisto maduro, contém dois
esporocistos, cada um com seus respectivos
esporozoítas.
27
OOCISTO NÃO ESPORULADO OOCISTO ESPORULADO
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/CEUs/Coccidians/body_cystoisospora5.htm
28
TROFOZOÍTAS
 Em exames a fresco, mostram-se como formações
pequenas, hialinas e anulares, no interior dos
glóbulos vermelhos parasitados. Estes contém,
muitas vezes, mais de um parasito.
 Examinados depois de fixados e corados, esses
parasitos exibem dimensões bem menores que as
das outras espécies de plasmódios humanos.
29
TROFOZOÍTAS
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteIm
ages/M-R/Malaria/falciparum/Pf_rings_thinD.jpg
30
GAMETÓCITOS
 Por sua forma peculiar, proporcionam outro dado
importante para diagnóstico: são alongados e
curvos.
 O macrogametócito, em forma de banana ou de
crescente, mede de 12 a 14 μm de comprimento e
tem as extremidades ligeiramente afiladas.
 O microgametócito é pouco mais curto (9 a 11 μm)
e menos encurvado.
31
GAMETÓCITOS
32
TROFOZOÍTAS
 No sangue, a fresco, o trofozoíta jovem apresenta-
se como um disco arredondado que, em poucas
horas, manifesta intensa atividade amebóide.
 Nas preparações coradas, aparece como uma
pequena massa azul de citoplasma, ovóide ou
redonda, com cromatina densa e fortemente
corada em vermelho.
 Raramente a mesma hemácia contém mais de um
parasito.
33
TROFOZOÍTAS
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteIm
ages/M-R/Malaria/vivax/Pv_troph_thinE.jpg
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteIm
ages/M-R/Malaria/vivax/Pv_troph_thinA.jpg
34
ESQUIZONTES
 A cromatina dos esquizontes varia muito de
aspecto, em função das mitoses que se estão
processando.
 Vêem-se, assim, algumas massas vermelhas e
densas, bem como outras de textura frouxa,
finamente granulosa ou como filamentos estirados
entre porções nucleares mais compactas.
 Os equizontes maduros tendem a apresentar
contornos mais regulares, arredondados e a ocupar
quase todo o volume da célula hospedeira.
35
ESQUIZONTES
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteIm
ages/M-R/Malaria/vivax/Pv_schizont_thinC.jpg
36
GAMETÓCITOS
 Aparecem mais tarde que os trofozoítas, pois seu
desenvolvimento é duas vezes mais lento.
 Os gametócitos femininos ocupam quase todo o
volume das hemácias dilatadas (10 a 11 μm de
diâmetro). Seu citoplasma cora-se mais fortemente
de azul e o núcleo, situado geralmente na periferia,
possui cromatina relativamente densa.
 Os microgametócitos são ligeiramente menores,
tem citoplasma azul-pálido, o núcleo situado
centralmente e com a cromatina frouxa.
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteImages/M-R/Malaria/vivax/Pv_gametocyte_thinE.jpg
37
GAMETÓCITOS
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteImages/M
-R/Malaria/vivax/Pv_gametocyte_thinF.jpg
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteImages/M
-R/Malaria/vivax/Pv_gametocyte_thinC.jpg
38
AMASTIGOTA
 Apresenta-se como um microorganismo de
pequenas dimensões (cerca de 4 μm) e contorno
aproximadamente circular, ovóide ou fusiforme.
 Seu corpo é achatado, com pouco citoplasma e com
núcleo relativamente grande, redondo e excêntrico.
 O cinetoplasto é bem visível, porém, o flagelo é
curtíssimo e incluído em uma invaginação da
membrana chamada bolso flagelar.
 É a forma encontrada quando o parasito está no
interior das células dos hospedeiros.
http://1.bp.blogspot.com/_F0Vg2hkkaBU/SBdtgMwriTI/AAAAAAAAAG4/NUij910SQrU/s400/Nidos+de+a
mastigotas+de+Trypanosoma+cruzi+en+fibra+card%C3%ADaca.jpg 39
AMASTIGOTA
http://www.med-
chem.com/Para/prob%20of%20month/IMAGES/Trypanoso
ma%20cruzi%20tissue%20enlarged%202%20dup.jpg
http://4.bp.blogspot.com/_uotGDoRsjCQ/Sg2ydrc6SDI/AAA
AAAAAAJA/2XlyzpdxZKY/s1600/DSC00164.JPG
40
EPIMASTIGOTA
 Caracteriza-se por sua forma alongada (fusiforme) e
por ficar o cinetoplasto nas proximidades do
núcleo.
 O bolso flagelar abre-se lateralmente. O flagelo
emerge, portanto, longe da extremidade anterior,
mantendo-se colado à membrana celular por uma
prega da bainha flagelar denominada membrana
ondulante. Só depois de ultrapassar o pólo anterior
da célula é que este se torna livre.
 Forma reprodutiva encontrada no intestino do
hospedeiro invertebrado.
41
EPIMASTIGOTA
http://human.freescience.org/images/wikimages/220p
x-Trypanosoma_cruzi_crithidia.jpeg
42
TRIPOMASTIGOTA
 Forma que apresenta o corpo celular longo e
achatado, como nos epimastigotas, porém, tendo o
cinetoplasto e o bolso flagelar deslocados para a
região entre o núcleo e a extremidade posterior.
 O flagelo percorre externamente toda a extensão
da célula, aderido à sua membrana ondulante.
 São as formas infectantes para os hospedeiros
vertebrados.
 São originadas da metamorfose das formas
epimastigotas, quando estas atingem a porção
posterior do intestino do triatomíneo.
43
TRIPOMASTIGOTA
http://www.dpd.cdc.gov/DPDx/images/ParasiteImages/S
-Z/TrypanosomiasisAmerican/Tcruzi_thin_giemsa5.jpg
44
AMASTIGOTA
 Apresenta-se como um microorganismo de
pequenas dimensões (cerca de 4 μm) e contorno
aproximadamente circular, ovóide ou fusiforme.
 Seu corpo é achatado, com pouco citoplasma e com
núcleo relativamente grande, redondo e excêntrico.
 O cinetoplasto é bem visível, porém, o flagelo é
curtíssimo e incluído em uma invaginação da
membrana chamada bolso flagelar.
 É a forma encontrada quando o parasito está no
interior das células dos hospedeiros.
45
AMASTIGOTA
http://dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteImages/G-
L/Leishmaniasis/Leish_amasti2.jpg
46
PROMASTIGOTA
 Forma que apresenta o corpo celular longo e
achatado, sendo que o cinetoplasto encontra-se na
região entre o núcleo e a extremidade anterior.
 O bolso flagelar apresenta-se situado na
extremidade anterior e o flagelo é livre, não
apresentando membrana ondulante.
 É a forma que se desenvolve no tubo digestivo dos
hospedeiros invertebrados (insetos flebotomíneos),
bem como nos meios de cultura.
47
PROMASTIGOTA
48
AMASTIGOTA PROMASTIGOTA EPIMASTIGOTA TRIPOMASTIGOTA
Tr
yp
a
n
o
so
m
a
Le
is
h
m
a
n
ia
49
 Insetos holometabólicos;
 Um par de asas membranosas, mesotorácicas
desenvolvidas;
 Um par de asas metatorácicas, transformadas em
balancins ou halteres;
 Peças bucais adaptadas para sucção;
 Tarsos pentâmeros.
51
 Adultos com antenas multisegmentadas;
 Lava eucéfala (cabeça destacada do resto do corpo);
 Pupa obteta (livre).
52
 Asas com ápice arredondado;
 Machos com antenas plumosas;
 Fêmeas com antenas pilosas.
53
 Adultos com pouso paralelo em relação à superfície;
 Asas sem manchas;
 Palpos e probóscida de tamanhos diferentes;
 Escutelo trilobado;
 Machos com palpos cilíndricos maiores que a probóscida;
 Fêmeas com palpos menores que a probóscida;
 Ovos colocados agrupados, formando jangadas (Culex) ou isolados (Aedes);
 Larvas com sifão respiratório, posição oblíqua em relação à superfície da água.
54
http://usgs.wildlifeinformation.org/S/0zAMand_Hexapod/Images/fig_5.gif
http://usgs.wildlifeinformation.org/s/1animalia_animals/mandibulata/hexapoda/diptera/culicidae/fig_4.gif